Redução de Danos

MACONHA E PARANOIA: QUAL A RELAÇÃO?

Queria relaxar, mas acabou criando mil e uma teorias da conspiração depois de fumar unzinho? Aqui, explicamos a relação complexa entre maconha e paranoia!

Depois de acender um baseado na rodinha de amigos, você já teve a impressão de que todos estavam encarando você ou agindo de alguma forma estranha? Ou ingeriu aquele comestível e achou que todos a sua volta eram vampiros e estavam criando um plot para pegar você? Se você respondeu sim para qualquer um dos cenários, você provavelmente experimentou a paranoia causada por maconha.

Enquanto o que não falta são benefícios terapêuticos quando pensamos no consumo da nossa querida plantinha, nem sempre conseguimos abrir mão de alguns efeitos negativos. A paranoia, assim como a ansiedade, podem ser provocados por certos mecanismos em nosso organismo após usarmos maconha. 

Mas e aí, qual a causa por trás da paranoia, e existem formas de lidar com ela para que ela não torne nossa brisa uma bad? Aqui, vamos explorar o que a ciência já sabe sobre a relação entre paranoia e maconha e algumas dicas para não se deixar levar por ela.

Vem com a gente!

 

Afinal, por que a maconha causa paranoia?

A maconha pode causar paranoia por conta da interação do tetraidrocanabinol (THC), o principal composto chapante da cannabis, com o nosso cérebro e suas diferentes estruturas. Essa relação se dá, principalmente, através do nosso sistema endocanabinoide — que você pode explorar aqui.

O THC pode ativar os receptores endocanabinoides em várias partes do cérebro, incluindo a amígdala. A amígdala é uma região do cérebro responsável por regular respostas relacionadas ao medo, como ansiedade, estresse e (surpresa!) paranoia.

Pesquisas apontam que doses elevadas de THC podem levar à sobrestimulação da amígdala. Isso significa que a amígdala é ativada em excesso, resultando em uma intensificação das respostas emocionais negativas, como medo e ansiedade. Essa superativação pode desencadear ou agravar sentimentos de paranoia.

Além disso, o THC parece interferir no processamento normal do cérebro em relação a eventos aleatórios, causando o que é chamado de “saliência anormal”. Isso significa que as pessoas podem atribuir importância exagerada a eventos insignificantes e interpretá-los de maneira distorcida. Esse fenômeno pode contribuir para a percepção equivocada de situações, alimentando ainda mais a paranoia.

No entanto, é importante observar que muitos desses efeitos parecem ser transitórios. Isso porque eles acontecem principalmente durante o período em que a pessoa está sob o efeito da planta. Não há evidências convincentes até o momento de que o uso prolongado de maconha resulta em danos permanentes ao processamento emocional ou à função da amígdala.

 

Existem fatores de risco?

maconha paranoia

Sim! Existem alguns fatores que podem deixar um indivíduo mais propenso a desenvolver sentimentos de paranoia ao usar maconha. Pesquisas identificaram os seguintes:

Genética:

Se a parte posterior do cérebro de uma pessoa for mais sensível ao THC do que a região frontal, isso pode aumentar o risco de uma reação adversa, incluindo paranoia. E isso é basicamente ditado pelos nossos genes, de acordo com pesquisas! Além disso, indivíduos com predisposição genética para doenças psicóticas podem ter maior probabilidade de experimentar paranoia após o uso de maconha, segundo estudos.

Conteúdo de THC:

Existem evidências que apontam que o uso de maconha com doses mais altas de THC pode aumentar a probabilidade de sentimentos negativos, incluindo paranoia. Um estudo mostrou que pessoas que consumiram doses de cerca de 7mg de THC tiveram menos incidência de paranoia do que outras que usaram mais de 12mg do canabinoide.

A sensibilidade individual ao THC pode variar, e pessoas mais sensíveis podem ter maior propensão a experiências paranóicas.

Sexo:

Estudos indicam que as mulheres podem ser mais sensíveis aos efeitos do THC, incluindo paranoia. Isso acontece devido a níveis mais altos de estrogênio, o que pode resultar em uma maior sensibilidade à cannabis. O que por um lado pode parecer ruim, também significa que, se você tem um útero, precisa de menos THC para sentir efeitos terapêuticos da planta — como analgesia.

Expectativas cultivadas:

Olha só que interessante! Esse estudo mostrou que a crença de que o uso de maconha pode levar à paranoia pode criar uma profecia autorrealizável. Isso significa que, se os usuários esperam experimentar paranoia, é mais provável que isso ocorra, mesmo que não seja universal. 

Tolerância e sensibilidade individual:

A tolerância, a genética e a química cerebral variam de pessoa para pessoa. Algumas pessoas podem ser mais suscetíveis à paranoia devido a essas diferenças individuais.

 

É importante notar que esses fatores de risco podem interagir de maneiras complexas. Nem todas as pessoas que possuem esses fatores experimentarão paranoia ao usar maconha. Porém, o entendimento desses fatores pode ajudar a explicar por que algumas pessoas são mais propensas a sentir esses efeitos negativos, enquanto outros sentem mais os positivos.

