GIRLS IN GREEN

Se você também prefere um cultivo mais natural, precisa conhecer as plantas companheiras — uma técnica incrível de permacultura e Manejo Integrado de Pragas. Vem saber mais!

Cultivar maconha é uma arte — e, como qualquer outra arte, existem diferentes técnicas para quem deseja atingir resultados incríveis. Uma das nossas favoritas é o uso de plantas companheiras no cultivo de maconha. Dependendo das espécies escolhidas, é possível ter benefícios que vão do Manejo Integrado de Pragas (MIP) até a disponibilização de nutrientes vitais para o solo.

A verdade é que a maconha até se dá bem sozinha, na monocultura, mas uni-la às plantas companheiras corretas pode assegurar um cultivo muito mais tranquilo e saudável. Essa prática milenar tem sido cada vez mais empregada, principalmente por growers alinhados à agricultura orgânica e regenerativa

Hoje, viemos contar a você o que são as plantas companheiras, quais os seus benefícios e quais delas podem deixar sua tarefa de cultivar belas flores ainda mais fácil. 

Vem com a gente!

Foto colorida de uma mulher andando em cultivo de cannabis com plantas companheiras
Maconha e as plantas companheiras

O que são as plantas companheiras?

Usar plantas companheiras trata-se do cultivo de espécies de plantas benéficas nas proximidades (ou mesmo entre) suas plantas de maconha. Essas espécies podem oferecer inúmeros benefícios para o seu cultivo, e por isso são chamadas de “companheiras”. Elas desempenham papéis importantes, como:

  • Atrair polinizadores úteis;
  • Afastar ou distrair insetos predadores;
  • Manter sua maconha escondida e protegida;
  • Puxar nitrogênio da atmosfera e trazer para o solo. 

À medida que se enraízam em seu cultivo, as plantas companheiras originam um sistema simbiótico de policultura, que ajuda a criar uma resistência muito maior do que na monocultura convencional. 

O seu resultado? Flores lindas e saudáveis, sem a necessidade de uso de pesticidas, herbicidas e outros químicos pesados.

Foto colorida de um cultivo de três plantas companheiras composto pelo milho, abóbora e feijão, com uma casa ao fundo
Três Irmãs: um trio de plantas companheiras, composto pelo milho, abóbora e feijão

Como são usadas as plantas companheiras?

O emprego de plantas companheiras é quase tão antigo quanto a própria agricultura. Conforme os povos passaram a cultivar diferentes sementes, eles passaram a entender a relação de suas plantas — que parecia ser, muitas vezes, colaborativa. Muitas espécies pareciam se dar melhor juntas do que separadas, crescendo e se desenvolvendo em total simbiose. Seus rendimentos eram maiores, suas colheitas eram mais saudáveis e, com isso, ainda era possível economizar espaço!

E olha só que incrível: há aproximadamente seis mil anos, os nativos americanos começaram a praticar um método de plantio de companheiras conhecido como as Três Irmãs. Esse trio, composto pelo milho, abóbora e feijão, ficou conhecido por trazer o melhor um do outro:

  • O milho cresce alto, proporcionando sombra para a abóbora e uma estrutura de escalada para o feijão. 
  • A abóbora desenvolve folhas grandes, que impedem que a luz solar atinja diretamente o solo, preservando a vida microbiana. 
  • Por sua vez, os feijões trabalham com os micróbios do solo para fixar nitrogênio da atmosfera – um nutriente vital.

E, assim como o milho, o feijão e a abóbora tem uns aos outros, a maconha também tem ótimas companheiras.

Foto colorida de um cultivo de cannabis com girassóis
Cultivo de cannabis com girassóis

Quais são os principais benefícios das plantas companheiras?

As plantas companheiras podem transformar seu jardim, construindo um sistema complexo de cooperação que se assemelha muito ao efeito comitiva da maconha. Através dele, cada composto da planta tem seus benefícios exaltados e malefícios minimizados uns pelos outros. Com as plantas companheiras, seu cultivo vai funcionar da mesma forma.

Legal, certo?

A prática é bem alinhada às ideias da permacultura, que sugere que os sistemas agrícolas devem ser sustentáveis ​​e autossuficientes. Ela também ajuda a conseguirmos atingir um cultivo não apenas orgânico, mas regenerativoque resgata a saúde do solo e devolve aos cultivadores na forma de colheitas ricas, cheias de sabor e de nutrientes.

Mas vamos logo à lista de benefícios:

Foto colorida de uma joaninha atacando uma praga de uma planta de cannabis
As plantas companheiras atraem insetos que atacam pragas da cannabis

Atrair insetos benéficos

O plantio de companheiras é uma maneira natural de atrair alguns insetos amigos e evitar o uso de pesticidas. Nas hortas, algumas plantas são adicionadas para atrair polinizadores — mas como isso nem sempre é uma prioridade no cultivo de maconha, é mais importante atrair insetos predadores.

Muitas plantas atraem insetos que atacam pragas de jardim, como ácaros e pulgões, agindo como um método natural de controle de pragas. Como os ácaros e os pulgões são alguns dos indicadores biológicos mais significativos em um cultivo de maconha, uma maneira fácil e natural de mantê-los longe é plantar companheiras que atraem seus predadores naturais, como: 

  • Calêndula;
  • Milefólio;
  • Erva-doce.

Afastar ou “distrair” insetos que causam danos

Outro benefício alinhado ao Manejo Integrado de Pragas (MIP) oferecido pelas plantas companheiras é repelir ou agir como distração a insetos danosos para a sua maconha. Algumas pragas são sensíveis a óleos e aromas de plantas comuns (alô, terpenos!), e a simples adição delas rodeando seu cultivo pode funcionar para mantê-las afastadas.

Se essa é a sua intenção, invista em:

  • Calêndula;
  • Coentro;
  • Hortelã;
  • Alecrim;
  • Lavanda;
  • Dália;
  • Gerânio.

Se você quiser uma planta que fisgue as pragas para que elas não cheguem até a sua maconha, você pode plantar:

  • Margaridas;
  • Amaranto;
  • Mostarda selvagem.

Impedir a propagação de doenças

Quando colocadas entre suas plantações, algumas plantas companheiras ajudam a interromper a propagação de doenças, como fungos, bactérias e protozoários, com resistências e imunidades naturais que oferecem proteção para as suas vizinhas. Por exemplo: se o seu problema for oídio, você pode usar plantas com propriedades antifúngicas, como:

  • Camomila;
  • Orégano;
  • Cravo;
  • Alho.
Foto colorida de uma planta de cannabis crescendo junto com um girassol
Cannabis e girassol crescendo juntinhos

Melhorar a saúde do solo

Em um cultivo orgânico e regenerativo, a saúde do solo é tão importante quanto a saúde das plantas. Afinal, nossas plantas se alimentam e se sustentam através da terra, e ela deve estar equilibrada e cheia de nutrientes para que a gente possa colher uma cannabis cheia de qualidade. 

Certas companheiras melhoram os níveis de nitrogênio no solo. Se você deseja esse benefício, plante:

  • Feijão;
  • Lentilha;
  • Ervilha;
  • Dente de leão;
  • Cravo.

 Outras plantas podem também devolver alguns macronutrientes para o meio de cultivo:

  • Dente de leão;
  • Alfafa;
  • Trevo;
  • Fungos.

Melhora o sabor

Outro benefício incrível das plantas companheiras é melhorar o sabor da sua maconha. Algumas delas podem ajudar a incentivar a produção de terpenos, que, como você já deve saber, são os responsáveis pelo gosto e cheiro da sua planta. Se você deseja aumentar o nível de terpenos em suas flores, invista em:

  • Camomila;
  • Milefólio.

Aqui, você pode conferir mais uma lista bem completa e legal. Ela está em inglês, mas nada que o Google Tradutor não resolva!

E o que não plantar junto?

Nem todas as plantas companheiras crescem bem quando plantadas nas proximidades umas das outras. Portanto, para ter melhores resultados, você pode querer plantar as seguintes plantas companheiras a alguns metros de distância umas das outras.

Planta companheira benéficaIncompatível com…
CerástioAngélica, funcho
MilefólioCebola, alho, cebolinha, arruda
LavandaTomilho, arruda
HortelãLavanda, endro, coentro
DillCoentro
GirassolFeijão verde
ManjericãoTomilho, arruda
EndroCoentro

Lembre-se: a única maneira real de cultivar uma monocultura de maconha é fazendo isso indoor, em um ambiente totalmente controlado. Ao ar livre, sempre haverá insetos e desafios. Se você deseja cultivar outdoor, pode inclinar as probabilidades a seu favor cultivando plantas companheiras e usando outras técnicas da agricultura regenerativa. Isso vai ajudar não apenas na qualidade das suas colheitas, mas também na preservação do meio ambiente, dos solos e dos lençóis freáticos — que podem ser muito prejudicados com o uso de agrotóxicos.

Vamos procurar soluções na própria natureza?

Esperamos que você tenha gostado desse conteúdo. Se você está começando a buscar um cultivo mais sustentável, também pode curtir nossos artigos que ensinam a fazer fertilizantes orgânicos e pesticidas naturais a partir de técnicas da Korean Natural Farming (KNF). E fique de olho no nosso Instagram @girlsingreen710 para acompanhar as novidades!

Até a próxima.

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments