Outras Drogas

KRATOM: QUAIS SEUS USOS, BENEFÍCIOS E RISCOS

Relativamente pouco conhecido no Brasil, o Kratom é uma planta medicinal bastante explorada na Ásia. Aqui, vamos falar mais sobre seus potenciais terapêuticos!

Quanto mais estudamos, mais entendemos que cada cultura tem suas plantas de poder. Infelizmente, no momento em que elas se popularizam, perdemos os seus contextos tradicionais—o que nos deixa cara a cara com riscos que, diversas vezes, poderiam ser evitados se tivéssemos mais respeito aos rituais e as sabedorias de povos originários. E esse parece ser o caso do kratom!

Popular na Ásia Central, essa plantinha da família do café conta com propriedades psicoativas exploradas a centenas de anos pela população local. Seus usos em ritos e na medicina natural parecem ser bem tolerados, com alguns efeitos colaterais leves. Mas, quando a dose aumenta, seu uso pode se tornar arriscado!

Hoje, viemos falar sobre o kratom, seus usos, benefícios e riscos. Afinal, para reduzir danos, nada melhor do que muita informação, né não? Venha com a gente conhecer essa substância tão tradicional (e tão polêmica no Ocidente)!

 

O que é Kratom?

O kratom (Mitragyna speciosa) é uma árvore pertencente à família do café, encontrada principalmente na Tailândia e países vizinhos. Tradicionalmente, no Sudeste Asiático, as folhas do kratom são mastigadas ou transformadas em chá para combater a fadiga, melhorar a produtividade no trabalho e, às vezes, utilizadas em cerimônias religiosas. Além disso, essa plantinha tem sido usada por centenas de anos para tratar sintomas como dor e diarreia, sendo ocasionalmente utilizada para substituir o ópio.

Os principais ativos do kratom são a mitraginina e a 7-hidroximitraginina. Segundo pesquisas, esses compostos interagem com os receptores opioides no nosso cérebro. Usuários relatam sensações variadas, como aumento de energia, relaxamento, alívio da dor e até confusão mental.

Historicamente, as folhas eram mastigadas ou usadas para fazer chá. No entanto, atualmente, ele também é frequentemente processado em forma de pó e encapsulado, ou até mesmo esmagado e fumado, como tabaco ou maconha. A dosagem do kratom pode influenciar os efeitos, com doses baixas agindo como estimulantes e doses altas induzindo sonolência ou um estado onírico (aquela sensação de que você está sonhando, sabe?).

 

Quais os efeitos do Kratom?

kratom
O kratom tem efeitos variados, que vão da euforia à sedação. Imagem: Canva.

O kratom pode produzir efeitos que variam de acordo com a dose ingerida. Em doses pequenas, geralmente de alguns gramas, os efeitos tendem a ser estimulantes, com manifestações como: 

  • estado de alerta;
  • sociabilidade;
  • euforia;
  • leve redução na coordenação motora. 

Esses efeitos estimulantes costumam ocorrer rapidamente, dentro de cerca de 10 minutos após a ingestão, e podem durar até aproximadamente 1 hora e meia.

Por outro lado, em doses maiores, situadas entre 5 e 15 gramas de folhas secas, ele pode ter efeitos sedativos. Isso pode resultar em sentimentos de tranquilidade e euforia mais intensos, com uma duração potencialmente mais longa, podendo chegar até seis horas.

Para você ter uma ideia melhor em relação às dosagens:

Categoria Dose Efeitos
Baixa a moderada 1 a 5 gramas Aumento de energia e foco
Alta De 5 a 15 gramas Alívio da dor, analgesia similar a dos opioides, e risco aumentado de efeitos colaterais.
Arriscada Mais de 15 gramas Sedação e risco aumentado de efeitos colaterais mais graves.

Fonte: Healthline.

 

Quais os potenciais benefícios do Kratom?

Atualmente, ainda se sabe pouco sobre as propriedades da planta — principalmente em termos de pesquisas e evidências científicas. Muito do que sabemos está mais relacionado a relatos e experiências pessoais com ela. No entanto, alguns estudos apontam que as folhas podem ajudar com:

  • alívio da dor: o kratom contém mitraginina, que se liga aos receptores opioides no cérebro, proporcionando alívio da dor. Assim, pesquisas explicam que ele pode aumentar a tolerância à dor;
  • melhoria do humor: alguns usuários relatam efeitos antidepressivos e anti-ansiedade após o consumo, possivelmente devido à interação da mitraginina com os receptores opioides;
  • efeitos sedativos: estudos mostram que, em doses mais altas, o kratom pode ter efeitos sedativos, levando a sentimentos de tranquilidade e euforia;
  • gerenciamento de sintomas de abstinência a opioides e opiáceos: algumas pessoas usam a planta na tentativa de gerenciar a relação problemática com opioides e aliviar os sintomas de abstinência;
  • potenciais benefícios adicionais: de acordo com estudos, o kratom também é associado a efeitos anti-inflamatórios, aumento da imunidade e supressão do apetite.

É importante notar que, embora alguns relatem benefícios, a pesquisa sobre o kratom ainda está em estágios iniciais. Por isso, a segurança e eficácia desses usos precisam ser mais bem compreendidas. Além disso, ele está associado a efeitos colaterais. Vamos explorá-los um pouco mais?

 

Quais os riscos de usar Kratom?

Em usos tradicionais e baixas doses, o kratom é relativamente seguro. Em altas doses, seus riscos se intensificam. Imagem: Canva.

O uso de kratom já foi relacionado a uma lista considerável de efeitos negativos. Alguns dos mais reportados são:

  • perda de peso;
  • boca seca;
  • calafrios, náuseas e vômitos;
  • alterações na urina e constipação;
  • danos ao fígado;
  • dores musculares;
  • tontura;
  • sonolência;
  • alucinações e delírios;
  • depressão;
  • supressão da respiração;
  • convulsões, coma e morte.

Segundo dados coletados pela Mayo Clinic, entre 2011 e 2017, os centros de controle nos Estados Unidos receberam aproximadamente 1.800 relatos envolvendo o uso de kratom, incluindo casos de morte. Além disso, bebês expostos a ele por conta da amamentação desenvolveram sintomas de abstinência. Em animais, a planta parece ser mais potente que a morfina, mas foi associado a danos hepáticos. 

Não se sabe exatamente qual nível de kratom é tóxico em humanos. Assim como com alguns outros medicamentos para dor e substâncias de uso adulto, é possível ter uma overdose.

É crucial enfatizar que esses efeitos negativos são relacionados a doses altas da substância. Em usos tradicionais, como em chás e infusões, a planta não parece oferecer riscos significativos para a saúde. 

 

ele é legal no Brasil?

O Kratom está no foco da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) desde 2019. E, embora algumas fontes apontem o kratom como sendo legal no país, encontramos várias informações conflitantes a respeito da legalidade da planta! Em 2019, por exemplo, um casal foi preso por comercializar cápsulas com a substância.

Por isso, todo cuidado é pouco! 

 

E aí, gostou de saber mais sobre essa planta exótica? A gente acredita que a informação é a maior forma de reduzir danos! Assim, você pode pesar riscos e benefícios e entender como cada substância pode contribuir (seja de forma positiva ou negativa) para a sua vida.

Para saber mais sobre essa e diversas outras temáticas, siga a gente no Instagram @girlsingreen710.

Até a próxima!

 

FAQ

O que é Kratom?

O Kratom (Mitragyna speciosa) é uma árvore pertencente à família do café, encontrada principalmente na Tailândia e países vizinhos. Tradicionalmente, no Sudeste Asiático, as folhas do Kratom são mastigadas ou transformadas em chá para combater a fadiga, melhorar a produtividade no trabalho e, às vezes, utilizadas em cerimônias religiosas. 

Quais os efeitos do Kratom?

Em doses pequenas, geralmente de alguns gramas, os efeitos tendem a ser estimulantes. Por outro lado, em doses maiores, situadas entre 5 e 15 gramas de folhas secas, ele pode ter efeitos sedativos. Isso pode resultar em sentimentos de tranquilidade e euforia mais intensos. Acima disso, potenciais riscos surgem.

Quais os potenciais benefícios do Kratom?

Alguns estudos apontam que as folhas do kratom podem ajudar com alívio da dor, melhoria do humor, efeitos sedativos, gerenciamento de sintomas de abstinência a opioides e opiáceos, efeitos anti-inflamatórios, aumento da imunidade e supressão do apetite.

Quais os riscos de usar Kratom?

O uso de Kratom já foi relacionado a uma lista considerável de efeitos negativos. Alguns dos mais reportados vão de calafrios, náuseas e vômitos, até convulsões, coma e morte.

Kratom é legal no Brasil?

O Kratom está no foco da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) desde 2019. E, embora algumas fontes apontem o kratom como sendo legal no país, encontramos várias informações conflitantes a respeito da legalidade da planta. Por isso, todo cuidado é pouco!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments