GIRLS IN GREEN

Imagine que a sua maconha ou haxixe está mofada, e bateu aquela vontade de fumar. Mesmo sabendo que isso é extremamente triste, nesse texto vamos contar para você o porquê você deve evitar ao máximo isso! Maconha mofada, jogue fora!

Talvez você já tenha passado por uma situação assim: ao pegar a sua cannabis pra fechar aquele beck lindo, percebeu um cheirinho diferente de… mofo. Bateu a tentação de fumar ela mesmo assim? A gente te entende, mas estamos aqui para te contar porque você NÃO DEVE fazer isso.

Principalmente nessa época do ano, mais úmida e chuvosa, é hora de se preocupar com o mofo, bolores e outros problemas muito comuns na cannabis. E existem formas de evitá-los!

Nesse post, vamos te contar mais sobre isso, explicar os perigos de consumir cannabis mofada e, de quebra, dar todas as dicas necessárias para não ter esse problema. Vamos lá?

O que é o mofo

No nosso dia a dia, inalamos e ingerimos vários tipos de microorganismos: bactérias, micróbios, esporos de fungos… Em pequena quantidade, como o que está no ar, esses microorganismos dificilmente causam algum problema. Mas ingerir ou inalar algo diretamente tomado por esses organismos pode ser perigoso e trazer inúmeras doenças.

O mofo é causado por fungos filamentosos, que não formam estruturas semelhantes a cogumelos. Eles vivem principalmente em lugares úmidos e escuros. Aparecem com colorações esbranquiçadas, esverdeadas, alaranjadas, entre muitas outras. Embora esse fungo possa nos ajudar bastante em alguns processos, como na maturação de alguns queijos, ele também pode ser responsável por uma gama enorme de problemas – desde alergias até mesmo contaminações fatais, como a aspergilose.

mão segurando um pedaço de prensado mofado
Prensado mofado

Tipos de mofo mais comuns na cannabis

  • Oídio, o famoso powdery mildew, ou PM

O oídio parece um pozinho branco, que pode cobrir folhas e brotos da cannabis. Muita gente confunde eles com pequenos tricomas surgindo. Mas não se deixe enganar: basta olhar com uma lupa para perceber que esse danadinho aí não tem nada a ver com tricoma (dica: ele não brilha como um tricoma, é um pozinho opaco). Quando ele aparece, pode ser muito fácil de se espalhar através de esporos. Então, assim que perceber sua presença, livre-se de tudo que estiver afetado. Você não vai querer ingerí-lo ou deixá-lo contaminar outras plantinhas saudáveis.

  • Botrytis Cinerea (podridão cinzenta)

O mofo cinza é comum dentro dos buds, e se desenvolve quando há muita umidade presa nele. Os sinais reveladores de mofo nos seus buds são folhas mortas do lado de fora, amolecimento e a aparência de apodrecido. Se você detectá-lo, remova as partes afetadas. Como é causado pelo acúmulo de umidade, não necessariamente se espalha como o oídio, portanto, você poderá salvar o restante da planta. Mas não deixe de olhar tudinho com muita calma!

O mofo geralmente ocorre em jardins ao ar livre após uma forte chuva, especialmente no final da temporada, quando os buds são grandes e densos. Para identificar mofo no produto curado, fique de olho enquanto separa os buds. Ele é facilmente identificável, e você deve descartá-lo.

Sempre cuidado com a chuva e temperaturas muito altas depois, preste atenção se você cultivar outdoor!

“Sim, gente: a cannabis mofa e não tem salvação quando já tiver acontecido. Mas, felizmente, podemos prevenir!”

Como o mofo se desenvolve?

O mofo é causado por fungos que se desenvolvem em condições quentes e úmidas. Ele se multiplica e desenvolve pelos esporos, que viajam pelo ar, invisíveis a olho nu. O mofo é realmente importante no ecossistema porque decompõe o material vegetal morto, e funcionam como uma fonte de nutrientes importantíssimos para o solo e desenvolvimento das suas plantas, mas seus buds não merecem esse tipo triste de fim!

Qualquer um ou uma combinação desses fatores pode criar um ambiente adequado para o desenvolvimento de mofo na sua erva, seja em qual for seu estado: plantada ou colhida e guardada.

infográfico ilustrando as possíveis causas de crescimento do mofo: umidade, fitossanidade, temperatura e fluxo de ar

Prevenção do mofo no plantio

Se o seu grow é indoor, fica mais fácil de prevenir. Além de manter a temperatura do local numa constante, você precisa garantir a ventilação e a desumidificação do ambiente. Além disso, podar suas plantas, separá-las corretamente e regar e alimentar suas plantas de forma adequada são atitudes que ajudam a garantir que o mofo fique longe.

  • A poda e o espaçamento aumentam o fluxo de ar através das plantinhas, o que ajuda a reduzir a umidade.

  • Se você regar demais as plantas, isso aumentará o nível de umidade, pois as plantas não poderão absorver a água, fazendo com que ela evapore no ar e fique na sala.

  • Alimentar pouco ou mais suas plantas enfraquece seu sistema imunológico e as tornará mais propensas a ataques de fungos.

Em um grow outdoor, no entanto, você fica mais limitado em como proteger seu jardim do mofo, sem a capacidade de controlar o clima. Espaçamento, poda e alimentação adequados são essenciais para proteger sua colheita além da possibilidade de escolher strains que são mais resistentes ao mofo. Aqui na Califórnia, para muitos fazendeiros isso é um grande problema, e já vimos pessoas perderem colheitas inteiras pelo mofo! Então, todo o cuidado é pouco!

Após fortes chuvas, você pode sacudir suas plantas para tirar água parada delas. Também é comum verificar galhos quebrados e remover qualquer folha morta que possa estar saturada com a umidade, que é o habitat ideal para o desenvolvimento de fungos.

Bud de maconha coberto de mofo
O mofo tomou conta do bud Foto: @kandidkush

Prevenção do mofo no produto final

O botrytis (mofo cinza ou marrom) germina apenas no tecido úmido da planta quando a temperatura está entre 13 e 21°C, e pode atacar buds vivos ou secos. Ele cresce quando sua cannabis é cultivada ou seca em um ambiente muito úmido, ou quando buds molhados são selados em recipientes herméticos. Portanto, todo cuidado é pouco! Enquanto estiver secando a sua cannabis, ela precisa estar em um ambiente bem ventilado.

  • Um sinal claro de atividade bacteriana anaeróbica é um forte odor de amônia.

Quando os buds são secos e curados adequadamente, eles raramente são infectados com mofo. Como já falamos antes, a melhor maneira de lidar com a infecção é a prevenção!

Onde guardar sua cannabis

As melhores maneiras de guardar a cannabis já seca para evitar seu comprometimento são:

  • Em vidros: recipientes de vidro são ótimos para armazenamento, pois são inertes, duros e não biodegradáveis. A desvantagem é que a maioria dos frascos de vidro é clara e a luz degrada os tricomas – o que não importa, se os buds ou a cannabis seca ficarem armazenados no escuro. Para armazenar buds expostos à luz, é melhor usar um vidro opaco.

  • Aço inoxidável: potes de aço inoxidável, com vedantes de plástico e mecanismos de travamento de tampa superior, são populares porque são fortes e podem ser empilhadas. O metal não interage com a cannabis e é impermeável ao ar externo.

  • Plásticos: a cannabis é levemente ácida e lipofílica, por isso degrada alguns plásticos. Sacos tipo Ziploc são populares porque contêm odores e são baratos. No entanto, eles são facilmente perfurados por hastes e não oferecem proteção contra agitação e movimento, o que leva a mais danos.

  • Dessecantes: um dessecante é uma substância que remove a umidade do ar circundante. Pacotes de silicone, jornal ou qualquer coisa extra-seca age como um dessecante e absorve a umidade em um recipiente de armazenamento.

  • Embalagens à vácuo: a embalagem a vácuo é popular porque diminui a quantidade de oxigênio presente em um recipiente de armazenamento. O oxigênio é corrosivo e degrada a cor da cannabis. A presença diminuída de oxigênio também desencoraja o crescimento de bactérias deterioradas, mas não de bactérias anaeróbicas. As bactérias anaeróbicas prosperam em ambientes com pouco oxigênio e sem oxigênio, úmidos e com comida. Por isso, nunca feche e guarde cannabis úmida!

Poted se haxixe e flores de maconha
Como guardar maconha e haxixe para não mofar

E o prensado?

Infelizmente é extremamente comum encontrar mofo no prensado. As dinâmicas do mercado irregular fazendo com que seja difícil manter o controle de qualidade da mercadoria. Tanto o transporte, quantos as formas de armazenamento acabam sendo feitas em ambientes úmidos e com temperaturas altas. Dessa forma, quando o pren chega nas mãos dos usuários, pode já ter mofo, ou pode estar úmido. Se você sentir que o seu pren está um pouco úmido, siga as dicas para não deixar o mofo se desenvolver.

Se por acaso desenvolver mofo, e você acabar resolvendo fumar mesmo assim mesmo que não seja recomendado – uma forma de evitar riscos é lavar o seu prensado e secar bem!!!!

E o haxixe?

Principalmente na produção do Bubble Hash, também conhecido como Ice, muitas pessoas erram na hora de secar e acabam deixando o mofo se desenvolver na sua extração, para evitar que isso aconteça saiba como secar o seu Ice corretamente. A ideia é a mesma que a flor, de o hash mofar, infelizmente, jogue fora.

O hash seco e curado pode ser armazenado da mesma maneira que a cannabis, mas eles têm tolerâncias de temperatura menores. Os extratos podem começar a se deteriorar a pouco mais de 18°C (65F). Evite que o bubble hash mofe, selando e armazenando-o em uma geladeira ou freezer!

Lembre-se:

  • Os buds e hash infectados com oídio ou outros fungos e fungos são impróprios para fumar.

  • Os buds mofados também não são adequados para uso em extratos. Concentrar a maconha contaminada usando água gelada transfere toxinas e esporos para o extrato final, tornando-a imprópria para fumar. Extratos úmidos também mofam quando armazenados em temperatura ambiente.

  • As extrações de butano e dióxido de carbono matam mofo e bolor, mas deixam toxinas para trás.

Cuide bem da sua erva! Seja seca ou plantada, é preciso ter esses cuidados para não acabar se deparando com o pior. E, em nenhum caso, use cannabis mofada! Isso pode trazer inúmeros riscos para a sua saúde. Prevenir o mofo também é reduzir danos, ok?

FONTES:

https://www.leafly.com/news/growing/what-does-mold-on-cannabis-look-like

https://www.edrosenthal.com/the-guru-of-ganja-blog/how-to-properly-store-cannabis

guest
13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
magoopiercing@hotmail.com
2 anos atrás

Salve meninas. Agente sabe que quando isso acontece a tristeza bate! É restou uma dúvida, o RSO que é feito com álcool, poderia ser uma saída?

meriscala@gmail.com
2 anos atrás

Oi Diego, infelizmente não! Quando o mofo chega, a coisa mais segura é não usar a cannabis mais =(

usercontact001@gmail.com
10 meses atrás

Oque acontece se por acaso fizermos uso de uma plantinha mofada ?

magoopiercing@hotmail.com
2 anos atrás

Salve meninas. Agente sabe que quando isso acontece a tristeza bate! É restou uma dúvida, o RSO que é feito com álcool, poderia ser uma saída?

meriscala@gmail.com
2 anos atrás

Oi Diego, infelizmente não! Quando o mofo chega, a coisa mais segura é não usar a cannabis mais =(

usercontact001@gmail.com
10 meses atrás

Oque acontece se por acaso fizermos uso de uma plantinha mofada ?

magoopiercing@hotmail.com
2 anos atrás

Salve meninas. Agente sabe que quando isso acontece a tristeza bate! É restou uma dúvida, o RSO que é feito com álcool, poderia ser uma saída?

meriscala@gmail.com
2 anos atrás

Oi Diego, infelizmente não! Quando o mofo chega, a coisa mais segura é não usar a cannabis mais =(

usercontact001@gmail.com
10 meses atrás

Oque acontece se por acaso fizermos uso de uma plantinha mofada ?

Diego Falconelio
Diego Falconelio
2 anos atrás

Salve meninas. Agente sabe que quando isso acontece a tristeza bate! É restou uma dúvida, o RSO que é feito com álcool, poderia ser uma saída?

Girls In Green
2 anos atrás

Oi Diego, infelizmente não! Quando o mofo chega, a coisa mais segura é não usar a cannabis mais =(

Growfriend
Growfriend
10 meses atrás

Oque acontece se por acaso fizermos uso de uma plantinha mofada ?

Balrus
Balrus
7 meses atrás
Reply to  Growfriend

Há o problema de tu ingerir o fungo ou substâncias sintetizados pelo fungo ou pela sua degradação, ou seja, tu vai estar ingerindo substâncias tóxicas ao seu organismo.