Cultivo

LOW-STRESS TRAINING (LST): O QUE É E COMO FAZER?

Quer uma estratégia que una otimização de espaço e rendimento para suas plantas de maconha? Aqui, conheça o Low-Stress Training — que promete tudo isso!

Naturalmente, uma planta de maconha cresce em direção à fonte de luz do seu cultivo — seja o sol ou suas lâmpadas ultra-tecnológicas de LED. Entretanto, isso geralmente leva a poucos buds principais, grandes, cheirosos e vistosos, seguidos por várias pipoquinhas. Uma boa estratégia para transformar essa situação é justamente o Low-Stress Training (LST), ou Treino de Baixo Estresse.

O Treino de Baixo Estresse (LST) é uma estratégia desenvolvida por cultivadores que desejavam otimizar não apenas o espaço em seu cultivo, mas também o rendimento de suas plantas. Com delicadeza e paciência, é possível treinar sua maconha para obter colheitas impressionates, tanto no indoor quanto no outdoor.

Aqui, entenda o que é Low-Stress Training (LST), como e quando fazê-lo em suas plantinhas, e quais os benefícios que a técnica pode proporcionar a você. Vem com a gente!

 

O que é Low-Stress Training (LST)?

O Low-Stress Training (LST) é uma técnica utilizada por cultivadores, especialmente em cultivos de cannabis, para controlar a altura e a forma das plantas de maneira não invasiva. Essa técnica envolve dobrar suavemente os caules e ramos estratégicos das plantas, além de amarrá-los, para achatar a copa da planta. O objetivo principal é otimizar o aproveitamento do espaço e da luz disponíveis, bem como o resultado final.

Ao realizar o LST durante a fase vegetativa da planta, quando os caules ainda estão maleáveis, os cultivadores conseguem modificar o padrão natural de crescimento, que geralmente resulta em um único grande botão na parte superior da planta. A técnica promove o crescimento em um padrão mais horizontal, permitindo uma distribuição mais uniforme da luz.

Essa abordagem aumenta a eficiência da fotossíntese, pois mais folhas recebem luz, resultando em maior produção de energia pela planta. Além disso, o LST pode levar a um maior número de locais de florescimento, chamados de colas, onde os botões de flores se formam. Isso, por sua vez, resulta em uma colheita potencialmente mais abundante. Demais, né?

O LST é considerado uma técnica de baixo estresse porque não requer equipamentos especiais ou habilidades avançadas, sendo acessível até mesmo para cultivadores iniciantes. Mas bora entender melhor os benefícios dessa prática?

 

Quais os benefícios do Low-Stress Training (LST)?

low stress training
O LST é feito justamente para aumentar o rendimento da planta e tornar o cultivo mais eficiente. Imagem: Canva.

Como já pontuamos, existem vários benefícios associados à prática de Treino de Baixo Estresse (LST). Alguns dos principais são:

  • aumento na produção: favorece uma copa mais uniforme, maximizando a exposição à luz e potencialmente resultando em rendimentos mais altos;
  • melhora na distribuição de luz: garante que todas as partes da planta recebam luz adequada, promovendo um crescimento saudável e o desenvolvimento de botões;
  • gestão de espaço: permite o controle da altura e largura da planta. Ou seja: ótimo para ambientes de cultivo indoor ou espaços pequenos;
  • melhoria na circulação de ar: essa copa mais uniforme pode reduzir o risco de mofo e bolor, já que melhora a circulação de ar ao redor da planta;
  • não invasivo: comparado a outras técnicas de treinamento, como o topping, o LST é menos estressante para a planta.

Entretanto, também existem alguns desafios relacionados a essa prática. Por exemplo, o LST equer monitoramento e ajustes regulares, sendo um processo que demanda tempo e esforço. Além disso, existe o risco de quebrar ou danificar acidentalmente os caules e ramos durante o processo de LST. 

Nas fases iniciais, as plantas podem parecer crescer mais lentamente, pois a energia é redirecionada para o crescimento lateral. Também mantenha em mente que algumas variedades de cannabis podem não responder tão bem ao LST, especialmente aquelas com caules mais rígidos.

 

Como fazer Low-Stress Training (LST) nas plantas de maconha?

Vamos ao que interessa! Aqui, organizamos um breve tutorial de LST para que você possa começar a fazer o Low-Stress Training em suas plantas.

Materiais:

  • amarras de treinamento (velcro, borracha, ou amarras de tecido) ou grampos especializados de treinamento de baixo estresse;
  • estacas para jardinagem;
  • furadeira;
  • tesouras de poda limpas e afiadas;
  • luvas limpas;
  • fita adesiva.

Passo a passo:

1) Preparação dos materiais

Certifique-se de ter todas as ferramentas e materiais necessários à mão.

2) Fure buracos

Utilize a furadeira para fazer vários buracos pequenos ao redor da borda do recipiente da planta.

3) Fixe caule principal

Gentilmente segure o caule principal à borda do recipiente usando amarras de treinamento ou grampos de LST.

4) Modele o caule

Você pode escolher entre duas abordagens:

Opção A: amarre o caule em uma forma circular ao redor do recipiente à medida que cresce, treinando-o para enrolar como uma cobra.

Opção B: dobre novos brotos para fora e longe do caule, criando uma aparência semelhante a uma aranha.

O objetivo é criar uma copa uniforme que exponha todos os nós à luz.

5) Remova as folhas grandes

Faça alguma desfoliação leve, removendo folhas grandes, para maximizar a penetração de luz.

6) Suporte adicional

Use as estacas, se necessário, para fornecer suporte adicional aos ramos, especialmente se a planta estiver crescendo mais alta.

7) Monitoramento e ajuste

Fique atento ao crescimento da planta e ajuste as amarras conforme necessário para manter uma copa uniforme. À medida que novos brotos aparecem, dobre-os suavemente e amarre-os ao recipiente.

Observação: realize o LST durante a fase vegetativa, quando os caules ainda estão maleáveis! E lembre-se de que o LST requer paciência e monitoramento contínuo. Adaptar o processo às necessidades específicas da sua planta garantirá os melhores resultados.

 

Outras dicas importantes

Você pode combinar LST com SCROG, sabia? Imagem: Canva.

Em relação ao LST, você também precisa saber de alguns outros pontos.

  • Embora seja muito usado em cultivo indoor com pouco espaço, ele também funciona em cultivos outdoor!
  • Como já mencionamos, é ideal fazer seu treinamento enquanto a planta está em fase vegetativa. Não tente fazer isso em suas plantas na flora.
  • Essa técnica é diferente do SCROG — e, se você quiser comparar para descobrir qual a melhor para você, pode ler nosso texto aqui! Você também pode fazer uma combinação das duas. Why not?
  • Você pode fazer isso com todos os tipos de plantas de maconha, sejam regulares, automáticas ou feminizadas.
  • Lembra que falamos que nem toda planta pode responder bem a essa técnica? Pois bem: alguns das cepas mais indicadas para o LST são a Blue Dream, a White Widow, a Sour Diesel, a Amnesia Haze, e a Nothern Lights.

 

E aí, gostou dessas informações? Esperamos que elas ajudem você no seu cultivo! Para saber ainda mais sobre maconha, haxixe e outras temáticas legais, siga a gente também lá no nosso Instagram @girlsingreen710.

Até a próxima!

 

FAQ

O que é Low-Stress Training (LST)?

O LST é uma técnica que envolve dobrar suavemente os caules e ramos estratégicos das plantas, além de amarrá-los, para achatar a copa da planta. Seu objetivo principal é otimizar o aproveitamento do espaço e da luz disponíveis, bem como o resultado final.

Quais os benefícios do Low-Stress Training (LST)?

Com o LST, você ganha espaço, ventilação e eficiência energética no cultivo. Além disso, você pode esperar rendimentos melhorados!

Quando fazer Low-Stress Training (LST)?

O LST deve ser feito durante a fase vegetativa. Nunca faça ele na flora!

Quem pode fazer Low-Stress Training (LST) nas plantas de maconha?

Qualquer cultivador, seja indoor ou outdoor, pode fazer a técnica. O importante é ficar de olho nas cepas das suas plantas, já que nem todas são indicadas para o LST.

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
User Avatar
Marcos
3 meses atrás

Muito boa matéria. Além do benefício e custo benefício indor. Sucessos