Cultivo

Cultivo indoor x cultivo outdoor: Como escolher

Chegou a hora da decisão que vai moldar todo o plano para seu grow. Prontos e prontas para descobrir qual o melhor para a sua situação? Aqui, a gente te ajuda a escolher o mais adequado – indoor ou outdoor.

Se você nos segue ou acompanha nossas postagens, já deve saber que estamos desenvolvendo uma série inteira sobre cultivo de cannabis. E, hoje, vamos falar sobre a escolha que guiará todo o seu processo: afinal, você vai plantar indoor ou outdoor?

É claro que a gente não vai deixar você fazer essa escolha importantíssima despreparada. Existem muitos fatores que você precisa levar em consideração antes de tomar a decisão e começar a montar seu grow.

Então, leia atentamente o nosso post e descubra qual o melhor tipo de espaço para você se tornar um grower e o que você vai precisar para cada um deles. Bora lá?

Plantação de cannabis outdoor
Plantação de cannabis outdoor com pinheiro ao fundo

Principais diferenças entre indoor e outdoor

Já temos um texto aqui no blog explicando as principais diferenças e os desafios que você vai encontrar em cada tipo de cultivo. Mas vamos retomar aqui as principais ideias para você começar a entender os motivos pelos quais essa decisão é tão importante.

Aqui no Brasil, no momento, um dos fatores que você deve levar em consideração é a sua segurança (e a das suas plantinhas também). Como vivemos em um país proibicionista, cultivo indoor pode ser mais seguro. Dessa forma, você mantém sua cannabis protegida contra olhos de curiosos, possíveis denúncias, policiais, animais, e pessoas que podem roubar seus buds e estragar sua colheita.

Se deixarmos esse contexto de lado, as principais diferenças são que, no indoor, temos um ambiente completamente controlável – mas que depende de você para tudo, desde a luz até a nutrição. Além de demandar atenção, ela também vai te dar custos mais altos para preparar tudo isso.

Enquanto isso, no outdoor, a própria natureza vai tomar conta de diversas coisas: o solo rico, a luz do sol, a umidade da terra… Entretanto, dessa forma, você vai ter menos controle nas plantas, principalmente na sua vulnerabilidade a pragas e intempéries. Mas definitivamente é a escolha mais sustentável, afinal, nada como o sol!

Plantinhas no cultivo indoor
Cultivo indoor de cannabis com lâmpada de LED ao fundo

Cultivo indoor: o que mais saber

No mundo todo, os grows indoor foram preferidos para manter plantas e growers mais seguros além de ser um ambiente passível de ser controlado. Com a tecnologia, foram possíveis várias descobertas – inclusive várias strains surgiram nesses espaços. Todo esse controle que o cultivo indoor requer permite também que se façam diversos ajustes – tanto na luz, na água, na temperatura e na alimentação das suas ervas. Dessa forma, é a busca de como atingir o potencial máximo das plantinhas que estão na sua growbox, resultando  em buds mais bonitos e mais preservados, quando comparamos aos crescidos em ambientes outdoor em condições climáticas não ideais. A concentração de THC também pode ser maior!

Mas tudo tem seu lado ruim: quem cultiva indoor, embora consiga deixar as plantinhas menos expostas às pragas, não está 100% livre delas. E, caso elas apareçam, pode ser ainda pior de se livrar delas. Isso porque, no outdoor, você tem vários predadores naturais para ajudar no controle: vespas, joaninhas e outros insetos, por exemplo.

Infográfico com prós e contras do cultivo indoor
Infográfico com prós e contras do cultivo indoor

E o que precisa para plantar indoor?

Você vai precisar de algumas coisas para começar a plantar em um espaço indoor. Aqui, vamos fazer uma listinha básica!

Espaço:

Quando for fazer um grow indoor, você precisa de um bom espaço. Não precisa ser muito grande no início, mas é legal que você tenha a capacidade de expansão quando desejar. Quanto menor ele for, menos você vai gastar inicialmente. Então, pode ser um closet, um quartinho, etc. Esse quarto deve estar sempre limpo e organizado, e também ser selado contra luzes externas.

