Cultura

Como (não) perder dinheiro investindo no mercado da cannabis

Um mercado novinho em folha nasceu e está começando a ser explorado. Mas como não comprar gato por lebre investindo em maconha? Vem entender melhor com a gente!

À medida que mais e mais países e estados dos EUA regulamentam e legalizam o consumo não apenas medicinal, mas também adulto, da nossa amada cannabis, o mercado cresce, se valoriza e ganha ainda mais players. A consultoria especializada BDSA revelou em um relatório exclusivo que o mercado global da maconha legal faturou uma bagatela de 21,3 bilhões de dólares em 2020, o que representa um crescimento de 48% em relação ao ano de 2019. Os mesmos especialistas estimam um aumento de cerca de 17% ao ano até 2026, elevando a cifra a 55,9 bilhões de dólares em quatro anos.

Mas isso não significa que a gente não deva ter cautela ao falar sobre esse assunto por vários motivos. O primeiro é a volatilidade desse mercado, ainda tão verde, que precisa muito amadurecer. O segundo é o cuidado com a escolha do seu investimento – afinal, precisamos pensar e analisar com calma não apenas os lucros, mas também os valores gerais dessas empresas e fundos. Para muitos, vale tudo para faturar. Para nós, falar sobre investir é um assunto que deve perpassar pela ética e o tipo de trabalho que essas companhias oferecem. Afinal, embora possa parecer bobagem ou papo de hippie, a longo prazo, isso pode mudar completamente o jogo.

Quer saber mais sobre as principais possibilidades da cannabis no mercado financeiro atual e quais os pontos em que você deve concentrar a sua atenção? Aqui, vamos trazer um apanhado geral de informações para que você possa entender melhor essas questões.

Vem com a gente!

Ilustracao sobra a indústria da cannabis
a indústria da cannabis

Fonte: SFchronic

O mercado da cannabis hoje

Entre altos e baixos, o mercado da maconha tem se consolidado nos países e estados onde o consumo da plantinha já é legalizado. Esse mercado, ainda extremamente novo, envolve diferentes empresas: do ramo farmacêutico, da linha de acessórios, até os próprios produtores, distribuidores e vendedores. Portanto, são muitas as possibilidades para quem deseja investir o seu suado dinheirinho!

Em um relatório lançado pela The Green Hub, podemos ter alguns insights interessantes sobre os valores e focos desses investimentos. Segundo dados apresentados pela empresa, o mercado da cannabis é estimado em US $55,3 bilhões até 2024. Dentro disso, podemos detalhar um pouco mais esse montante:

  • Com valores de mercado de US $1,55 bilhão e US $2,6 bilhões, respectivamente, as regiões da Oceania e África são os dois menores mercados analisados. Embora tenha taxas de uso adulto mais altas do que a média, a pequena população da Oceania é a principal causa por trás desse desempenho menor. No caso da África, a economia mais fraca e o acesso limitado aos cuidados de saúde na região podem explicar o motivo pelo qual estão ficando para trás.

  • A Ásia responde por uma fatia de US $12,5 bilhões desse total. Embora sua população seja a maior entre todos os continentes, o ritmo da regulamentação e legalização da planta em seus países é lento demais para tornar o mercado mais atrativo.

  • A América Latina deve gerar US $824 milhões no mercado da cannabis até 2024, e é um mercado para ficar de olho – principalmente com a legalização no Uruguai e com as tentativas de regulamentação em outros países importantes do bloco, como o Brasil.

  • Os mais visados e lucrativos são os mercados da Europa e da América do Norte: o primeiro está estimado em US $2,63 bilhões até 2024, enquanto o segundo deve responder por valor total de US $35,17 bilhões até 2024. Dessa quantia, cerca de US $27,08 bilhões deverão vir do mercado de uso adulto.

De acordo com o North American Marijuana Index, índice criado em 2015 para monitorar as principais ações de companhias que operam na indústria legal de cannabis nos Estados Unidos e no Canadá, entre julho de 2016 e janeiro de 2018, as empresas acompanhadas tiveram um salto de 400% no faturamento em apenas 18 meses.

Isso foi o suficiente para despertar o interesse não apenas de grandes corporações, mas também de pequenos investidores que visam diversificar suas carteiras e colocar seu dinheiro em algo que realmente acreditam. Entretanto, também podemos observar que nem tudo é perfeito nessa Onda Verde: desde 2019, o mercado tem enfrentado baixas e está tentando se recuperar de alguns baques. Dentre os principais motivos estão a saturação do mercado – que, com tanto entusiasmo, produziu mais maconha do que conseguiu vender em estados como a Califórnia.

E o mercado da cannabis no Brasil?

Se, no resto do mundo, o mercado da maconha ainda é jovem, no Brasil ele é praticamente um recém nascido. Isso porque grande parte das possibilidades que se tem no exterior em países legalizados não são replicáveis por aqui – onde a legislação proibicionista ainda prevalece.

Segundo o Instituto de Pesquisas Sociais e Econômicas da Cannabis (Ipsec), no início de 2021, contávamos com 27 projetos de lei envolvendo a planta. O mais conhecido de todos é o Projeto de Lei 399/2015, aprovado pela Câmara de Deputados no ano passado – agora, ele aguarda a votação no senado. Dentre suas principais disposições estão a regulamentação da produção nacional de cannabis para fins medicinais e/ou terapêuticos.

Além disso, a Anvisa deu passos bastante importantes no caminho da distribuição de medicamentos e produtos canábicos no país: através da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 327/2019, empresas podem entender os requisitos necessários para comercializar produtos à base da planta mediante autorização da Agência. As farmácias e drogarias do país também receberam aval para vender remédios com cannabis indicados pelos médicos. Já a RDC 335/2020 simplifica a importação do canabidiol!

  • Mesmo assim, as burocracias ainda são muitas. Se o seu interesse é investir abrindo uma distribuidora ou importadora, recomendamos uma consultoria mais detalhada para entender tudo o que você precisa. Existem formas mais fáceis e menos arriscadas de investir, e vamos contar um pouquinho mais sobre elas a seguir.

Investimento em ações no mercado da cannabis

Uma das maneiras mais fáceis de investir no mercado da cannabis é através de ações – principalmente se você já tem algum conhecimento sobre a temática! Aqui no Brasil, por conta de entraves burocráticos, você pode não achar tantas opções assim. Lá fora, principalmente nos Estados Unidos, Canadá e Europa, você pode encontrar mais empresas cujo foco é a maconha e botar o seu dinheiro para trabalhar nelas.

Alguns dos principais players para pesquisar e ficar de olho na Bolsa são:

  • Yunnan Luxin Biological Pharmaceutical (EUA)

  • GW Pharmaceuticals (EUA)

  • Hanyi Bio-Technology Beijing (HMI Group) (China)

  • Radient Technologies (Canadá)

  • Canopy Growth (Canadá)

  • NordicCan (ex Medcan Pharma A/S) (Dinamarca)

  • AXIM Biotechnologies (EUA)

  • HEXO Operations (Canadá)

  • BOL Pharma (Israel)

  • Bazelet Group (Israel)

  • Acreage Holdings (EUA)

  • Aurora Cannabis (Canadá)

  • Tilray (Canadá)

  • Aphria (Canadá)

  • Organigram (Canadá)

  • Avicanna (Canadá)

  • Cronos Group (Global)

  • LaSanta (Canadá e Colômbia)

  • Patagonia Farms (Chile)

Investimento em ações no mercado da cannabis
Investimento em ações no mercado da cannabis

fonte: brazilianreport

ETFs: os fundos de índices da cannabis

Os Exchange Traded Funds (ETFs), ou fundos de índices, são basicamente fundos de investimento que têm como referência algum índice da bolsa de valores, como o Ibovespa ou o Índice Brasil. Se você investe em um ETF, está investindo em um grupo de ações – e não apenas em uma empresa!

Algumas das principais opções atuais são:

  • Horizons Marijuana Life Sciences ETF (HMMJ), disponível através do ticker “HMMJ.TO” na Bolsa de Toronto, no Canadá;

  • AdvisorShares Pure Cannabis (YOLO) ETF, listado na NYSE Arca;

  • ETFMG Alternative Harvest, negociado sob o código “MJ”, na Bolsa de Nova York (NYSE).

Como a Green Hub explica, todos esses fundos são compostos por uma gama diferente de empresas O YOLO, por exemplo, conta com ações de mais de vinte companhias, como a Organigram, a Green Organic Dutchman e Aphria. Outras empresas que já citamos lá em cima, como Canopy Growth, Aurora e Tilray, também fazem parte do portfólio das carteiras dos ETFs HMMJ e MJ.

Fundos de investimento no mercado da cannabis
Fundos de investimento no mercado da cannabis

Fundos de investimento no mercado da cannabis

Algumas gestoras brasileiras já oferecem fundos de investimento voltados ao mercado da cannabis – eles são basicamente uma forma de aplicação financeira conjunta, com investimentos coletivos em ações, títulos de renda fixa (CDBs), títulos cambiais, derivativos ou commodities negociadas em bolsas de mercadorias e futuros, títulos públicos, entre outras opções.

  • O Trend Cannabis FIM, da empresa XP, é um fundo passivo, que acompanha a variação do ETF MG Alternative Harvest ou, como é mais conhecido, “MJ” – aquele que falamos ali em cima.

  • Já o Vitreo Canabidiol FIA IE, da gestora Vitreo, se coloca como um investimento simples e rápido em várias empresas do setor – principalmente canadenses.

  • Também já existe o Cannabis Ativo FIM, do BTG Pactual, cujo investimento inicial é de apenas R$ 100.

Indústria da cannabis 

fonte: @studiomuti

Aceleração de pequenas empresas

Investir em grandes empresas pode parecer o caminho mais fácil para quem está começando – mas será que é o mais interessante?

Existem também meios de investir em pequenos negócios e startups. Aceleradoras como a The Green Hub são um exemplo: através delas, você pode ajudar a financiar novas empresas inovadoras do ramo e fomentar a economia canábica no país. Embora a planta não seja legalizada, existem muitos ramos que podem ser explorados por aqui!

Riscos de investir no mercado da cannabis

Como nem tudo são flores, também precisamos falar sobre os maiores riscos desse mercado tão novo:

A maconha ainda é ilegal em grande parte do mundo. Embora todos estejamos torcendo pelos avanços da legalização e da regulamentação da cannabis, a maior parte dos países ainda não legalizou a planta. Isso aumenta os custos de negócio, dificulta os investimentos legais e faz com que o mercado irregular ainda seja forte ao redor do planeta – o que também prejudica o mercado legal.

Golpes de investimento em maconha têm aumentado. Dinheiro fácil ainda é dos grandes desejos humanos, mas sejamos realistas: isso não existe. Por isso, esteja atento aos seus investimentos para não cair em golpes – que tendem a crescer pela praça.

Ter lucro com um negócio de cannabis ainda é um grande desafio. Como investidor, é aconselhável investir em negócios lucrativos ou, pelo menos, naqueles que têm uma boa chance de ser altamente lucrativos. Infelizmente, a cannabis é uma indústria altamente tributada e regulamentada, o que aumenta os custos e as complexidades de fazer negócios.

Operações ilegais minam a demanda por produtos legais. Em muitas áreas onde a cannabis é legal, o mercado paralelo continua a prosperar porque 1) a cannabis é muitas vezes mais barata no mercado irregular, onde as empresas não pagam impostos ou taxas de aplicação e licenciamento e não incorrem nos custos de advogados e conformidade, e 2) a comunidade cannabis é uma espécie de anti-estabelecimento, então muitos consumidores preferem comprar de cultivadores e comerciantes não licenciados.

A indústria ainda é muito fragmentada. O mercado da cannabis consiste principalmente em pequenas empresas competindo umas com as outras, o que significa que as empresas vão e vêm. Alguns irão falhar e alguns terão sucesso. Eventualmente, à medida que a legalização da cannabis cresce, grandes empresas nacionais intervêm e compram empresas concorrentes ou as levam à falência. As pessoas que investem em cannabis agora, quando a indústria está fragilizada, provavelmente sofrerão perdas, pois algumas das empresas em que “apostam” acabam caindo.

O excesso de oferta é mais provável do que nunca. Muitos estados nos quais a cannabis é legal enfrentam problemas com excesso de oferta – muitos produtores cultivam mais cannabis do que os consumidores precisam. O excesso de oferta reduz os preços e os lucros e torna as empresas menos atraentes para os investidores.

Players grandes têm dinheiro, mas muitos não têm expertise. Investir em uma grande empresa canábica pode parecer uma boa ideia até nos darmos conta de que muitas delas não sabem o que estão fazendo. Entretanto, o risco de empresas menores quebrarem por falta de lucro também é enorme – e não há muito o que fazer sobre o assunto além de observar atentamente antes de escolher onde colocar o seu dinheiro.

Investimento sem sustentabilidade é furada. Como falamos no início do texto, é muito fácil cair na tentação de colocar o seu dinheiro em uma grande empresa sem analisar os pontos éticos. A empresa que você está prestes a investir se preocupa com a sustentabilidade e com o futuro? Esses questionamentos podem ser importantes para um investimento a longo prazo – principalmente pensando na cannabis como um bem que pode ajudar o mundo. O agro não é pop, e não queremos que a maconha se torne mais uma commodity do agronegócio.

fonte: infomoney

Investir com consciência é necessário – ainda mais no mundo de capitalismo selvagem onde vivemos. Tudo pode parecer muito bonito agora, quando mais e mais instituições financeiras apontam para um futuro próspero e brilhante nesta área. Mas sabemos que a economia, como qualquer outra ciência humana, está sempre se transformando. Por isso, nosso maior conselho é fazer o dever de casa: estude bem suas opções antes de tomar uma decisão que pode custar as suas economias.

Se você quer entender mais sobre o mercado da cannabis e suas possibilidades, uma das nossas maiores indicações é a educadora canábica Luna Vargas – que dá cursos sobre a temática e oferece uma visão bastante realista sobre ela. Acreditamos que a educação financeira também é uma forma de Reduzir Danos e de não cair em ciladas!

E você, já investiu ou está buscando investir nessa empreitada? Conta aqui pra gente nos comentários o que você já descobriu – e não esqueça de nos seguir no Instagram @girlsingreen710 para estar sempre por dentro das novidades do mundo canábico.

Até a próxima!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments