Cultura

Tudo o que você precisa saber antes de dar seu primeiro dab

Leu essa expressão por aí e ficou confuso ou já é praticante e quer saber se tá fazendo tudo certinho? Nesse post, a gente te conta tudo o que você precisa saber sobre o mundo dos dabs.

Você provavelmente já ouviu falar deles, ou, se é um veterano canábico, já curte demais dar um dab ou ou outro com uma crema. Os dabs como método de consumo já existem há pelo menos uma década, mas o avanço dos métodos de extração trouxe uma verdadeira enxurrada de concentrados de cannabis que aumentaram a sua popularidade.

Dabs são doses de concentrados de cannabis, feitos pela extração com ou sem solventes das cabeças de tricomas da cannabis, resultando em óleos ou “massinhas” pegajosas. Dependendo de sua consistência, esses concentrados de maconha também são comumente chamados de cera, shatter, budder, butane hash oil (BHO) (com solvente) ou bubble hash ou ice water hash, dry sift, charas, e outros (sem solvente, nossos favoritos!). 

O ato de dar um dab é utilizar um desses concentrados, aquecidos em uma superfície quente, e inalar o seu vapor com canabinoides, terpenos e terpenoides resultantes.

O THC é o que está por trás dos efeitos potentes dos concentrados, tornando os dabs a maneira mais rápida e eficiente de ficar realmente chapado. Então, viemos aqui na semana do 7/10 ensinar a vocês um pouco mais sobre esse método e mostrar como é possível aliá-lo à Redução de Danos. Embora a gente tenha intitulado como um manual para iniciantes, se você é um usuário assíduo também é importante que leia esse texto. Afinal, quem nunca deu um dab muito quente, ficou suando o bigode depois e partiu para uma viagem mais desafiadora?

Vem aprender com a gente!

Alice dando um dab
Alice dando um dab

O que é um dab

O dab é uma coisinha pequenininha, e é importante que seja, pois é uma porção de concentrado canábico. Enquanto uma flor tende a ter entre 15-25% de THC, os concentrados normalmente variam entre 50-80% de THC, dependendo do tipo e da qualidade do extrato. Você pode até usar extratos não-intoxicantes (ou melhor, não-chapantes) de CBD para efeitos terapêuticos rápidos, com pouca ou nenhuma euforia cerebral.

Pelas altas quantidades de THC, já deixamos aqui nosso aviso: é essencial saber dosar a sua substância de escolha com consciência para não experimentar os efeitos negativos da cannabis.

Dar um dab não é para todos, especialmente se você for totalmente novo na maconha. Também existem alguns grupos para quem os concentrados podem não ser o ideal, como pessoas com tendência à depressão, ansiedade e esquizofrenia, até mulheres grávidas, lactantes e adolescentes. Os mais jovens podem ter consequências negativas no desenvolvimento ao fazer uso crônico da planta, como já explicamos aqui no site. Para as extrações, vale a mesma regra – e, com as concentrações mais altas, o resultado de um uso crônico pode ser agravado ainda mais. Não é por nada que lá no Colorado o governador impôs alguns limites na venda dessas substâncias e elas não podem ser adquiridas por menores de 21 anos.

O processo de dosagem é mais delicado, mas assim que você pegar o jeito, os concentrados podem oferecer novos níveis de alívio físico e efeitos cerebrais únicos. Os extratos também contêm muito menos material vegetal do que flores, então você estará inalando mais canabinoides (por exemplo, THC ou CBD) e menos resina queimada. É uma medicina mais pura e eficaz também para quem utiliza a cannabis de forma terapêutica ou medicinal.

Papas Select Rosin
Papas Select Rosin fotografado pelo @bentleyrolling

O que precisa para dar um dab?

Geralmente, os itens necessários para um dab são:

Dab rig. O dab rig é tipo um bong, mas com um encaixe para uma espécie de prego.

Nail. É como a tigela do seu bong, onde você colocará o concentrado. O padrão hoje é um banger de quartzo, que tem a forma de um balde. Cerâmica e titânio são outras opções, e as e-nails estão se tornando mais comuns. Certifique-se de obter o tamanho correto, onde o prego desliza para dentro do equipamento: Se o seu equipamento tem uma haste de 14 mm, você precisa de um prego de 14 mm. As nails podem ser masculinas e femininas – você precisa de uma nail masculina para uma montagem feminina e vice-versa.

Dabber. Use esta ferramenta para aplicar o concentrado no nail. Eles podem ser de metal, vidro ou cerâmica e ter vários formatos: esferográfica, bordado, concha, colher, pá, etc. Escolha um formato dependendo da textura e consistência do concentrado que você está aplicando.

Cap Carb. Embora não seja necessário, é altamente recomendável um desses para ajudar a regular o fluxo de ar. Tampas combinadas de dabber/carb são cada vez mais populares.

Maçarico. Aqueles pequenos maçaricos usados para crème brulee são comumente adotados por quem curte um dab, mas você terá que estocar propano para elas. 

Extração de cannabis de sua escolha. Eles vêm em uma variedade de formas, mas os mais comuns usados são BHO e suas variações, com solvente, ou bubble hash, charas, rosin, dry sift e outras variações sem solvente – que são nossas favoritas para reduzir danos.

(Opcional): Temporizador. Para garantir que você aqueça seu nail de forma consistente, ele é ideal.

  • Observação importante!

Se você optar pelas versões eletrônicas, como os Puffco e outras ferramentas similares, você só vai precisar dele, do seu concentrado e de um dabber para dosar.

Dois diferentes bongs para dab na mão da Alice, com coroa de folhas de maconha
Dois diferentes bongs para dab

Como dosar com segurança?

Medir um dab pode ser uma experiência desafiadora para quem está começando a se aventurar nesse universo. Extratos diferentes têm concentrações de THC diferentes, por isso é útil saber o quão potente é o seu concentrado antes de pegar um pedacinho. Geralmente é recomendado começar pequeno e aumentar a dose se você se sentir confortável fazendo isso.

Um dab não é maior do que uma migalha. Pode não parecer muito, mas é muito THC indo direto para seu organismo de uma vez. O efeito pode ser muito mais intenso para quem está acostumado a fumar ou vaporizar flores, mas à medida que sua tolerância se ajusta, os efeitos se tornam menos impactantes.

Por isso, entenda que: No mercado legal, os produtores são obrigados a adicionar informações sobre os canabinoides em suas embalagens de concentrado. A potência é dividida em uma porcentagem. A maioria dos haxixes à base de solvente atingem a faixa de 60-90% dos canabinoides totais, com alguns exemplos especiais excedendo 90%. A potência de alguns concentrados sem solvente pode cair abaixo de 50% dos canabinoides totais.

Aí, você terá que fazer a conta!

Se você tiver um grama de hash que contém 80% do THC total, esse grama conterá 800 mg de canabinoides no total. Para referência, a dosagem inicial recomendada para um comestível é entre 5-10 mg.

Se você dividir esse grama de hash em oito porções iguais, cada porção terá 100 mg de canabinoides. Isso mudará dependendo da potência de sua amostra, por isso a leitura do rótulo é importante. No mercado ilegal, isso é muito mais desafiador, e por isso que pedimos por tanto cuidado nessas horas!

Não tenha medo de pegar o menor dab que sua ferramenta permitir e usar isso como um ponto de referência. Micro-dabbing oferece muitos benefícios, e você sempre pode dar outro toque. Encontre um tamanho que funcione para você.

É importante entender que diferentes tamanhos de dab – e diferentes proporções de canabinoides – afetam cada um de maneira única. Uma dose de 25 mg de THC não garante os mesmos efeitos psicoativos que seu amigo está sentindo; afinal, todos os nossos sistemas endocanabinoides operam de maneira diferente. A melhor maneira de descobrir qual dose funciona para você é, como já explicamos, começar aos poucos e ir aumentando!

Exemplo de dosagem para dab
Exemplo de dosagem para dab

Passo a passo: como dar o seu dab

Agora que você já recebeu nossos alertas e está informado sobre como os concentrados podem funcionar, é hora de aprender a dar o seu dab lindo e perfeito.

3,2,1 FOGO! 

Assim que o equipamento estiver configurado e seu dab estiver preparado no dabber, você estará pronto para começar. 

Passo 1: ligue seu maçarico e aponte a chama diretamente para o nail. A maioria das pessoas aquece o nail até que ele comece a ficar vermelho. 

Passo 2: Assim que o nail estiver quente, desligue o maçarico. É recomendado deixar os nails de quartzo esfriar por cerca de 45 segundos (e cerca de 10 segundos para titânio) para que a temperatura da superfície não seja muito alta – é aqui que um cronômetro pode ser útil. 

Passo 3: aplique o seu extrato de preferência diretamente no nail com o dabber e comece a inalar lentamente. Girar a ponta do aplicador no nail pode ajudar a evitar o desperdício de óleo grudado no aplicador.

Passo 4: cubra o dab com uma tampa e termine de inalar – uma tampa ajudará a regular o fluxo de ar. Sempre tampe seus dabs!

Passo 5: expire e divirta-se!

Alice preparando um dab, com bong na frente e ela sorrindo ao fundo
Alice preparando um dab

Qual temperatura usar para um dab?

O mais importante é obter a temperatura certa. Você não vai querer que seu haxixe fique com gosto de queimado, então ficar entre 450 F (230°C) e 550 F (280°C) é uma boa opção! Manter as temperaturas baixas também é essencial para que você não perca nenhuma expressão de terpeno ou canabinoide. Uma vez que todos eles queimam em temperaturas diferentes, você deve sempre começar com um nível mais baixo e ir aumentando aos poucos.

Alguns estudos sugerem que o ponto ideal para vaporizar a cannabis e seus concentrados é por volta de 170ºC. Nessa temperatura, os canabinoides ativos na cannabis são convertidos em vapor e podem ser inalados. 

Ainda que a quantidade de componentes liberados dependa da erva vaporizada e da temperatura, em graus mais baixos, conseguimos uma quantidade satisfatória de canabinoides e terpenos, e zero substâncias cancerígenas. Quando fumamos, pelo contrário, podemos perder a forma de expressão de várias substâncias presentes na erva, e ainda inalamos componentes danosos à nossa saúde. 

A dica é: como os terpenos evaporam a uma temperatura mais baixa, ajuste o vaporizador para uns 140°C. Dessa forma, você aproveita todos os aromas e sabores que a sua cannabis pode proporcionar, e também ganha todos os benefícios terapêuticos do perfil de canabinoides da sua erva. 

Gráfico indicando os pontos de ebulição dos compostos da cannabis
Gráfico indicando os pontos de ebulição dos compostos da cannabis

Cold start, também conhecido como início frio

Essa técnica é para as/os amantes de temperaturas baixas na hora de dar um dab, além de ser ótima estratégia para quem não tem nenhuma forma de medir a temperatura. 

Para fazer o cold start, você vai precisar de um nail (de preferência de quartzo), colocar o seu concentrado nele e aí, com o seu maçarico, começar a esquentar. Quando você ver bolhinhas se formando já é a hora de começar a tragar!

Se você sentir que estava muito frio ou que esse concentrado ainda pode ser aproveitado, basta esquentar mais um pouquinho! O segredo é ir devagar e sempre, garantindo que você não vai ter uma experiência desafiadora ou ruim por conta de um dab quente! 

Nós, do Girls in Green, particularmente gostamos mais dessa estratégia para fumar rosin ao invés de hash. Mas isso aí é uma questão de opinião!

Como limpar seus equipamentos

Depois de um dab, carbono, restos de óleo e partículas podem se acumular no nail. Muitas pessoas limpam os nails após cada dab, mas você deve fazer isso pelo menos no final de cada sessão. Aqui estão algumas maneiras de limpar seus apetrechos:

  • Use o maçarico. A maneira mais fácil de limpar a nail é aquecê-la para queimar qualquer resíduo de carbono. Ao aplicar este método em nails de cerâmica e quartzo, tome cuidado para não expor o material em brasa a uma rápida mudança de temperatura ou você pode correr o risco de uma quebra por estresse. Depois que seu nail ficar vermelho e os resíduos se dissiparem, deixe-o esfriar completamente.

  • Raspe os restinhos. Para pequenos acúmulos, use uma ferramenta afiada para raspar levemente o nail. Tenha cuidado para não lascar o vidro.

  • Lave. Experimente embeber seus materiais em álcool isopropílico 91% por 10 minutos.

Por que muitas pessoas têm experiências negativas com dab?

Muitas experiências ruins com dabs acontecem justamente por duas coisas que já alertamos aqui no texto: o erro na dosagem e na temperatura. Uma dose muito alta pode expor você a efeitos negativos do THC, como ansiedade, paranoia e outros. Já a temperatura alta demais pode queimar a sua garganta e causar danos bem graves! Por isso, todo cuidado é pouco na hora de se aventurar pelo mundo dos concentrados.

Nós acreditamos que os dabs não apenas revolucionaram o mercado canábico, mas também podem funcionar como uma ótima estratégia de Redução de Danos quando feitos da forma correta. Por isso, nossas dicas são:

  • Escolha extrações confiáveis, de preferência sem solvente, e use-as de pouco em pouco até que seu organismo se acostume e peça por doses mais altas.

  • Use seus dabs em uma frequência saudável. Lembre-se que eles possuem muito mais THC do que um baseado!

  • Tenha um cuidado bem especial com a temperatura do seu nail. Lembre-se que vaporizar é uma forma de fugir da combustão provocada quando fumamos em becks e cigarros. Por isso, tome seu tempo e não tenha pressa na hora de dar o dab – ou você pode acabar se queimando.

  • Respeite o seu corpo. Se você percebeu que ele não lidou muito bem com o dab, tente “voltar para a Terra” com um óleo de CBD.

  • Limpe bem os seus apetrechos. Assim como as piteiras de vidro, eles podem acumular restos queimados que não fazem bem para o seu organismo.

    E aí, você já sabia o que era um dab!
    Conta pra gente a sua experiência com eles!

 

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kelvy reis
Kelvy reis
4 meses atrás

Que aula. 💙🤩