Cannabis Medicinal

Thc: o que é o tetrahidrocanabinol?

Muito se fala sobre ele, mas o que você sabe de fato sobre o tetrahidrocanabinol? Aqui, vamos explicar o THC: o que é, como age, para que serve — e mais!

Embora muita gente tente desassociar as duas coisas por conta do estigma, é praticamente impossível falar sobre maconha sem falar do tetrahidrocanabinol, ou, como é mais conhecido, THC. Mas afinal, o que é esse canabinoide? E por que diabos uma galera tenta nos convencer de que ele não tem propriedades medicinais e terapêuticas?

Por ter propriedades psicoativas diferentes das do canabinol, seu irmão mais socialmente aceito por “não chapar”, ele acaba ficando às sombras quando falamos sobre o uso terapêutico da substância. Mas a verdade é que, além de fazer a sua cabeça, ele pode ajudar no tratamento de diversas condições — sendo bastante estudado por suas propriedades analgésicas, anti-heméticas, estimulantes, e muito mais.

Hoje, viemos desmistificar e explicar o THC: o que é, quais suas propriedades, quais seus principais benefícios e os cuidados que devemos tomar com ele. Sim: também precisamos ir com calma quando o assunto é esse canabinoide que dá o que falar e nos enche de larica. 

Vem com a gente!

THC: o que é?

O tetraidrocanabinol, ou THC para os íntimos, é o principal composto químico responsável pelos efeitos eufóricos da maconha. Essa é uma forma bonitinha de dizer que ele é o que nos deixa chapadas ao consumir a erva, seja qual for a forma de uso! Ele é um canabinoide, ou seja, um composto produzido de forma natural pelas plantas de maconha e que se ligam de forma única aos nossos receptores endocanabinoides CB1. Esses receptores fazem parte do nosso sistema endocanabinoide, que atua para regular a homeostase — o equilíbrio em funções vitais do nosso corpinho. 

A maioria das variedades de cannabis é dominada pelo THC, o que significa que o THC é o canabinoide mais abundante. Geralmente, essas plantas contêm entre 10% e 30% de THC. Inclusive, uma porcentagem mais alta de THC está correlacionada a um efeito de chapadeira mais intensa, mas nós já explicamos por aqui que não é bem assim!

É importante lembrar que o THC aparece em diferentes formatos: temos o delta-8-THC, o delta-9-THC e o delta-10-THC. No entanto, quando falamos apenas em tetrahidrocanabinol, normalmente nos referimos ao delta-9.

Quais os efeitos mais comuns do THC?

como bolar haxixe
Baseado com haxixe, concentrado com alto teor de THC. Imagem: Girls in Green.

Quando falamos do THC, o que é e os seus efeitos, é muito importante pensarmos em um todo. Isso porque, quando em sua forma mais natural (que é full-spectrum, não em componentes isolados), sua ação pode ser influenciada pela presença de outros compostos na planta, como outros canabinoides e terpenos. Isso ocorre por conta do Efeito Comitiva ou Efeito Entourage — de acordo com cientistas, todas as substâncias presentes na maconha interagem e trabalham em sinergia, exaltando seus pontos positivos e minimizando os negativos.

Ele age no nosso sistema endocanabinoide, e é um agonista parcial tanto dos receptores CB1, encontrados principalmente no sistema nervoso central, quanto dos receptores CB2, localizados principalmente em células imunes. É a ativação dos receptores CB1, presentes em estruturas cerebrais distintas, que causa o efeito psicoativo. Ou seja, a sensação de chapadeira propriamente dita. Além disso, o THC estimula a liberação da dopamina no cérebro, um neurotransmissor que causa sentimentos de euforia. 

Mas, de maneira geral, variedades de maconha e produtos com alto teor de THC podem proporcionar um ou vários dos seguintes efeitos:

  • Euforia ou exaltação;
  • Relaxamento;
  • Aumento do apetite (a famosa larica);
  • Sonolência;
  • Criatividade;
  • Risos;
  • Tontura;
  • Ansiedade;
  • Boca seca e olhos vermelhos.

Além disso, os efeitos do THC são bem subjetivos e podem variar amplamente com base em sua biologia, histórico de uso e tolerância, dose, ambiente e estado de humor. E nós já explicamos aqui no blog!

Quais são seus potenciais benefícios medicinais?

