Estudos

Literatura canábica: 10 livros para entender a maconha e as drogas

A prática sempre ensina muito, mas a teoria pode abrir nossos olhos para mundos novos e completamente distintos da nossa realidade! Aqui, vamos indicar alguns livros para a cabeceira de qualquer maconhista.

Quem nunca mergulhou em um livro e foi parar em uma realidade completamente diferente? Bom, se você acha que apenas os psicodélicos nos fazem viajar, temos uma notícia: os livros podem ser uma forma incrível de expandir nossa mente e os nossos conceitos. Para nós, canábicos e canábicas de coração, eles são ainda mais importantes, pois nos mostram o que não aprendemos por aí por conta do proibicionismo – que, além de punitivista, trabalha a partir da desinformação e propaganda anti-substâncias.

A verdade é que, para aprender mais e se aprofundar nesse mundo (por curiosidade ou pela própria segurança), precisamos correr atrás de fontes confiáveis, ainda mais nessa era das fake news propagadas pelas redes sociais. Ler, principalmente mais de um autor ou diversas opiniões, é essencial para construir aquele senso crítico que não se compra por aí.

Aqui, a gente tá sempre lendo pra caramba para trazer um embasamento legal em todos os nossos posts, pois acreditamos que a parte fundamental de informar é ser ético e verdadeiro nas palavras. Afinal, conteúdo vazio não enche cérebro!

Pensando nisso, reunimos aqui 10 livros (cinco em inglês, cinco em português) que nos ajudaram e podem ajudar vocês a entenderem ainda melhor o universo da maconha, do uso de substâncias e da Redução de Danos! Vem ver todas essas indicações:

EM PORTUGUÊS

  • Drogas para Adultos, de Carl Hart

O neurocientista Carl Hart é certeiro nesse livro, afirmando que está mais do que na hora de pessoas bem-sucedidas falarem abertamente sobre o uso adulto de substâncias. Como usuário, ele dá um relato extenso e corajoso sobre como consegue encontrar equilíbrio e ter uma vida plena e produtiva mesmo com seu uso.

Além disso, ele ilustra os inúmeros benefícios do uso responsável por adultos e argumenta que o maior dano das drogas decorre de sua ilegalidade, da Guerra às Drogas e de tudo que ela provoca. Sua demonização e criminalização em países como os Estados Unidos e o Brasil têm contribuído ostensivamente para a discriminação racial, marginalização e mortes.

O médico ainda revela que essa nem sempre foi sua visão. Por anos, ele estudou e pesquisou para provar que o uso de drogas é perigoso, até que os resultados de seus estudos não sustentaram mais tal hipótese. Em Drogas para Adultos, ele conta sua luta para convencer outros pesquisadores da área de que atuam sob o véu do preconceito, impedindo a adoção de novos tratamentos e políticas humanas mais saudáveis; e narra sem hipocrisia por que decidiu não mais se calar diante da ideologia moralista e punitiva que cerca o tema.

“Pouca ciência e muito preconceito são as doenças infantis do proibicionismo. Hart inverte essa lógica, iluminando de forma genial o debate sobre drogas.” – Sidarta Ribeiro

Link amazon

Capa do livro "Drogas para adultos", do Carl Hart
Drogas para adultos, Carl Hart
  • Fumo de Negro, de Luiza Saad

O livro “Fumo De Negro”: A Criminalização Da Maconha No Pós-Abolição é o resultado de um estudo extenso e completo sobre concepções científicas, razões políticas e mecanismos sociais que colaboraram para a proibição do uso da maconha no século XX. Para nós, ele é indispensável para quem deseja participar de um debate mais embasado sobre usos, interdições e a criminalização da substância.

A historiadora Luísa Saad discorre com detalhes importantíssimos deste processo e mostra, sobretudo, argumentos e estratégias que levaram à inclusão da planta no rol das substâncias proibidas em 1932. Tudo isso seguindo o cenário das grandes mudanças sociais e políticas que deram lugar ao fim da escravidão e a instauração da República no Brasil.

Sua pesquisa expõe o quanto a criminalização do “fumo de negro” estava, desde o seu início, relacionada ao controle sobre a população preta recém liberta e ao projeto de aprofundamento no abismo socioracial no Brasil republicano.

Hoje, o debate sobre o consumo da maconha tem sido configurado na encruzilhada entre o saber médico, as políticas públicas de saúde, segurança pública e o racismo que estrutura o Estado brasileiro. Este livro põe em relevo o principal sujeito nesta encruzilhada: a população negra.

Link amazon

Capa do livro "Fumo de Negro", da Luiza Saad
Fumo de Negro, Luiza Saad
  • Fumo de Angola: canabis, racismo, resistência cultural e espiritualidade, de Edward MacRae e Wagner Coutinho Alves

O livro Fumo de Angola traz diferentes experiências e pontos de vista para as discussões sobre o mundo da cannabis. Com 23 artigos muito bem selecionados, a obra trata de temas diversos, incluindo e destacando relações entre maconha e racismo; religiosidade e xamanismo; maconha como “problema de segurança pública”; etnobotânica; toxicomania; “desbunde e caretice”; cultos afro-brasileiros; autocultivo doméstico; e etnografias sobre áreas culturais diversas: Jamaica, México e Himalaia.

Essa coleção de textos também aponta a maneira como a proibição da maconha e outras drogas funciona como estratégia de controle político e social sobre segmentos considerados “perigosos” em diferentes momentos da história – como já lemos por aqui.

O que também é muito interessante é a aproximação de momentos e locais históricos para a cultura da planta – como, por exemplo, o capítulo “Chai, Chillum & Chapati: a cultura do charas nas cordilheiras do Himalaia”. Ele nos conta mais sobre a história do primeiro tipo de concentrado feito no mundo, o charas, e sobre os povos que ainda propagam o seu uso não apenas como um intoxicante, mas como um pedaço de sua própria cultura, seus ritos e sua religiosidade.

Link amazon:

Capa do livro Fumo de Angola, de Edward MacRae e Wagner Coutinho Alves
Fumo de Angola, de Edward MacRae e Wagner Coutinho Alves
  • Drogas: a História do Proibicionismo, de Henrique Carneiro

Você sabia que a proibição do consumo de certas plantas, como café, cevada, papoula, cannabis, folha de coca, tabaco e outras, é uma ideia recente que começou a se proliferar no final do século XIX com o nascimento da biopolítica?

Que a classificação de certas plantas como “drogas” e a sua divisão entre em ilícitas, lícitas medicinais e as lícitas recreativas é extremamente recente?

Ou então: você sabe quando começaram a criminalizar certas substâncias que não fazem mal a ninguém – a não ser ao próprio usuário? 

Escrito pelo professor do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP e especialista em história da alimentação, Henrique Carneiro, o livro “Drogas: a história do proibicionismo” dá conta de todas essas questões – e diversas outras temáticas centrais da Guerra às Drogas.

O livro, além de resgatar algumas proibições históricas da antiguidade, faz uma análise aprofundada de diferentes interdições promovidas na idade moderna em países como França, Canadá, Estados Unidos, Rússia e China. O livro também nos conta mais sobre a revolução psicoativa que ocorreu no final do século XX, e mostra como o capitalismo se apropriou desta questão para transformar substâncias em mercadorias, ao mesmo tempo em que criminaliza o consumo de grupos colonizados e minorias.

Link amazon

Capa do livro "Drogas: a História do Proibicionismo", de Henrique Carneiro
Drogas: a História do Proibicionismo, de Henrique Carneiro
  • Uso de Drogas e Prevenção, de Marcelo Sodelli

O uso e a possível dependência de substâncias é com certeza uma das temáticas mais polêmicas do nosso tempo – mas poucos dão o braço a torcer e assumem que a Guerra às Drogas é uma guerra perdida e, acima de tudo, contra alvos escolhidos à dedo, a depender de seu grau de vulnerabilidade.

No livro Uso de Drogas e Prevenção, o autor Marcelo Sodelli aponta como, em vez de diminuir o uso de risco e dependência de drogas, a estratégia proibicionista focada em tratamento, abstinência e internação só fez aumentar a violência e a falta do diálogo aberto e científico quanto ao uso de drogas. A obra, por meio de uma metodologia desconstrutivo-construtiva da Fenomenologia Existencial, apresenta um novo caminho para compreendermos a complexa relação do triângulo homem-drogas-mundo.

Assim, a tarefa de desconstruir o proibicionismo, desenvolvida ao longo do livro, não pode ser entendida como simplesmente uma batalha de ordem político-ideológica. Nesse caso, ela está mais vinculada à procura de um modelo que consiga dar conta do ser humano e suas características mais únicas. Assim, o autor busca escapar de um objetivo utópico de um mundo sem drogas para se fixar no mundo que é o nosso: um mundo onde as drogas existem e, muito provavelmente, continuarão sempre a existir.

Essa obra é perfeita para quem deseja entender melhor os princípios da Redução de Danos, bem como toda a política proibicionista que serviu como pano de fundo para o seu desenvolvimento. É também uma das bases para alguns de nossos posts – como esse aqui, que explica o que é a RD!

Link amazon

Capa do livro Uso de Drogas e Prevenção, de Marcelo Sodelli
Uso de Drogas e Prevenção, de Marcelo Sodelli

EM INGLÊS

  • Marijuana Grower’s Handbook, de Ed Rosenthal

Se você planta cannabis ou está a fim de cultivar, este livro mudará as suas perspectivas e tudo o que você acha que sabe sobre o cultivo!

O Marijuana Grower’s Handbook (ou Manual do Produtor de Maconha, em português) mostra tanto aos iniciantes quanto aos avançados como cultivar os maiores, mais resinosos e potentes buds! Ele é recheado com os mais recentes conhecimentos, ferramentas e métodos para cultivar uma ótima maconha – dentro e fora de casa, e vai ensinar você a usar a tecnologia mais eficiente e economizar tempo, trabalho e energia.

O guru canábico americano Ed Rosenthal ensina as pessoas a cultivar maconha há mais de 30 anos. 

Com 500 páginas de fotos coloridas e ilustrações, o livro é incrível e oferece todos os princípios básicos que um OG iniciante precisa, bem como pesquisas científicas para o jardineiro que já é mais experiente. Todos os aspectos do cultivo são cobertos, desde a seleção de strains, criação do jardim e cada estágio de crescimento da planta até a colheita.

Link amazon

Capa do livro "Marijuana Grower's Handbook", de Ed Rosenthal
Marijuana Grower’s Handbook, de Ed Rosenthal

Hashish!, de Robert Connell Clark

Também ama um bom haxixe que nem a gente? Então, esse livro vai ser sua nova enciclopédia!

Ricamente ilustrado, a obra de Robert Connell Clark traz todas as informações possíveis e necessárias para os adoradores de uma boa extração ou concentrado canábico – sejam usuários adultos, terapêuticos/medicinais ou simplesmente aficionados por história. O autor traça origens, história, consumo, produção e química do haxixe, desde os tempos primordiais até o presente.

Métodos tradicionais de coleta de resina de cannabis e processamento em haxixe são descritos em detalhes, sendo perfeitos para quem deseja aprender mais sobre os diversos métodos já existentes de produção – sejam eles artesanais ou de larga escala.

Para nós, esse livro é uma bíblia!

Link amazon

Capa do livro "Hashish!" , de Robert Connell Clark
Hashish!, de Robert Connell Clark
  • A Woman’s Guide to Cannabis: Using Marijuana to Feel Better, Look Better, Sleep Better–and Get High Like a Lady, de Nikki Furrer

Meninas, prestem atenção: esse aqui é O manual perfeito para desmistificar o mundo da maconha, seja ela usada para o alívio da dor, um momento mais relax ou até para soltar o riso.

Mulheres de todas as idades usam cannabis para se sentir bem e ter uma aparência melhor. Para iniciantes e usuários experientes de maconha, este livro cheio de informações é apenas o guia de suporte que você precisa para encontrar a dose certa para aliviar a ansiedade, depressão e inflamação, mitigar o início da demência e outros sinais de envelhecimento. Além disso, ele ensina a usar a nossa plantinha para melhorar o humor, aliviar as dores e até ter um sono reparador.

A obra ensina a compreender os incríveis compostos benéficos para a saúde encontrados na cannabis – THC, CBD, terpenos e muito mais – e como usar produtos tópicos para reduzir a dor e dar à sua pele um brilho saudável. Há até conselhos sobre como não ficar tão chapada, mas ainda assim colher todos os incríveis benefícios para a saúde!

Além disso, você encontra nele mais de mais de vinte receitas, de comidas como brownies e caramelos a produtos de autocuidado como séruns e sabonetes.

Link amazon

Capa do livro "A Woman's Guide to Cannabis" , de Nikki Furrer
A Woman’s Guide to Cannabis, de Nikki Furrer
  • The Emperor Wears No Clothes: Hemp and the Marijuana Conspiracy, de Jack Herer

Para se aprofundar nas raízes internacionais do proibicionismo, a gente recomenda essa obra pioneira do Jack Herer!

Nas páginas, você vai aprender mais sobre a história oficial da miríade de usos do cânhamo e da guerra contra esta planta, assim como os motivos pelos quais ela se tornou tão famosa, com apoiadores como Woody Harrelson e Willie Nelson. Herer documenta minuciosamente o plano da indústria petroquímica para proibir essa fonte renovável de papel, energia, alimentos, têxteis e medicamentos.

Embora traga um olhar bastante histórico, o livro é essencial para descobrirmos como chegamos até aqui – e sobre como o cânhamo e a maconha também foram alvos de lobbies muito antes da consolidação da Guerra às Drogas, motivada pelo racismo e por ideias higienistas. Afinal, tudo isso também surgiu a partir de interesses econômicos!

Link amazon

The Emperor Wears No Clothes: Hemp and the Marijuana Conspiracy, de Jack Herer
  • The Rebel’s Apothecary: A Practical Guide to the Healing Magic of Cannabis, CBD, and Mushrooms, de Jenny Sansouci

Quando a blogueira de bem-estar Jenny Sansouci soube que seu pai foi diagnosticado com câncer de pâncreas em estágio 4, seu amplo conhecimento das mais recentes terapias alternativas foi posto à prova. Então, ela mergulhou no mundo da cannabis, dos cogumelos e suas propriedades medicinais – e ela e seu pai são agora defensores do poder de cura dessas plantas e fungos.

The Rebel’s Apothecary é o resultado de sua busca sincera e rigorosa – um guia de apoio baseado na ciência que irá melhorar a vida de qualquer pessoa que vive com dor, ansiedade, depressão, sistema imunológico enfraquecido, insônia e muito mais. Completo com informações básicas, instruções de dosagem e receitas diárias, este é o manual essencial para aproveitar os antigos poderes de cura da cannabis e dos cogumelos – com segurança, sem confusão, medo ou sensações indesejadas.

Além de desmascarar mitos e desestigmatizar essas plantas e fungos poderosos de cura, o livro conta com:

  • Protocolos específicos e guias de dosagem para usos de bem-estar (humor, sono, imunidade, concentração, energia) e gerenciamento de efeitos colaterais comuns da quimioterapia;

  • Rotinas de bem-estar diárias usando CBD e cogumelos medicinais sem efeitos intoxicantes;

  • Receitas de smoothies, bebidas com café, chás, elixires e caldos deliciosos, fáceis e benéficos para a saúde com cannabis e cogumelos – incluindo contribuições de chefs e especialistas em bem-estar como Dr. Andrew Weil, Kris Carr, Seamus Mullen, Marco Canora e outros;

  • As últimas pesquisas sobre CBD, THC, cogumelos medicinais e psilocibina;

  • Dicas para criar seu próprio acervo doméstico de ervas.

Link amazon

The Rebel’s Apothecary, de Jenny Sansouci

E aí, curtiu essas indicações? Nós adoramos esses livros, e esperamos que vocês também gostem. Fiquem ligadinhos e ligadinhas lá no nosso Instagram @girlsingreen710 para saber mais recomendações e participar do nosso clube do livro – lá, vamos revelar qual dessas obras foi escolhida para esse mês.

Até a próxima!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments