Saúde

MACONHA E SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS (SOP): QUAIS SUAS RELAÇÕES?

Embora os estudos sejam limitados, eles apontam que existem benefícios em usar a plantinha para tratar problemas associados à condição. Vem entender!

Caracterizada por períodos menstruais extremamente irregulares, acne e excesso de pelos faciais e corporais, a síndrome dos ovários policísticos (SOP) pode afetar uma a cada dez pessoas do sexo feminino em idade reprodutiva. E, embora essa condição seja bem comum, ela não é tão bem compreendida – e isso leva muitas pacientes a explorarem opções como a cannabis. Mas qual será a relação da maconha com a síndrome dos ovários policísticos?

A realidade é que, devido aos anos de proibição, as pesquisas que investigam o potencial da planta para esse e outros problemas que nos afetam são bem limitadas. No entanto, já temos alguns estudos que indicam que a nossa amada erva pode auxiliar no controle de sintomas característicos e melhorar a qualidade de vida de pessoas com SOP. 

Bateu a curiosidade? Aqui, vamos explicar o que é a síndrome dos ovários policísticos e quais seus principais sintomas. Além disso, vamos compreender como a maconha pode ajudar pacientes diagnosticadas a lidarem com esse problema. Vem com a gente entender tudinho!

 

O que é síndrome dos ovários policísticos?

Segundo definições da Mayo Clinic, a síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma condição hormonal que afeta mulheres em idade reprodutiva. Com SOP, os ovários produzem uma quantidade anormal de hormônios chamados andrógenos, que são geralmente encontrados em pequenas quantidades no corpo feminino. Isso pode levar a uma série de sintomas e problemas de saúde.

Uma característica chave da SOP é a formação de muitos pequenos cistos cheios de líquido nos ovários, chamados de cistos ovarianos. Esses cistos contêm óvulos imaturos, que não são regularmente liberados durante a ovulação. Como resultado, mulheres com SOP podem ter dificuldade para engravidar devido à falta de ovulação regular.

Embora a causa exata da SOP não seja completamente compreendida, fatores como resistência à insulina, inflamação de baixo grau, hereditariedade e produção excessiva de andrógenos pelo ovário são considerados importantes. A resistência à insulina, por exemplo, pode desencadear um aumento na produção de andrógenos, contribuindo para os sintomas da SOP.

As complicações associadas à SOP podem incluir:

  • infertilidade;
  • diabetes gestacional;
  • pressão alta durante a gravidez;
  • aumento do risco de aborto espontâneo ou parto prematuro;
  • problemas metabólicos, como síndrome metabólica e diabetes tipo 2;
  • problemas de saúde mental, como depressão e ansiedade.

Além disso, a obesidade é comum em mulheres com SOP e pode agravar essas complicações.

 

Quais os principais sintomas da síndrome dos ovários policísticos?

maconha e síndrome dos ovários policísticos
O SOP tem diferentes sintomas, que variam de pessoa para pessoa e da severidade da condição. Imagem: Canva.

Os principais sintomas da síndrome dos ovários policísticos (SOP) podem variar bastante. De acordo com a Johns Hopkins Medicine, eles incluem:

  • irregularidades menstruais, incluindo períodos menstruais ausentes, menstruações pouco frequentes ou períodos muito longos;
  • níveis elevados de andrógenos, hormônios que podem levar a sintomas como excesso de pelos faciais e corporais (hirsutismo), acne e queda de cabelo no padrão masculino (alopecia androgenética);
  • cistos pequenos nos ovários, que podem ser observados em exames de ultrassom;
  • dificuldade para engravidar ou infertilidade;
  • dificuldade em controlar o peso ou ganho de peso, especialmente em torno da região abdominal;
  • resistência à insulina e diabetes tipo 2;
  • manchas escuras e aveludadas na pele em áreas como pescoço, axilas, virilha e sob os seios;
  • depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental podem ser mais comuns em mulheres com SOP.

Esses sintomas podem variar em gravidade e podem exigir uma abordagem multidisciplinar para o diagnóstico e gerenciamento eficaz da síndrome dos ovários policísticos. Por isso, é bem importante consultar um médico se você suspeitar que tem SOP ou se estiver experimentando quaisquer sintomas relacionados!

 

Quais as relações da maconha com a síndrome dos ovários policísticos?

A relação entre a maconha e a síndrome dos ovários policísticos (SOP) é complexa e multifacetada. Embora não haja evidências definitivas de que a maconha e os canabinoides possam tratar diretamente a condição, estudos sugerem que eles podem desempenhar um papel interessante no combate a sintomas e comorbidades associados a ela. 

E o motivo todo mundo já conhece: o nosso sistema endocanabinoide (SEC). Ele está envolvido na regulação do eixo hipotálamo-hipofisário-ovariano (HPO), que desempenha um papel crucial na função reprodutiva feminina. Disfunções no ECS podem levar à disfunção desse eixo, que está relacionado à SOP. 

Além disso, mulheres com SOP demonstraram uma superexpressão de receptores CB1 em tecido adiposo, o que está relacionado à resistência à insulina. Esse é um dos principais problemas associados ao distúrbio. 

Os fitocanabinoides podem direcionar esses receptores e potencialmente ajudar a modular a resistência à insulina. No entanto, o THC pode interferir na regulação da oogênese. Isso torna a concepção mais difícil para mulheres com SOP. 

Por outro lado, o CBD parece ter um efeito menos negativo na fertilidade – e pode até mesmo melhorá-la. Portanto, embora a maconha não seja uma cura direta para a síndrome dos ovários policísticos, seu uso pode ter efeitos sobre os sintomas e fatores associados à condição. Ainda são necessárias mais pesquisas para entender completamente os efeitos da planta e determinar as melhores abordagens de tratamento. 

 

Prós e contras da maconha para SOP

Embora as pesquisas sejam limitadas, a maconha pode ajudar pacientes a lidarem com sintomas da SOP. Imagem: Canva.

Analisando os estudos disponíveis sobre a temática, elaboramos uma breve listinha de prós e contras em relação ao uso da maconha em casos de síndrome dos ovários policísticos.

Prós:

Contras:

  • alguns estudos sugerem que a cannabis pode impactar negativamente a fertilidade;
  • existem poucos estudos ou ensaios clínicos sobre cannabis medicinal para SOP. Isso torna difícil determinar sua eficácia, bem como método de uso e dosagem ideais.

 

Gostou dessas informações? Esperamos que elas ajudem você a entender melhor esse distúrbio e como nossa plantinha favorita pode ajudar. Mas não esqueça: se você suspeita do diagnóstico, é fundamental procurar um médico antes de começar qualquer tipo de tratamento.

Até a próxima!

 

FAQ

O que é síndrome dos ovários policísticos?

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma condição hormonal que afeta mulheres em idade reprodutiva. Com ela, os ovários produzem uma quantidade anormal de hormônios chamados andrógenos. Isso pode levar a uma série de sintomas e problemas de saúde.

O que causa a síndrome dos ovários policísticos?

Embora a causa exata da SOP não seja completamente compreendida, fatores como resistência à insulina, inflamação de baixo grau, hereditariedade e produção excessiva de andrógenos pelo ovário são considerados importantes. 

Quais os principais sintomas da síndrome dos ovários policísticos?

Alguns dos principais sintomas são irregularidades menstruais, excesso de pelos faciais e corporais (hirsutismo), acne e queda de cabelo no padrão masculino (alopecia androgenética), cistos pequenos nos ovários, dificuldade para engravidar ou infertilidade, dificuldade em controlar o peso ou ganho de peso, especialmente em torno da região abdominal, resistência à insulina e diabetes tipo 2, bem como depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental.

Quais as relações da maconha com a síndrome dos ovários policísticos?

Aparentemente, o nosso sistema endocanabinoide (SEC) está envolvido na regulação do eixo hipotálamo-hipofisário-ovariano (HPO). Ele desempenha um papel crucial na função reprodutiva feminina. Disfunções no ECS podem levar à disfunção desse eixo, que está relacionado à SOP. 

Como a maconha pode ajudar quem tem SOP?

Um estudo mostrou que pacientes com SOP têm uma expressão reduzida da hidrolase de amida de ácido graxo (FAAH), sugerindo que a disfunção do SEC está envolvida no PCOS. A maconha pode, portanto, ser usada para regulá-lo. Além disso, fitocanabinoides podem ser usados para gerenciar dor pélvica, ansiedade e distúrbios do sono como insônia e apneia do sono em mulheres com SOP. O gerenciamento do peso e da acne são outros benefícios notáveis.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments