GIRLS IN GREEN

Nesta edição da HASH WEEK falaremos sobre um dos tipos de haxixe mais amados pelos degustadores: o DRY SIFT!

O dry sift é um tipo de HASH que pode ser feito a partir de Flores ou trims. Estes são peneirado em telas com malhas muito finas, que fazem o processo de separação das cabeças dos tricomas e resultam em um material de textura granular.

Como é feito o dry sift?

Esse é um processo antigo, usado pela maioria das culturas ancestrais que adaptaram a milenar técnica do uso de telas como forma de separação, que sempre foram usados com os mais diversos tipos de grãos, cereais e tecidos. Diferentes regiões produzem o Dry sift nas mais diversas qualidades. Claro que, nesse caso, qualidade e quantidade estão intimamente ligadas, já que existe uma fina linha entre até que ponto deve-se passar o material pelas telas antes de deixar cair muito material vegetal.

A planta é colocada em cima dessas peneiras (que normalmente são de 25 a 200 microns) e sacudidas, as cabeças dos tricomas se soltam e passam pelas diferentes peneiras de diferentes micragens.

A consistência e umidade do material que será usada fará muita diferença no tipo de resina coletada, pois quanto mais seco o material, mais contaminantes o hash terá (eles são responsáveis pela coloração mais verde). O sieving gentil possibilita um hash de qualidade.

Quando esse material está fresco e congelado, os tricomas ficam mais quebradiços e são mais fáceis de separar, enquanto a matéria vegetal fica mais condensada. Essa é outra estratégia de controle de qualidade!

Dry sift
Dry sift

O dry e a cultura canábica ao redor do mundo

O dry sift se tornou o método mais comum de coleta de resina para o comércio devido a sua agilidade e eficácia para a produção em larga escala de hashish, demandada pelo mercado atual. Em lugares mais tradicionais, como o Marrocos, em um dia de trabalho um produtor pode produzir muitos quilos de dry sift de média qualidade, ou menos de quilo de alta qualidade na técnica de esfregar as mãos. Essas são as técnicas mais usadas nessas regiões.

O Marrocos costuma a ser um bom exemplo de local de vasta produção de dry sift, São nas Rif Mountains, região do país que concentra as fazendas, que as condições encontradas são as ideais para esse tipo de processo. A umidade do ar e o teor de umidade residual das flores são os fatores mais importantes, sendo climas mais secos e frios melhores para uma produção rápida e com altas quantidades. Nem sempre é o melhor, nem o com mais alta qualidade!

Nas noites de inverno frias nas montanhas do Marrocos, é comum ver produtores locais deixarem a planta já seca pendurada em locais abertos na noite anterior a produção. Com a noite vem o sereno, que umidifica um pouco as plantas e faz com que, na hora de peneirá-las, menos matéria caia pela malha fina, priorizando os tricomas e aumentando a qualidade.

A galera da @overgrow.shop tem as telas de dry ice e uma sift box linda, que vocês encontram no Instagram deles!

guest
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Isadora.nisiguchi@gmail.com
3 anos atrás

conteúdo muito bom, amei!!

meriscala@gmail.com
3 anos atrás

<3

Ramon
Ramon
1 ano atrás

tem um pote no mercado livre que chama brshake, ótimo para fazer dry sift

Isadora.nisiguchi@gmail.com
3 anos atrás

conteúdo muito bom, amei!!

meriscala@gmail.com
3 anos atrás

<3

Isadora.nisiguchi@gmail.com
3 anos atrás

conteúdo muito bom, amei!!

meriscala@gmail.com
3 anos atrás

<3

Isadora Nisiguchi
Isadora Nisiguchi
3 anos atrás

conteúdo muito bom, amei!!

Maria Eugenia Riscala
Maria Eugenia Riscala
3 anos atrás

<3