Luzes:

Essa decisão aqui é bem importante. Isso porque a quantidade e a qualidade da luz influenciam diretamente a qualidade e rendimento do seu cultivo!

  • Uma opção é a luz HDI (high intensity discharge). São luzes industriais, um pouco mais caras, mas mais potentes. Além das lâmpadas, você vai precisar de outros equipamentos, como refletores, e o tipo de luz muda na vega e na flora – é necessário estar atento. A mais procurada das lâmpadas HDI é a HPS, que produz uma luz mais alaranjada e é mais barata. Mas é preciso ter cuidado: ela esquenta bastante e pode contribuir para sua conta de luz ficar bem mais cara a longo prazo!

  • As luminárias fluorescentes também são bastante populares entre os cultivadores, principalmente de pequena escala pelos seguintes. Elas tendem a ser mais baratas de instalar, pois refletor, reator e lâmpadas estão incluídos em um único pacote. A principal desvantagem é que as lâmpadas fluorescentes são menos eficientes, gerando cerca de 20 a 30% menos luz por watt de eletricidade usada. O espaço é outra preocupação, pois exigiria aproximadamente 19 lâmpadas HO T5 de quatro pés para igualar a produção de uma única lâmpada HDI de 600 watts.

  • O LED existe há um bom tempo, mas apenas recentemente foi adaptada para criar luminárias super eficientes para o cultivo interno. A principal desvantagem das luzes de cultivo de LED é o seu custo: luminárias bem projetadas podem custar 10 vezes o que uma instalação HID comparável. Os benefícios são que os LEDs duram muito mais tempo, usam muito menos eletricidade, geram menos calor e os melhores projetos geram um espectro mais amplo de luz, o que pode levar a maiores rendimentos e melhor qualidade. Ótima opção para quem está pensando em economizar a longo prazo e ser mais sustentável.

Ventilação:

As suas plantinhas precisam de ar fresco para prosperar, e o dióxido de carbono é essencial para o processo de fotossíntese. Por isso, você vai precisar de um fluxo constante de ar na sua sala de cultivo, de um exaustor para remover o ar mais quente e de uma entrada de ar filtrada.

Você precisa garantir que as temperaturas permaneçam dentro de uma faixa confortável para suas plantas, entre 21°C (70 F) e 29°C (85 F) quando as luzes estão acesas e entre 14°C (58 F) e 21°C (70 F) quando estão apagadas. Algumas variedades de cannabis (geralmente indica) preferem o lado mais frio da faixa, enquanto outras são mais tolerantes a temperaturas mais altas.

Infográfico sobre filtros de carbono para grows indoor

Umidade:

O controle da umidade também é muito importante para evitar o mofo nas suas cannabis (como a gente sabe, o mofo é bad pras plantinhas e pode acabar com crops inteiras!). Para isso, vale investir em desumidificadores para o ambiente. A umidade ideal é:

  • Para sementes e clones: ~ 70% de umidade relativa

  • Na vega: ~ 40-60% de umidade relativa

  • Na flora: ~ 40-50% de umidade relativa

Depois de tudo isso

Depois de montar seu grow, ele estará prontinho para receber as sementes e os clones desejados!

Cultivo outdoor: o que saber

Tá vendo tudo aquilo ali em cima que você acabou de ler? Bom, no cultivo outdoor, você pode esquecer esses equipamentos. Você não terá como controlar praticamente nada – do clima, da chuva, da umidade, da ventilação… Todos esses fatores devem ser entregues nas mãos (mais do que capazes) da Mãe Natureza.

A natureza está super acostumada a receber sementes em seu solo e iniciar o ciclo de produção de uma planta. Além disso, o ambiente se auto regula em vários aspectos. Um exemplo é o combate a pragas, feito por predadores naturais que já mencionamos. Além disso, um dos fatores que mais chama a atenção do cultivo outdoor é a força da luz solar. Não haverá nenhuma luz artificial que se equipara ao espectro do sol e seu poder de fazer crescer as plantas da cannabis.

Porém, no cultivo outdoor, um dos maiores fatores de influência é a quantidade e tempo de luz solar disponível. Na maioria dos lugares, estamos limitados a apenas um ciclo de cultivo ao ano. Isso porque a planta da cannabis tem dois ciclos: a vega e a flora. Na vega, sua planta precisará receber de 12 a 18 horas de luz solar por dia, enquanto na flora você não poderá passar de 12 horas de luz sem intervir na floração da planta. Basicamente, vai ser necessário seguir as estações do ano – no verão e na primavera temos mais tempo e mais força de luz do sol, ideal para a vega, enquanto no inverno e outono os dias são mais curtos e perfeitos para a flora.

Infográfico com prós e contras do cultivo outdoor
Infográfico com prós e contras do cultivo outdoor

E o que precisa para plantar outdoor?

Você só precisa ter espaço, terra e sementes germinadas. Essa combinação já é incrível para começar! Certifique-se de que o espaço escolhido é adequado, com bastante iluminação solar durante o dia, e que o solo é bom o suficiente para receber suas plantinhas. Depois disso, é só cuidado diário e muito amor.

Em ambos os casos, o resultado final pode ser incrível se você investir seu tempo e carinho na cannabis. A escolha é sempre muito pessoal, mas leve em consideração esses pontos que levantamos e a gente garante que você vai se dar muito bem. Afinal, nessa empreitada, a força de vontade é uma das maiores ajudantes, e nós sabemos que vocês, canábicos, têm muito disso dentro de vocês.

Até a próxima, com mais dicas de cultivo seguro!

FONTES:

https://www.leafly.com/news/growing/indoor-vs-outdoor-cannabis-growing-3-key-differences

https://wayofleaf.com/cannabis/growing/how-to-grow-marijuana-outdoors

https://www.growweedeasy.com/indoors-vs-outdoors

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
biaviana_@hotmail.com
3 anos atrás

Muito bom o post, meninas!
No caso, se eu plantar na minha sacada poderá ser considerado outdoor?

meriscala@gmail.com
3 anos atrás

Oi Bianca, se você for usar o sol como sua iluminação sim!! 🙂

robertowffbjj@gmail.com
3 anos atrás

Boa noite meninas, estou cultivando outdoor minha plantas recebem luz das 10 da manhã até umas 18:00 horas, de sol direto nelas, mas uso complemento de luz de led, acha que tem algum problema nessa forma de cultivo ?

biaviana_@hotmail.com
3 anos atrás

Muito bom o post, meninas!
No caso, se eu plantar na minha sacada poderá ser considerado outdoor?

meriscala@gmail.com
3 anos atrás

Oi Bianca, se você for usar o sol como sua iluminação sim!! 🙂

robertowffbjj@gmail.com
3 anos atrás

Boa noite meninas, estou cultivando outdoor minha plantas recebem luz das 10 da manhã até umas 18:00 horas, de sol direto nelas, mas uso complemento de luz de led, acha que tem algum problema nessa forma de cultivo ?

biaviana_@hotmail.com
3 anos atrás

Muito bom o post, meninas!
No caso, se eu plantar na minha sacada poderá ser considerado outdoor?

meriscala@gmail.com
3 anos atrás

Oi Bianca, se você for usar o sol como sua iluminação sim!! 🙂

robertowffbjj@gmail.com
3 anos atrás

Boa noite meninas, estou cultivando outdoor minha plantas recebem luz das 10 da manhã até umas 18:00 horas, de sol direto nelas, mas uso complemento de luz de led, acha que tem algum problema nessa forma de cultivo ?

Bianca
Bianca
3 anos atrás

Muito bom o post, meninas!
No caso, se eu plantar na minha sacada poderá ser considerado outdoor?

Girls In Green
3 anos atrás
Reply to  Bianca

Oi Bianca, se você for usar o sol como sua iluminação sim!! 🙂

CLAUDIA DE BEM FEIJO FONSECA
CLAUDIA DE BEM FEIJO FONSECA
3 anos atrás

Boa noite meninas, estou cultivando outdoor minha plantas recebem luz das 10 da manhã até umas 18:00 horas, de sol direto nelas, mas uso complemento de luz de led, acha que tem algum problema nessa forma de cultivo ?