O THC é frequentemente usado para ajudar com o seguinte:

Dores agudas ou crônicas. Segundo pesquisas, nossos receptores endocanabinoides CB1, que processam o THC, se encontram espalhados em várias estruturas importantes para a dor no nosso cérebro. Eles ficam em áreas como o cinza periaquedutal, o núcleo do trigêmeo espinhal, a amígdala e os gânglios da base. 

Espasticidade muscular. Estudos apontam que, em situações onde o paciente não responde mais aos tratamentos convencionais que já existem ao longo de décadas, medicamentos à base de canabinoides têm sido um tratamento alternativo espasticidade na EM, devido sua ação sedativa no sistema nervoso central.

Glaucoma. Estudos descobriram que a ingestão de cannabis reduz a PIO em 25-30% por seus efeitos vasodilatadores. Isso ajuda a aliviar os sintomas da doença.

Insônia. Em certas dosagens, o THC pode ajudar os pacientes a adormecerem com mais facilidade – principalmente para quem sofre com Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), insônia, dores crônicas, esclerose múltipla ou outras condições autoimunes que afetam o sistema nervoso. Ela age aliviando sintomas que dificultam o relaxamento.

Baixo apetite. Uma pesquisa de 2005, feita com 523 pacientes HIV-positivos, descobriu que 27% dos entrevistados usavam cannabis para controlar seus sintomas. 97% deles relatou que eles experimentaram melhorias no apetite.

Náusea. Segundo o British Medical Journal, a cannabis se mostrou mais eficaz do que seis outros antieméticos testados, também capaz de controlar o vômito. Os efeitos colaterais mais comuns encontrados foram a pressão baixa, a ansiedade e a euforia.

Outros estudos recentes estão analisando o potencial do THC para possivelmente tratar apneia obstrutiva do sono, fibromialgia, dor neuropática crônica e problemas relacionados à saúde mental.

E quais são os efeitos negativos do THC?

Nem todos os efeitos do THC são confortáveis para todo mundo! Imagem: Girls in Green.

O THC, quando em grandes quantidades, não vai causar uma overdose ou ser fatal — mas pode ser responsável por desconfortos e alguns efeitos bem negativos, como:

  • Ansiedade;
  • Ataques de pânico;
  • Frequência cardíaca elevada;
  • Dificuldade para falar;
  • Falta de coordenação;
  • Pressão arterial alta ou baixa demais;
  • Extrema confusão mental e problemas de memória;
  • Paranoia;
  • Alucinações.

Outros sintomas de que você consumiu THC demais incluem a chamada síndrome de hiperêmese canabinoide (CHS) e psicose induzida por maconha (MIP). O primeiro envolve crises de vômitos intensos e dor abdominal – geralmente com duração de menos de 24 horas. Eles podem ser causados principalmente por uso de concentrados ou comestíveis mal dosados. Por isso, entenda seus limites e vá sempre com calma!

Além dos efeitos negativos, o consumo constante de altos níveis de THC vai aumentar a sua tolerância. Isso porque, quanto mais canabinoides você consome, mais você precisa para sentir os mesmos efeitos. Isso faz com que usuários crônicos acabem necessitando de quantidades cada vez maiores de maconha com o passar do tempo. 

Dicas de RD para THC lovers

Vamos reduzir danos para continuar chapando gostoso sempre, sem traumas e tetos pretos? Algumas das principais dicas nesse sentido são:

Conheça seu corpo, sua mente e os seus limites. Não entre em hypes e não tenha medo de dizer que algo é demais para você. Se preservar é a chave!

Respiração 4-7-8. Se der bad, esse exercício também pode ajudar. Usando apenas as narinas, inspire completamente em 4 segundos, segure o ar durante 7 e solte lentamente em 8. Repita esse ciclo como um exercício por 20 rodadas. Para mais dicas nesse sentido, só colar aqui no nosso texto sobre maconha e ansiedade!

Se for consumir altas quantidades de THC, comece aos poucos. A gente adora haxixe e ele pode sim ser consumido com segurança, mas nem todo mundo aguenta a porrada! Por isso, vá construindo sua tolerância aos poucos, com calma e paciência.

Esperamos que esse conteúdo ajude você a entender um pouco melhor o THC, o que é e como age no seu organismo cada vez que você consome maconha! Não esqueça de nos seguir no Instagram @girlsingreen710 para mais conteúdo canábico de qualidade e muita Redução de Danos.

Até a próxima!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments