Cultivo

Rendimento da maconha: Quanto esperar de uma planta?

Está começando a cultivar e quer ter uma estimativa do rendimento da sua maconha? Aqui, a gente explica o que esperar – e quais fatores influenciam o resultado final.

O rendimento é o que vai dizer se o seu cultivo deu certo e é financeiramente sustentável — ou não! Por isso, é natural que, antes de começar, a galera busque por um parâmetro para saber se o investimento vai valer à pena. Ou, depois de terminar um ciclo, alguém deseje confirmar se o resultado final ficou acima ou abaixo da média. De qualquer forma, dúvidas sobre o rendimento da maconha são mais do que comuns!

Muita gente associa o rendimento diretamente à quantidade de luz que uma planta recebe, ou à potência das lâmpadas que você usa no caso de um cultivo indoor. Mas a realidade é que esse é apenas um dos fatores envolvidos no resultado, e você não pode esquecer de prestar atenção em coisas como a nutrição, o espaço, o clima e, principalmente, a genética escolhida.

Com todas essas considerações, vamos falar sobre rendimento da maconha? Vem com a gente entender quanto você pode esperar das suas preciosas plantas, o que influencia nisso e o que fazer quando o que você deseja é fazer boas extrações.

 

Quanto rende um pé de maconha?

Primeiro, veja bem: é relativo. Seu rendimento vai depender de inúmeras variáveis, das quais vamos falar mais abaixo. Então, saiba que não existe uma resposta simples para essa pergunta.

Mas, pensando no rendimento de plantas de maconha médias, o Leafly nos dá essa estimativa:

  • maconha cultivada outdoor: cerca de 224g de flores secas, ou 448 baseados;
  • planta cultivada indoor: cerca de 112g de flores secas, ou 224 baseados.

Lembre-se que a sua planta vai perder cerca de 75% do peso em água durante o processo de secagem, além do que você vai aparar durante o trimming. E essas são estimativas bem pouco exatas: pés de maconha maiores, cultivados no outdoor, podem render meio quilo (ou até mais). Então tudo vai depender do que você tem em mãos.

Além disso, essas estimativas são para plantas saudáveis. Se uma planta ficar com deficiência de nutrientes, contrair insetos ou mofo, ou não receber luz suficiente, espere muito menos.

 

Quais fatores influenciam no rendimento da maconha?

De olho na dica, que sua maconha merece ser bem tratada. Imagem: Girls in Green.

Bom, como você já deve ter percebido, o rendimento da maconha é basicamente o resultado que você obtém do seu cultivo — seja ele qual for. Idealmente, para que o plantio valha a pena e cubra pelo menos o que você gastou com ele, você precisa de altos rendimentos e flores de boa qualidade. Mas isso nem sempre é uma missão fácil para quem está começando e ainda não encontrou as condições perfeitas.

Além disso, precisamos lembrar que o rendimento significa coisas diferentes quando você pensa em flor e em haxixe. Mas a gente vai chegar nesse ponto logo mais!

Alguns fatores importantes que contribuem para o rendimento de uma planta incluem:

  • Genética;
  • Tempo de crescimento;
  • Iluminação;
  • Tipo e qualidade do solo.

Bora se aprofundar em cada um deles?

 

Genética

Certas cepas de maconha são de alto rendimento simplesmente por causa de fatores genéticos. Tradicionalmente, as indicas crescem mais baixas e robustas, enquanto as sativas crescem altas e esguias. Isso não é uma regra, mas pode ajudar a dar uma ideia de modo geral. 

Existem algumas genéticas que já são bem famosinhas por render mais do que outras. Por exemplo, a Lemon Skunk, a Blue Dream, a Chemdog e a Sour Diesel são conhecidas por seus altos rendimentos. Então, se você quer uma referência para começar, pode ser uma boa procurar por elas nos bancos de sementes.

Tempo de crescimento

Quanto tempo você permite que uma planta cresça é um dos fatores mais significativos para determinar o rendimento dela. Mas a gente entende que isso pode depender do clima e do espaço que você tem:

Ao cultivar outdoor, o clima local é faz toda a diferença. Algumas regiões são muito frias para colocar plantas do lado de fora até maio, mas você pode começar a germinar sementes e até vegetar dentro de casa até poder transplantá-las para o solo. Em climas tropicais, você pode praticamente cultivar ao ar livre durante todo o ano. Uma sorte dos brasileiros mais ao Norte/Nordeste!

Já no cultivo indoor, o crescimento (e o tempo de crescimento) é determinado por quanto espaço você tem para trabalhar. Se você tem um porão ou galpão espaçoso, pode deixar as plantas crescerem por meses e ficarem tão grandes quanto quiser antes de colocá-las para florescer. Se o espaço for apertado, como um armário ou PC grow, elas ficam mais limitadas.

Saiba mais sobre cultivo indoor x outdoor!

Iluminação

Quanta luz uma planta recebe é altamente variável. No outdoor, tudo depende de onde a planta está localizada para receber mais luz durante toda a temporada. Elas curtem pelo menos seis horas de luz solar direta todos os dias. Então, se uma planta estiver na sombra ou ficar sombreada à medida que a luz muda ao longo da estação, isso pode afetar os resultados negativamente.

Já no indoor, depende de quão poderosa é a sua luz. Um pequeno LED de 200 W é ótimo para uma pequena barraca de cultivo, mas você precisará de algo maior para um espaço maior, o que também significa uma conta de luz mais cara.

E a dica de ouro: fazer a poda adequada vai levar mais luz aos galhos de baixo e do meio da planta, o que ajuda a melhorar seu rendimento também.

Tipo e qualidade do solo

Diferentes solos têm diferentes níveis de nutrientes, que são fundamentais para que suas plantas cresçam, se desenvolvam e engordem bem lindas. Você pode adicionar nutrientes ao solo ou à água para ajudar suas crias, mas preste atenção para não sobrecarregar a coitada e causar um overfert.

Por isso, antes de cultivar, verifique a qualidade do solo e considere criar uma composteira para repor nutrientes de maneira orgânica no seu meio de cultivo. É barato e efetivo — além de sustentável.

Aqui, a gente também ensinou a desenvolver nutrientes caseiros. Vem ver!

 

E quando o assunto é haxixe?

rendimento da maconha
O rendimento da maconha e do haxixe são assuntos beeem diferentes! Imagem: Girls in Green.

Quando falamos de concentrados e extrações, o rendimento é um assunto completamente diferente. Para ajudar você a entender isso, o Flynn dos Reis, da Wooksauce Winery, deu algumas dicas interessantes baseadas na sua experiência!

Segundo ele, para hash makers, o mais importante é focar no resultado final — a quantidade de haxixe por metro quadrado — e não no peso das flores ou do fresh frozen. 

Um exemplo disso são duas genéticas que Flynn está bem acostumado a cultivar: a Smarties e a Cookies and Cream. A Smarties produz o dobro do peso de flor da Cookies and Cream, mas rende metade do hash. Entretanto, quando ele parou para analisar e comparar bem as coisas, ele percebeu que a quantidade de haxixe por metro quadrado gerada por ambas é a mesma. 

Louco, não é?

Então, a dica para quem deseja fazer extrações é experimentar. Depois, basta manter aquelas genéticas que valem a pena para você, e que rendem mais haxixe por metro quadrado cultivado.

Entenda o que levar em consideração na hora de escolher plantas para fazer hash.

 

E aí, gostou de saber disso? A gente espera que essas informações ajudem você a entender se o seu cultivo vale a pena, e o que você precisa ajustar para que as coisas dêem mais certo.

Não esqueça de seguir a gente lá no Instagram @girlsingreen710 para mais informações sobre cultivo, haxixe, psicodélicos, Redução de Danos e muito mais.

Até a próxima!

 

Editado em: 04 de janeiro de 2024.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments