GIRLS IN GREEN

Já ouviu dizer que cannabis ajuda com insônia, ou que quem fuma não consegue lembrar dos sonhos? O que é mito e o que é verdade nisso? A gente te conta aqui! Vem embarcar com a gente nesse universo

O nosso sono é um momento de extrema importância – não só pelo relaxamento e descanso do nosso corpo, mas para a nossa mente. Diz respeito à qualidade de vida e ao humor, além de ser, basicamente, a hora de consolidar memórias e abrir as portas para o nosso inconsciente, para entender nossos anseios e lidar com medos e preocupações, principalmente nesse contexto de pandemia global no qual vivemos. Enquanto muitas pessoas relatam um aumento nos sonhos vívidos, outras nem conseguem dormir direito, e acabam recorrendo à cannabis como um remédio para sanar a insônia. Mas como isso pode afetá-las a longo prazo?

Hora de abrir as portinhas da nossa mente e descobrir mais sobre essa relação incrível entre o nosso corpo e nossa plantinha favorita. Vamos entender como a cannabis interage com nosso sono e nossos sonhos? Vem com a gente!

Afinal, o que são os sonhos?

Muito falados, nem tão compreendidos: os sonhos, desde sempre, foram envoltos por misticismo. Eles aparecem como visões na literatura de diversas religiões, seja no cristianismo, com José sonhando com Maria, ou no budismo, com Sidarta Gautama sonhando com seu destino. O professor Titular de Neurociências e Vice-Diretor do Instituto do Cérebro na UFRN, bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília, mestre em Biofísica pela UFRJ, doutor em Comportamento Animal pela Universidade Rockefeller com Pós-Doutorado em Neurofisiologia pela Universidade Duke, Sidarta Ribeiro, afirma que eles são uma mistura do passado, do presente e do futuro, envolvendo vivências, desejos, medos, padrões de comportamento e vários outros elementos da nossa psique. Eles ainda podem indicar sintomas de sofrimento psíquico – ainda mais agora, durante a pandemia, onde temos um futuro ainda muito incerto.

O interessante é que 80% dos nossos sonhos acontece durante uma fase do sono: a REM, que dura cerca de 10 minutos e que normalmente começa 90 minutos depois de adormecermos. Nesta fase, os olhos se movimentam rapidamente, e o batimento cardíaco aumenta. É um momento no qual o cérebro está super ativo, mesmo enquanto dormimos, e é quando as imagens soltas e pensamentos esparsos do sono leve se tornam praticamente filmes – como explica Sidarta. Além disso, a dopamina é liberada no cérebro, o que nos conta que os sonhos têm a ver também com o mecanismo de recompensas e punições da nossa mente, e não apenas com a consolidação de memórias, como muitos acreditam. Esse enredo, portanto, tem muito a ver com um desejo ou um medo. Um objetivo, que pode ou não ser alcançado.

Caixa de papelão cheia de ramos com buds de maconha
Caixa de maconha

Mas e o que a cannabis tem a ver com isso?

Quando falamos do sono, é importante ressaltar que temos outras etapas muito importantes. O sono não-REM (NREM) vem em três fases: o sono N1, que é quando você está apenas cochilando, passando do estado de vigília para o sono; o sono N2, que ocorre quando você faz a transição de um estágio do sono para outro; e o N3, também chamado de sono de ondas lentas (SWS), que é “o mais restaurador física e mentalmente”. Ainda não se sabe exatamente o que o sono REM traz além dos sonhos – mas, seja qual for o motivo, gastamos cerca de 20% do nosso sono neste ciclo, o que justifica questionamentos sobre a sua importância e o impacto que a cannabis pode ter nele.

