Estudos

THCA: Conheça esse canabinoide da maconha

Presente nas folhas e flores da planta, o THCA se transforma em THC quando aquecido. Mas, na cannabis fresca, você pode encontrá-lo e aproveitar seus benefícios! Aqui, a gente te mostra como.

Quando cultivamos a cannabis, sabemos que suas flores (ou frutos, segundo definições atuais e controversas), são o foco principal na hora da colheita. Mas isso não significa que a gente não pode – ou não deve – buscar meios de reutilizar as partes restantes e fazer com que a planta seja todinha útil para nossas vidas.

Aqui no blog, já ensinamos o que fazer com as raízes que sobram após o plantio. Hoje, queremos dar um destaque principal para as folhas!

Embora a maior parte dos canabinoides fiquem realmente nos buds, as folhas de maconha também possuem quantidades significativas de THCA, além de terpenos, terpenoides, fibras e inúmeras vitaminas. Aqui, vamos explicar a você quais são as melhores formas de aproveitar tudo isso da forma mais completa possível.

Vem com a gente!

Gráfico do composto THCA com plantas de maconha ao fundo
O composto THCA

O que é THCA?

Como falamos no início do texto, um dos principais componentes presentes nas folhas da cannabis é o THCA. Ele nada mais é do que a forma ácida do THC, que se converte no composto quando exposto ao calor. Apesar de sua importância, há poucas pesquisas sobre ele. Há um estudo de Rock et al., publicado no The British Journal of Pharmacology em outubro de 2013, que mostrou que o THCA reduziu náuseas e vômitos em ratos.

O composto está começando a demonstrar potencial terapêutico, apesar da pequena quantidade de pesquisas já existentes. Você já ouviu falar do THC e, embora possam parecer semelhantes, o THCA tem propriedades muito diferentes. Ao contrário do THC, o THCA é um canabinoide não-intoxicante (ou seja, ele não dá a sensação de estar chapado/a) encontrado na cannabis crua e viva. Conforme a planta seca, o THCA se converte lentamente em THC. O calor acelera essa conversão em um processo conhecido como descarboxilação, uma palavra bonita que descreve o que acontece quando você fuma, vaporiza ou expõe uma flor a altas temperaturas.

Rótulo com as quantidades de cannabinoides
Produzido por papa’s select

Se você comprar cannabis ou haxixe testados em laboratório, comuns no mercado legal, pode notar que o canabinoide mais abundante é o THC ou o THCA, e qualquer um deles pode ser encontrado em uma concentração de 10 a 20%, em média. É o que acontece com os hashes da Papa’s Select, essa empresa californiana produtora de concentrados. Embora THCA seja o rótulo mais preciso para flores e concentrados que não foram descarboxiladas, eles significam essencialmente a mesma coisa se você assumir que o consumidor pretende fumar, vaporizar ou descarboxilar o produto de alguma forma.

Mas quais são as propriedades do THCA se não for convertido em THC?

Não existem estudos suficientes sobre o THCA para afirmar definitivamente o que ele pode tratar e com que grau de eficácia, mas pesquisas preliminares e evidências anedóticas sugerem que o THCA pode ter um papel central na cannabis terapêutica e/ou medicinal à medida que a indústria avança. Aqui estão alguns dos benefícios potenciais que os estudos começaram a revelar:

  • Propriedades anti inflamatórias, para tratamento de doenças como artrite e lúpus;

  • Propriedades neuroprotetoras, para tratamento de doenças neurodegenerativas como Parkinson e Alzheimer;

  • Propriedades antieméticas, para tratamento de náuseas e perda de apetite;

  • Propriedades antiproliferativas observadas em estudos de câncer de próstata.

Outros caminhos medicinais possíveis apoiados por histórias de pacientes incluem insônia, espasmos musculares e dor. Infelizmente, teremos que esperar por mais estudos para comprovar todos os benefícios acima antes de podermos entender de verdade o que o THCA significa para o futuro dos medicamentos à base de canabinoides.

fonte: cannabismd

Onde posso encontrar THCA?

Cada cepa (ou seja, genética) com alto teor de THC que ainda não foi descarboxilada contém THCA, e esses níveis de canabinoides são particularmente altos em uma planta viva ou recém-colhida. Por isso, achamos ainda mais legal a ideia de consumir as folhas frescas – além de ser uma maneira mais sustentável de cultivar e lidar com as “sobras”, você aproveita o potencial total de um material que, de outra forma, seria descartado.

Mas, na hora de decidir o que fazer, é sempre bom entender qual o tipo de folha você vai usar!

Diferenciando as folhas de cannabis

Para começar, precisamos entender que nem toda folha de cannabis é igual e possui os mesmos “poderes”. Elas são diferenciadas pelos seus aspectos físicos e pela sua localização na planta.

  • Folhas leque: a folha leque é a folha mais larga, geralmente presente em maior quantidade na base da planta, que se tornou a imagem icônica da cannabis. Elas contêm a maior parte da energia fotossintética convertida que foi capturada pela planta, ou seja, é rica em nutrientes e é perfeita para o consumo.

  • Folhas de açúcar: menos conhecido na planta de cannabis é a folha de açúcar, também conhecida como sugar leaves. Ela é menor em tamanho e muitas vezes fica escondida nas áreas mais densas da planta, perto das flores. Além de conter níveis relativamente altos de canabinoides, as folhas de açúcar podem ser cobertas por tricomas – estruturas onde se concentram as principais propriedades da maconha.

folhas frescas de maconha

Utilizando as folhas frescas

  • As folhas leque são o tipo ideal de folha para quem deseja consumir o THCA em forma de alimentos frescos.

Fazer sucos pode ser uma forma eficaz de consumir as folhas, aproveitando seus benefícios e ingredientes ativos. Canabinoides, terpenos, flavonoides, fibras e vitaminas, bem como uma variedade de outros nutrientes, existem no suco de folhas de cannabis. Basicamente, você pode usar um espremedor caseiro, adicionar em suco ou smoothie, simplesmente esmagar as folhas e coar. Um outro benefício de fazer suco de folhas de cannabis é que não requer calor – então você irá utilizar o THCA puro, antes que se torne THC e vire um ingrediente psicoativo.

Você pode utilizar também:

  • Em infusões frias;

  • Em saladas;

  • Como tempero.

receita de suco com folhas de cannabis

Concentrados de THCA

Os engenheiros desenvolveram um método de extração que cria um concentrado com 99,96% de pureza – o THC-A Crystalline Hash. O processo começa com um extrato de cannabis. Em seguida, o extrato de cannabis é misturado com ácido acético e hexano. Esses produtos químicos trabalham juntos para dissolver a matéria vegetal, mas preservam o THCA.

Uma vez que o extrato, ácido e hexano são conhecidos, eles são colocados em um filtro tradicional. A solução vai para um evaporador rotativo, que parece e soa mais complicado do que é. Os evaporadores rotativos usam vários graus de pressão, calor e movimento para separar os diferentes materiais em um líquido.

No momento em que o evaporador rotativo termina seu ciclo, uma mistura chamada ácido tetrahidrocanabinólico é deixada.

Para refinar mais a mistura, um processo chamado cromatografia é necessário. Existem alguns tipos diferentes, mas o objetivo da cromatografia é remover os elementos impuros da solução. Para fazer isso, os químicos adicionam mais produtos químicos à mistura. Um chamado Sephadex-LH20, outro chamado diclorometano. Em seguida, é adicionado o bom e antigo clorofórmio.

O resultado, segundo os apreciadores canábicos, é um verdadeiro Santo Graal da maconha.

E você, já provou?

Curtiu descobrir essas informações interessantes sobre o THCA?

Conta aqui pra gente como você costuma aproveitar as suas folhas frescas de cannabis!

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio
Fabio
1 ano atrás

Muito obrigado pelas informacoes tao bem explicadas…❤️