 

Como evitar a paranoia ao fumar um?

Emboa seja difícil saber se você vai ou não ter paranoia, é possível usar algumas estratégias de Redução de Danos para diminuir suas chances de senti-la. Por exemplo:

  • comece devagar, e vá devagar. Essa regra é universal e vale para todos que estão começando. Normalmente, a paranoia, ansiedade e outros efeitos negativos tem a ver com a dosagem escolhida. Por isso, vá com calma até entender como seu corpo reage ao THC;
  • crie um set and setting confortável. Como explicamos por aqui, nosso ambiente e estado de espírito na hora que consumimos uma substância são fatores tão importantes para os efeitos quanto a substância em si. Portanto, entenda qual o melhor momento e espaço para você, e siga com esses elementos;
  • tente usar cepas com mais CBD, ou 1:1. Um estudo recente comparando os efeitos de cultivares de cannabis dominantes em CBD e THC descobriu que as cepas dominantes em CBD desencadearam uma redução imediata na tensão e ansiedade. Por outro lado, as cepas dominantes em THC viram um aumento na paranoia em usuários imediatamente após o consumo, com os efeitos apenas diminuindo após uma hora. Por isso, que tal dar uma chance para o CBD caso ansiedade e paranoia sejam efeitos frequentes para você?

 

Como lidar com a paranoia causada por maconha?

maconha paranoia

Aparentemente, aquelas estratégias que já ensinamos sobre como lidar com a ansiedade provocada pela maconha também funcionam com a paranoia! Vamos retomar?

  • Exercícios de respiração: a respiração consciente e controlada ajuda a ativar o sistema nervoso parassimpático, que é responsável pelo “modo de repouso e digestão”. Quando esse sistema é ativado, ele promove uma sensação de relaxamento e calma. Por isso, se a paranoia bater, usar um bom exercício de respiração pode ajudar muito! Pode ser aqueles do YouTube ou até mesmo meditações guiadas.
  • Técnicas de relaxamento: tomar um banho gostoso, ouvindo uma música calma e prestanto atenção no seu corpo pode ser uma ótima ideia. Outros hobbies relaxantes, como desenhar, cantar ou mesmo assistir uma série boba, também são alternativas interessantes.
  • Terpenos e ervas: de acordo com pesquisas, os terpenos interagem diretamente com nosso sistema nervoso central, proporcionando um efeito mais sedativo e calmante. Você pode usá-los em forma de óleo essencial ou em ervas e alimentos! Por exemplo: o linalol pode ser encontrado na lavanda e é um ótimo calmante natural. Já o cariofileno é abundante em pimentas pretas — por isso, mascar alguns grãos é sempre recomendado! Vale a tentativa, certo?

 

É importante lembrar que essas sensações vão passar. Portanto, mantenha a calma, ok? Esperamos que essas dicas ajudem, e que essas informações tenham auxiliado você no entendimento do quê a nossa plantinha favorita causa no nosso organismo. Nós achamos tudo isso fascinante!

Para mais informações, siga a gente no Instagram @girlsingreen710.

Até a próxima!

 

FAQ

Por que a maconha causa paranoia?

Pesquisas apontam que doses elevadas de THC podem levar à sobrestimulação da amígdala. Isso significa que a amígdala é ativada em excesso, resultando em uma intensificação das respostas emocionais negativas. Essa superativação pode desencadear sentimentos de paranoia.

Existem fatores de risco para sentir paranoia ao usar maconha?

Fatores genéticos específicos e altas concentrações de THC parecem ser responsáveis por sentimentos de paranoia. Mulheres tendem a sentir mais esses efeitos por conta dos altos níveis de estrogênio em seu organismo. Sensibilidade ao THC e até mesmo o estado mental também podem contribuir para isso!

Como evitar a paranoia ao fumar maconha?

Vá devagar e respeite seu corpo, em primeiro lugar. Além disso, escolha um ambiente adequado e calmo, e esteja em um bom estado mental antes de usar a planta. Se possível, dê preferência a cepas com maior índice de CBD.

Como lidar com a paranoia causada por maconha?

Exercícios de respiração e relaxamento parecem ser a resposta mais adequada para uma crise de paranoia causada pela maconha. O uso de terpenos, como linalol, cariofileno e limoneno, também parece ajudar a reduzir esses efeitos negativos.

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Raisa
Raisa
2 meses atrás

Estou maratonando o conteúdo de vocês porque eu quero muito saber argumentar com as pessoas sobre, já que sou usuária dessa lindeza, desde já amando ^^
Sobre o post, eu sempre recomendo para as pessoas a fazerem terapia, até para f1 a terapia ajuda a entender de onde vem essa paranóia, o que pensar a respeito e se entender na hora da brisa. Poder dar atenção a esses chamados do nosso cérebro, acredito que a experiência vai ser mais alinhada com o nosso consciente e inconsciente.