O que as pesquisas mostram é que a cannabis é uma ferramenta extremamente eficaz para combater a insônia, tanto para conseguir adormecer como para se manter adormecido. A substância diminui a latência do sono e promove a fase N3, responsável pela sensação de descanso. Entretanto, também há estudos que mostram uma relação entre o consumo de cannabis com a diminuição do sono REM. Com a diminuição do sono REM, também temos um período de sono com menos sonhos – ou, pelo menos, mais improváveis.

Existem muitas teorias sobre o sono REM e seu papel no processamento de informações e emoções, mas ainda não está 100% clara a sua importância no nosso dia a dia – sujeitos que dormem noites sem REM não aparentam ter muitas sequelas a curto prazo além da perda dos sonhos mais vívidos. Além da cannabis, existem outras substâncias responsáveis pela privação do sono REM – como alguns antidepressivos, por exemplo.

Mas isso não significa que a cognição não pode ser afetada de outras maneiras mais profundas. Uma pesquisa do Reino Unido estabeleceu uma ligação entre o sono REM e a retenção de informações e habilidades, de modo que a diminuição dele pode levar a algumas deficiências cognitivas, especialmente em cérebros em desenvolvimento. Se elas geram problemas à longo prazo, ainda carecemos de informações sobre.

No entanto, as sequências de outros ciclos de sono são essenciais para a nossa saúde. Por isso, muito se fala na cannabis para o tratamento de insônia, terrores noturnos e outros distúrbios que podem afetá-los.

Baseado sendo aceso em meio à floresta
Beck na floresta

Como a cannabis pode ajudar os insones

Em certas dosagens, o THC pode ajudar os pacientes a adormecerem com mais facilidade – principalmente para quem sofre com Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), insônia, dores crônicas, esclerose múltipla ou outras condições autoimunes que afetam o sistema nervoso, pois age aliviando sintomas que dificultam o relaxamento. Além disso, a já citada falta do sono REM causada pelo uso da cannabis pode ajudar alguns casos de TEPT, pois previne a recuperação de memórias traumáticas e os pesadelos que se seguem.

Além disso, a cannabis pode estimular a liberação de neurotransmissores que elevam o humor e auxiliam na promoção do bem estar emocional. Tudo isso acontece devido ao nosso velho conhecido Sistema Endocanabinoide, que possui um papel fundamental na regulação de funções como o sono, o apetite, o humor e várias outras. O uso da planta auxilia no equilíbrio desses endocanabinoides – principalmente a anandamida, que tem ação direta nos nossos padrões de descanso.

Mas é necessário lembrar: nem toda cannabis é igual, e nem todas as strains possuem as propriedades ideais para ajudar nesse processo! Por isso, precisamos saber exatamente o que estamos consumindo para tratarmos um sintoma específico. 

Popularmente, acredita-se que as strains mais Indica tendem a induzir efeitos mais sedativos, enquanto as mais Sativa são conhecidas por serem energizantes. Embora isso muitas vezes possa ser verdade, essa não deve ser a única base para sua escolha! Na verdade, pode ter mais a ver com a maneira como o seu corpo interage com os canabinoides presentes na plantinha escolhida. A gente recomenda observar as que mais funcionam para você na hora de dormir, e procurar sempre perfis similares.

De olho nos terpenos

Enquanto a gente não pode dizer com toda a certeza do mundo qual o perfil de canabinoides que vai ajudar você, especificamente, a ter a melhor noite de sono da sua vida, a gente pode te dizer alguns terpenos para ficar de olho quando esse é o seu objetivo:

  • O terpinoleno, também encontrado em lilases e maçãs, é um terpeno ligeiramente incomum. Normalmente presente em pequenas quantidades, pode ser encontrado em algumas strains mais ricas em THC e exerce um efeito sedativo.

Algumas das variedades com terpinoleno incluem Jack Herer, Orange Cookies e Dutch Treat.

  • Mirceno é um terpeno encontrado também em outras frutas e ervas, como mangas, capim-limão e manjericão. Ele possui propriedades sedativas, anti inflamatórias e analgésicas.

Algumas strains com alto teor de mirceno são White Widow, Jack Herer e Pure Kush.

  • O cariofileno, presente em cravos, alecrins e lúpulo, é ótimo para ajudar a aliviar o estresse, bem como aliviar a dor e a inflamação.

Você encontra ele em variedades como Cookies Girl Scout, Sour Diesel e Bubba Kush.

Para conhecer todos os terpenos e as genéticas em que são mais presentes, escrevemos um conteúdo completo sobre isso aqui no site.

Quais os principais riscos da cannabis contra insônia

Um grande problema de depender da cannabis para dormir é justamente a tolerância: conforme usamos a planta, nosso corpo adquire certa resistência aos seus efeitos. É por isso que usuários à longo prazo precisam de uma quantidade muito maior para chapar do que aquele amigo que fuma ocasionalmente, dá um peguinha no beck e já fica na brisa.

Além disso, se você usar a cannabis para tratar os sintomas da insônia por muito tempo sem pausas, você pode ter problemas no futuro. Um estudo de sono de 2008 descobriu que a interrupção do uso de longo prazo resultou em menor tempo de sono, menos sono de ondas lentas, pior eficiência do sono, início do sono mais longo, ciclos de REM mais curtos e mais interrupção do sono em indivíduos abstêmios do que o grupo de controle sem drogas. No entanto, os pesquisadores reconhecem que essas descobertas são limitadas por um pequeno tamanho da amostra e pela incapacidade de determinar a causa. Em outras palavras, é possível que os sujeitos do estudo tenham usado cannabis para tratar a insônia pré-existente e a interrupção do uso tenha causado um ressurgimento dos sintomas.

Mas então a cannabis realmente “tira” os sonhos?

Os estudos que encontramos falam que sim – existe essa grande possibilidade. Mas também existe um tipo de “efeito rebote” caso você queira parar, ou fazer uma breve pausa no tratamento para voltar à tolerância normal. Nesse período sem consumir cannabis, você pode experimentar sonhos ainda mais vívidos e loucos!

Outros fatores interessantes

Os efeitos da cannabis na experiência do sono podem variar por diversos fatores além dos terpenos e canabinoides presentes na planta: também é necessário observar a dose, o tempo e a via usada.

  • Pode demorar até 90 minutos para sentir os efeitos de um comestível, mas a brisa pode durar por até dez (!) horas;

  • Quem fuma ou vaporiza cannabis pode começar a sentir seus efeitos em até cinco minutos, mas ele começa a passar em cerca de duas horas;

  • Já as tinturas geralmente começam a funcionar dentro de 15 minutos. Seus efeitos podem ser sentidos mais rápido se ela for colocada sob a língua em vez de apenas engolida, e podem durar de duas até seis horas.

  • Principalmente agora, durante a pandemia, tenha cuidado no que e como for utilizar – sempre priorize a sua saúde.

Assim como em vários outros casos, é importante ter acompanhamento e saber o que você está consumindo! Enquanto uma dose de cannabis pode ser saudável para o sono de uma pessoa, pode atrapalhar o da outra, e é assim que o nosso organismo funciona: de maneira única.

E, se você é uma dessas pessoas que têm sonhos cheios de vida e movimento, trazemos uma ideia – que também já foi dada pelo Sidarta Ribeiro: que tal acordar, relembrar as imagens e sensações vividas durante o sono e anotá-las em um diário? Essa é uma forma maravilhosa de entender melhor o que está no seu inconsciente, seja para uma interpretação sua ou de um profissional – como terapeutas e analistas. O autoconhecimento é uma das melhores maneiras de aprender a lidar com nossas emoções, e nossos sonhos estão bastante ligados a elas.

E você, já notou alguma mudança em relação ao seu sono e aos sonhos com o uso da cannabis? Conta aqui pra gente!

guest
29 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
priscilamoraes.ds@gmail.com
2 anos atrás

Nossa, gurias, o conteúdo de vocês têm muita qualidade! Parabéns pelo texto e a pesquisa. Seria massa incluir as referências sobre os estudos que são citados. Beijos, admiro muito vocês <3

raappoa@gmail.com
2 anos atrás

Fumo maconha todos os dias e não lembro do que sonhei. Geralmente é um sonho que envolve adrenalina (isso eu noto). Acordo com poças de suor por causa da adrenalina e por causa da incapacidade de me colocar pra fora da coberta por me sentir preso no sonho.

telmakanae@gmail.com
2 anos atrás

por favor, me ajudem a localizar fornecedor de erva de boa procedência. sou usuária para tratar dor neuropática, é a única coisa que resolve. Preciso muito !! Agradeço !!

barbaraescudeiro13@gmail.com
2 anos atrás

Desde sempre meus sonhos são muito longos e detalhados. Já fumo maconha regularmente faz dois anos e meus sonhos continuam sendo longos e detalhados! Acho q esse efeito de cortar os sonhos não funciona em mim hahah

jacksonpaesdasilva@gmail.com
1 ano atrás

Eu percebi que não estava sonhando o lembrando dos sonhos por causa do uso diário da maconha. No primeiro dia sem eu já tive um sonho super vívido e intenso. Que super condiz com um medo inconsciente.

jacksonpaesdasilva@gmail.com
1 ano atrás

Parabéns pelo texto 👏😃

Blanka
Blanka
1 ano atrás

Sempre sonhei muito, quando passei a fumar, eles reduziram bastante.
Porém, eu durmo igual um bb quando fumo e agora que eu dei uma parada, parece que tô sentindo falta daquele sono..

jvictortuf@hotmail.com
1 ano atrás

Fumei maconha por 10 anos e estou a + de 30 dias sem fumar, meus "sonhos" (na maioria são pesadelos) estão bem vívidos e bem loucos, queria saber se os danos podem ser permanentes ou se realmente eu vou precisar substituir o thc por alguma outra coisa para ter sonhos mais leves ou não ter novamente..

priscilamoraes.ds@gmail.com
2 anos atrás

Nossa, gurias, o conteúdo de vocês têm muita qualidade! Parabéns pelo texto e a pesquisa. Seria massa incluir as referências sobre os estudos que são citados. Beijos, admiro muito vocês <3

raappoa@gmail.com
2 anos atrás

Fumo maconha todos os dias e não lembro do que sonhei. Geralmente é um sonho que envolve adrenalina (isso eu noto). Acordo com poças de suor por causa da adrenalina e por causa da incapacidade de me colocar pra fora da coberta por me sentir preso no sonho.

telmakanae@gmail.com
2 anos atrás

por favor, me ajudem a localizar fornecedor de erva de boa procedência. sou usuária para tratar dor neuropática, é a única coisa que resolve. Preciso muito !! Agradeço !!

barbaraescudeiro13@gmail.com
2 anos atrás

Desde sempre meus sonhos são muito longos e detalhados. Já fumo maconha regularmente faz dois anos e meus sonhos continuam sendo longos e detalhados! Acho q esse efeito de cortar os sonhos não funciona em mim hahah

jacksonpaesdasilva@gmail.com
1 ano atrás

Eu percebi que não estava sonhando o lembrando dos sonhos por causa do uso diário da maconha. No primeiro dia sem eu já tive um sonho super vívido e intenso. Que super condiz com um medo inconsciente.

jacksonpaesdasilva@gmail.com
1 ano atrás

Parabéns pelo texto 👏😃

jvictortuf@hotmail.com
1 ano atrás

Fumei maconha por 10 anos e estou a + de 30 dias sem fumar, meus "sonhos" (na maioria são pesadelos) estão bem vívidos e bem loucos, queria saber se os danos podem ser permanentes ou se realmente eu vou precisar substituir o thc por alguma outra coisa para ter sonhos mais leves ou não ter novamente..

priscilamoraes.ds@gmail.com
2 anos atrás

Nossa, gurias, o conteúdo de vocês têm muita qualidade! Parabéns pelo texto e a pesquisa. Seria massa incluir as referências sobre os estudos que são citados. Beijos, admiro muito vocês <3

raappoa@gmail.com
2 anos atrás

Fumo maconha todos os dias e não lembro do que sonhei. Geralmente é um sonho que envolve adrenalina (isso eu noto). Acordo com poças de suor por causa da adrenalina e por causa da incapacidade de me colocar pra fora da coberta por me sentir preso no sonho.

telmakanae@gmail.com
2 anos atrás

por favor, me ajudem a localizar fornecedor de erva de boa procedência. sou usuária para tratar dor neuropática, é a única coisa que resolve. Preciso muito !! Agradeço !!

barbaraescudeiro13@gmail.com
2 anos atrás

Desde sempre meus sonhos são muito longos e detalhados. Já fumo maconha regularmente faz dois anos e meus sonhos continuam sendo longos e detalhados! Acho q esse efeito de cortar os sonhos não funciona em mim hahah

jacksonpaesdasilva@gmail.com
1 ano atrás

Eu percebi que não estava sonhando o lembrando dos sonhos por causa do uso diário da maconha. No primeiro dia sem eu já tive um sonho super vívido e intenso. Que super condiz com um medo inconsciente.

jacksonpaesdasilva@gmail.com
1 ano atrás

Parabéns pelo texto 👏😃

jvictortuf@hotmail.com
1 ano atrás

Fumei maconha por 10 anos e estou a + de 30 dias sem fumar, meus "sonhos" (na maioria são pesadelos) estão bem vívidos e bem loucos, queria saber se os danos podem ser permanentes ou se realmente eu vou precisar substituir o thc por alguma outra coisa para ter sonhos mais leves ou não ter novamente..

PRISCILA MORAES DA SILVA
PRISCILA MORAES DA SILVA
2 anos atrás

Nossa, gurias, o conteúdo de vocês têm muita qualidade! Parabéns pelo texto e a pesquisa. Seria massa incluir as referências sobre os estudos que são citados. Beijos, admiro muito vocês <3

rafael
rafael
2 anos atrás

Fumo maconha todos os dias e não lembro do que sonhei. Geralmente é um sonho que envolve adrenalina (isso eu noto). Acordo com poças de suor por causa da adrenalina e por causa da incapacidade de me colocar pra fora da coberta por me sentir preso no sonho.

Telma Kanae Taniuchi
Telma Kanae Taniuchi
2 anos atrás

por favor, me ajudem a localizar fornecedor de erva de boa procedência. sou usuária para tratar dor neuropática, é a única coisa que resolve. Preciso muito !! Agradeço !!

Barbara Torquato Escueiro
Barbara Torquato Escueiro
2 anos atrás

Desde sempre meus sonhos são muito longos e detalhados. Já fumo maconha regularmente faz dois anos e meus sonhos continuam sendo longos e detalhados! Acho q esse efeito de cortar os sonhos não funciona em mim hahah

Jackson Paes da Silva
Jackson Paes da Silva
1 ano atrás

Eu percebi que não estava sonhando o lembrando dos sonhos por causa do uso diário da maconha. No primeiro dia sem eu já tive um sonho super vívido e intenso. Que super condiz com um medo inconsciente.

Jackson Paes da Silva
Jackson Paes da Silva
1 ano atrás

Parabéns pelo texto 👏😃

Soaresx
Soaresx
1 ano atrás

Fumei maconha por 10 anos e estou a + de 30 dias sem fumar, meus "sonhos" (na maioria são pesadelos) estão bem vívidos e bem loucos, queria saber se os danos podem ser permanentes ou se realmente eu vou precisar substituir o thc por alguma outra coisa para ter sonhos mais leves ou não ter novamente..