Cultura

MACONHA NA TAILÂNDIA: ENTENDA AS POLÍTICAS DO PAÍS

A Tailândia é uma das novatas na pequena lista de locais onde a maconha é descriminalizada. Mas como são suas políticas? Aqui, contamos mais sobre isso!

Se você está sempre de olho nas notícias maconhistas ou buscando um novo destino de viagem onde possa curtir com a nossa plantinha favorita, deve ter visto inúmeros posts e artigos sobre a Tailândia. Nos últimos tempos, cerca de 7 mil (sim, tudo isso) dispensários surgiram no país, que parece estar se tornando uma espécie de paraíso canábico. Mas será que é assim mesmo? Afinal, como são as políticas relacionadas à maconha na Tailândia?

Bom, nem tudo é como parece: a Tailândia tem uma (falta de) política em relação à planta que é extremamente nova e confusa. São poucos os produtos permitidos legalmente, e esse clima de festa que aparentemente domina o local pode estar prestes a terminar. Isso porque o novo governo de lá acaba de expressar seu interesse em banir completamente o uso adulto no país.

Bateu a curiosidade para entender como tudo isso tá acontecendo? Aqui, trazemos informações quentinhas sobre a maconha na Tailândia e o cenário canábico atual do país. Venha mergulhar nessa nova realidade com a gente!

 

Afinal, a maconha é legalizada na Tailândia?

Ao contrário do que parece, a maconha não é totalmente legalizada na Tailândia para uso adulto. Mas houve mudanças significativas nas políticas relacionadas à cannabis nos últimos anos!

Em junho de 2022, a Tailândia tornou-se o primeiro país da Ásia a descriminalizar a cannabis, permitindo que ela seja cultivada e consumida quase que livremente. No entanto, existem algumas restrições, como a proibição de produtos de cannabis com mais de 0,2% de THC. Além disso, a legislação permite que qualquer pessoa com mais de 20 anos compre e consuma maconha — desde que não esteja grávida ou amamentando.

Essas mudanças representam uma transformação bem significativa em relação à postura anterior da Tailândia em relação à maconha. Antes de criminalizar a cannabis em 1935, a planta era amplamente utilizada na culinária e medicina tailandesas. Durante os anos 70 e 80, havia uma atitude mais tolerante em relação à maconha, mas o governo intensificou sua “guerra às drogas” nos anos seguintes, resultando em prisões por uso recreativo e reforço das leis de narcóticos.

A mudança recente na legislação indica uma abertura para explorar os benefícios medicinais e econômicos da cannabis. O turismo canábico, por exemplo, está em plena ascenção por lá! Mas também sugere desafios, como o surgimento de um mercado desregulado e a necessidade de ajustes na legislação para abordar essas questões. E é por conta deles que o novo governo do país está propondo, mais uma vez, banir todo uso que não seja medicinal por lá. 

 

O que pode e o que não pode?

Pre-rolls disponíveis em um dispensário tailandês. Imagem: Girls in Green.

Pode parecer uma festa total e sem regras para quem assiste tudo de fora, né? Mas, na verdade, ainda existem algumas restrições associadas a essa descriminalização da maconha na Tailândia. Por exemplo:

  • limite de THC: produtos de cannabis com mais de 0,2% de THC são ilegais na Tailândia;
  • idade e condição: a compra e o consumo de maconha são permitidos apenas para pessoas com mais de 20 anos. É proibido para mulheres grávidas ou lactantes;
  • locais públicos: fumar em público é tecnicamente ilegal e sujeito a multas por perturbação pública, que podem chegar a US$780. Em casos extremos, é possível receber sentença de prisão;
  • cultivo e posse em pequenas quantidades: a legislação permite o cultivo de cannabis para uso pessoal em pequenas quantidades. Além disso, as pessoas podem possuir uma quantidade razoável de maconha para consumo pessoal;
  • viagens domésticas: as pessoas podem transportar maconha em aviões para voos domésticos na Tailândia.

