GIRLS IN GREEN

Você conhece as diferentes formas de combustão da maconha? Vamos explicar cada uma delas e como fazer a melhor escolha

O que é a vaporização?

Vaporização é uma forma de ingerir maconha, óleo de CBD, ou extrações através de um vaporizador eletrônico, também conhecido como “vaper”, ou através de um dabber, um vidro onde você controla a temperatura da superfície.

Qual a diferença entre vaporizar, fumar um baseado e bongar?

Parece repetitivo, mas é importante ressaltar que na vaporização não há fumaça e, sim vapor. Quando a maconha é vaporizada não produz cheiro ou aquela fumaça branca densa que estamos acostumados, o que torna o uso de cannabis mais discreto.

Quando se fuma um baseado ocorre um processo chamado “combustão”, que produz diversas substâncias tóxicas, por isso quando a maconha é fumada tais substâncias e outros resíduos da seda ou celulose são ingeridas.

Já no processo de vaporização, as temperaturas são mais baixas e não há a presença do papel ou celulose, então não ocorre a combustão e conseguimos ingerir apenas o terpenos e canabinóides da planta.

O vape também economiza mais maconha do que enrolar na seda, pois aproveita a totalidade da planta.

Vaporizar ou bongar? Entenda sobre a diferença entre o vaporizador e o bong de vidro.

O material do bong é muito importante para reduzir os danos. Os bongs de água não são tão seguros. Os bongs filtram mais THC do que alcatrões, já que a água tende a absorver o THC e isso exige uma tragada mais forte, aumentando a quantidade de alcatrão que é inalada.

Evite também bongs de plástico, borracha ou cone de alumínio, pois esses materiais emitem uma fumaça tóxica. Dê preferência ao vidro, aço inox ou quartzo.

Vaporizar é melhor do que fumar?

Você sabia que vaporizar é uma das formas mais seguras de consumir maconha? E também pode ser uma grande estratégia de redução de danos! Isso tudo porque, como já explicamos, a vaporização não produz a combustão e evita a ingestão de substâncias nocivas e cancerígenas. O Vaper também permite que o sabor da cannabis seja degustado com maior intensidade do que quando fumada.

O controle da temperatura também é uma vantagem da vaporização, que varia de 93ºC a 480ºC. A temperatura permite que você controle a experiência com a cannabis, definindo o gosto ou quantidade de canabinóides ingerida. A Alice adora as temperaturas super baixas pra sentir bem os terpenos. Já a Maria ama dar uma tossidinha.

Em relação a maconha medicinal, os médicos recomendam sempre a vaporização, principalmente para pacientes que não podem fumar, pois na vaporização não há as toxinas da fumaça. Outra vantagem da vaporização é que você consegue ter os efeitos medicinais muito rapidamente, diferente da combustão que pode demorar algumas horas para começar a ter efeito.

As vias de consumo são determinante para os efeitos e duração da cannabis!

Existe diferença entre a vaporização da flor e do haxixe?

É possível vaporizar flores, óleos de CBD e extrações com ou sem solventes! Existem apetrechos específicos para cada um deles. Queremos reforçar mais uma vez, que a chave de tudo é a temperatura. Ela faz diferença no efeito, gosto e também é diferente para cada forma da cannabis. Extrações precisam de uma temperatura mais alta para alcançar os efeitos desejados, mas sem exagero! Os canabinóides e terpenos perdem qualidade e até podem evaporar em temperaturas elevadas.

No mundo do hash, outra vantagem da vaporização é a possibilidade de consumir a extração sem tabaco, evitando a ingestão de substâncias tóxicas derivadas do fumo. Para vaporizar haxixe você pode usar um dapper, vaporizadores eletrônicos que possuem uma resistência específica para isso (PuffCo, Pax) ou canetinhas, mas é importante entender os riscos que esse método oferece.

E aí, gostou de saber mais sobre o vaporizador? Espero que as informações compartilhadas te ajudem a escolher a melhor forma de consumir cannabis para você!