No entanto, hoje, quem visita o país tem outra visão de como são as coisas na prática. Nem todas essas regras são aplicadas — o que permite essa liberdade toda não é exatamente a ausência de parâmetros, mas sim de fiscalização. E isso beneficia bastante quem vai pra lá curtir o novo cenário, claro.

 

O que um turista precisa saber sobre maconha na Tailândia

A Alice Reis, nossa CEO, marcou presença em terras tailandesas no início de 2024 e trouxe algumas atualizações para a gente sobre a realidade atual desse rolê todo. De acordo com ela, uma das coisas que mais impressiona é a quantidade de lojas e dispensários que oferecem a plantinha. “Tem mais loja de maconha do que cafés”, destacou.

Segundo Alice, as lojas deixam expostos apenas o cânhamo (cannabis com menos de 0,2% de THC) e outras flores com maior teor de THC, embora elas tecnicamente não sejam permitidas. Mas algo que chamou a atenção é que nem comestíveis nem haxixe e outras extrações são legalizados. 

Isso não significa que você não encontra concentrados por lá. Muitos dispensários têm algumas opções disponíveis, mas elas não ficam à mostra. É preciso pedir para os vendedores, e muitos dão aquela enrolada. Também é difícil encontrar concentrados de alta qualidade. Ela conseguiu comprar alguuns gramas de haxixe em formato de temple ball — por volta de 800 baht por dois gramas. Já as flores custam entre 700 e 1.000 baht o grama. De acordo com a cotação atual, um baht tailandês equivale a 0,14 reais.

 

E quais as perspectivas de futuro?

maconha na tailândia
Com tanta incerteza, é difícil prever o futuro dos dispensários. Imagem: Girls in Green.

Por enquanto, é difícil dizer quanto tempo durará o paraíso canábico tailandês. De acordo com as últimas notícias, já era uma promessa de eleição do novo Primeiro Ministro Srettha Thavisin acabar com as lacunas legais que permitiram o uso adulto de maconha na Tailândia. 

Uma nova lei foi proposta, no início de 2024, em uma tentativa das autoridades de reprimir a indústria, após um projeto anterior não conseguir o respaldo do parlamento. Segundo Thavisin, restringir o uso da maconha a fins medicinais seria uma resposta a “preocupações com o vício”.

Conforme esse novo projeto de lei, qualquer pessoa que fume maconha sem autorização de uso medicinal terá que pagar uma multa de até 60.000 baht (US$ 1.720). Aqueles que vendem maconha ou concentrados para uso adulto podem enfrentar até um ano de prisão ou multas de 100.000 baht, ou ambas as penalidades.

Ou seja: embora lindo, o cenário é extremamente incerto.

 

E aí, curtiu essas informações? Não esqueça de nos seguir lá no Instagram @girlsingreen710 para saber ainda mais sobre o universo da maconha.

Até a próxima!

 

FAQ

A maconha é legal na Tailândia?

A maconha foi descriminalizada na Tailândia. Isso criou uma espécie de vácuo legal que permitiu a abertura de mais de 6 mil dispensários no país — bem como centenas de outros negócios relacionados à planta.

O haxixe é legal na Tailândia?

Não! A Tailândia permite apenas a venda de flores de cânhamo com menos de 0,2% de THC. Entretanto, flores com THC e extrações ainda são vendidos em grandes partes dos dispensários.

Quem pode comprar maconha na Tailândia?

Podem comprar maconha na Tailândia adultos maiores de 20 anos, sejam nativos do país ou estrangeiros. A maconha não é permitida para grávidas e lactantes.

O que não é permitido em relação a maconha na Tailândia?

Basicamente, a venda de maconha com alto índice de THC, bem como extrações e comestíveis, não é permitida na Tailândia. Você também não pode fumar na rua, e corre o risco de pagar uma multa bem alta por isso.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments