GIRLS IN GREEN

Ao escolher cultivar indoor, é necessário pensar em toda a estrutura para que suas plantinhas cresçam e se desenvolvam saudáveis – e, como a iluminação é uma mimese do sol, é uma das partes mais importantes do cultivo. Venha descobrir tudo o que você precisa saber!

Sempre que pensamos no auto cultivo de cannabis, podemos destacar vários benefícios – desde você saber exatamente o que está consumindo até a independência do tráfico e dos famigerados prensados. Mas, como vivemos em meio ao proibicionismo, sabemos que isso não é uma escolha tão fácil quanto parece. Aqui, por exemplo, o cultivo outdoor passa a ser uma opção menos válida justamente pelos perigos da exposição, embora seja uma forma mais sustentável e holística de dar origem a nossas plantinhas.

É por isso que muitos recorrem ao cultivo indoor, uma maneira mais discreta de gerar buds saudáveis e aprender mais sobre a erva! Esse tipo de cultivo vai exigir uma estrutura pré-planejada: espaço para as plantas, saídas de ar, climatização e, um dos pontos mais importantes, iluminação.

Como a gente já falou aqui no blog, a iluminação é essencial para qualquer cultivo porque, em cada uma de suas fases (desde a vega até a flora e a colheita), a cannabis vai precisar de mais ou de menos luz para se desenvolver completamente. Como em um espaço indoor não temos o sol, nossa fonte natural de luz e calor, precisamos escolher as lâmpadas perfeitas para cumprir esse papel!

E aí, vamos descobrir mais sobre esse assunto? Preparamos esse guia básico para mostrar a vocês quais são os tipos de luz disponíveis, suas intensidades, quanto gasto representam no seu grow e em qual investir. Vamos lá?

plantas indoor

Três principais tipos de luz artificial

Para começar, vamos falar do básico: LED, HPS e HQI são os principais tipos de lâmpada para quem quer montar um grow indoor. As lâmpadas fluorescentes comuns não são tão recomendadas: elas até podem quebrar um galho durante a vega ou para ajudar os clones a pegarem, mas sua baixa potência torna mais difícil para sua planta atingir seu potencial total. Por isso, vamos deixar ela de lado por aqui, ok?

Antes de mostrarmos mais detalhes sobre essas luzes artificiais, vamos primeiro mostrar a você duas medidas muito importantes quando falamos no assunto: Watts e Lúmens!

O que Watts e Lúmens indicam?

Watt é uma unidade de medida de potência que indica a quantidade de energia que a lâmpada usa para produzir luz. Já o Lúmen é a unidade padrão do sistema internacional de medidas para definir o fluxo luminoso de uma lâmpada.

O Lúmen é a quantidade de luz emitida pela lâmpada incidindo sobre um pé ao quadrado (largura x comprimento) de uma superfície que esteja a um pé (0,3048 m) de distância. Um pé pode ser arredondado para 30cm – por isso, antes de mais nada, faça a conversão da medida do seu espaço para pés. Dessa maneira, é possível fazer os cálculos evitando erros. 

A relação entre Lúmens e Watts determina o chamado “rendimento luminoso” expresso pela unidade lm/W. Essa medida representa quantos Lúmens são produzidos a cada Watt de energia consumida. Quanto maior este valor, mais vantajosa a lâmpada para os seus rendimentos e a conta de luz. Se a medida não constar na embalagem, é só dividir Lúmens/Watts e você terá a resposta.

Vamos ao que interessa!

Lâmpadas tipo HQI

As lâmpadas de vapor metálico ou iodeto metálico (MH ou HQI) são bastante conhecidas por quem tem grow indoor. Isso porque elas são relativamente baratas para quem está começando!

Para que são indicadas?

Essas lâmpadas costumam ser indicadas para a fase vegetativa do cultivo. Elas são mais potentes que as fluorescentes e emitem mais Lúmens em uma temperatura de cor de 6500k. Entretanto, se usadas na flora, podem dar origem a plantas com um espectro mais variado e mais terpenadas!

Qual o seu ponto de atenção?

É preciso ter atenção redobrada com a ventilação e refrigeração do local, já que elas podem esquentar consideravelmente o ambiente.

grow indoor

Lâmpadas do tipo HPS

As lâmpadas HPS (High Pressure Sodium) já são um pouquinho diferentes: de cor amarelada, também são baratas e são velhas conhecidas dos growers. As 600W – 1000W, acompanhadas de um exaustor, podem ser ótimas – e são bastante usadas em cultivo industrial e também podem ser uma ótima opção para o seu pequeno grow.

Para que são indicadas?

São mais aconselhadas para a fase de floração.

Qual o seu ponto de atenção?

As lâmpadas do tipo HPS geram o mesmo tipo de preocupação que as HQI. Na verdade, tirando a fase na qual seu uso é aconselhado, elas são bem parecidas e costumam ser usadas de forma complementar uma a outra – a HQI durante a vega e a HPS para uma flora mais eficiente, digamos assim. Mas ambas produzem calor e vão demandar um bom sistema de climatização e ventilação para manter as temperaturas e a umidade no padrão ideal para o crescimento das suas plantinhas.

Lâmpadas de LED

Enquanto as HQI e HPS são mais “old school”, as lâmpadas de LED são o tipo de iluminação mais moderna atualmente. Além de consumir menos energia que as outras lâmpadas, elas não produzem tanto calor (geralmente de 20-40% menos) em comparação com as outras luzes – por isso, acabam sendo mais econômicas a longo prazo e uma boa opção pra quem já pode investir de cara em iluminação.

Para que são indicadas?

O mais modernos são os LEDs brancos full spectrum, que fornecem espectros de luz específicos para cada fase do crescimento das plantas, ou seja, você não vai precisar trocar a lâmpada entre uma etapa e outra.

Qual o seu ponto de atenção?

Como a variedade de modelos deste equipamento é grande, é comum que você tenha dúvidas na hora de definir qual é o mais adequado para o seu cultivo. A maioria das lâmpadas de LED são vendidas com especificações de Watts, que são equivalentes aos de lâmpadas comuns. Porém, essa não é a real caracterização dos LED.

A ciência mostrou que um watt é um watt, por completo, então, como essas empresas de LED podem fazer afirmações tão malucas? O aumento vem de aumentos de eficiência. Luzes LED com espectro adequado produzem menos calor e fornecem luz de uma forma mais direta e uniforme ao dossel da planta. Desta forma, um LED de 600w pode atingir rendimentos semelhantes a uma lâmpada HPS de 1000W, ao mesmo tempo que extrai 40% menos watts e produz de 10 a 25% menos calor.

As luminárias LED também não possuem a saída de luz IR de iluminação HPS e MH, de modo que as temperaturas da folha permanecem mais baixas e a temperatura ambiente da sala pode ser mantida cerca de 5-8 * F mais alta do que em um cultivo HPS para atingir a mesma temperatura da folha. O LED é uma opção mais sustentável em geral por meio de muitas estratégias, inclusive de redução de danos para o nosso planeta. Menor consumo de energia, menos calor e nenhuma necessidade de troca de lâmpada cria uma pegada de carbono muito menor a longo prazo.

Quanto de luz eu vou precisar?

Para calcular a quantidade de luz que você vai precisar, você precisa calcular quanto espaço do seu grow será ocupado pelas plantinhas. Na fase da vega, lá pela quarta semana, elas costumam ocupar mais ou menos isso:

Apartir disso, é preciso ter uma noção de quanta luz é necessária de acordo com o tipo e a sua área total:

Afinal, qual é melhor?

Existem, como já mostramos, diversos fatores que vão influenciar a compra das suas estruturas de iluminação. Nós acreditamos que as lâmpadas de LED são as mais eficientes e ecológicas – e que, embora possam parecer mais caras, são muito mais econômicas a longo prazo, pois não requerem trocas entre fases, não tornam necessários grandes aparatos de controle de temperatura e não gastam muita energia.

Mas nada impede você de testar todas, nas fases mais adequadas, e escolher a sua favorita.

A MH atinge mais os espectros azuis, enquanto a HPS atinge os vermelhos. Ou seja: uma produz uma luz mais “fria”, e outra em tons mais quentes. A maioria das pessoas usa o azul para a vega e o vermelho para a flora, mas você pode fazer um mix – se você tiver mais de uma luz, pode ter uma lâmpada de cada para equilibrar o espectro, ou desligue a lâmpada sempre que possível.

Calcule o gasto total e tire a prova

Para descobrir quanto você vai gastar de luz, descubra o consumo diário do seu grow com o cálculo: Watts consumidos por hora X Quantidade de horas que a luz fica acesa no dia. Depois de saber este resultado, você deve multiplicar o valor pelo número de dias do mês.

Nossa maior dica é: comece com o que você puder! Sabemos que nem todo mundo que vai começar o grow já tem toda a tecnologia de ponta disponível, e o bom de passar por todas as etapas são os aprendizados. Você pode sim começar a plantar com lâmpadas fluorescentes e ir evoluindo conforme achar razoável – ou conforme tiver grana pra fazer as updates!

Uma ideia interessante é pesquisar painéis de LED feitos em casa, se você já quiser começar com as lâmpadas mais tecnológicas. O custo-benefício pode ser bem melhor do que comprar a estrutura pronta, e vai te dar resultados ótimos!

E aí, conseguiu entender melhor a diferença entre os tipos de luz e descobrir qual a ideal pro seu grow? Se ficou com alguma dúvida, é só contar pra gente nos comentários!

guest
17 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
kymberlly_isabelly@hotmail.com
1 ano atrás

Achei muito interessante!!! Queria ter visto antes…

Ri
Ri
1 ano atrás

Obrigado pela postagem, muito didática e em uma linguagem muito fácil de entender!!!!

Vocês recomendam alguma loja e alguns modelos de LED? Tem tantos… Um sofrimento escolher 🙁

satchisuta@gmail.com
1 ano atrás
Reply to  Ri

sunny day leds. procura, estão com ótimos preços. comprei uma lá, vou ver qualé, vi growers usando e ótimos resultados.

zeradapcgrower@gmail.com
1 ano atrás

Essa tabela de ocupação de cm2/planta tá estranha. Fala que uma planta na 4 semana de vega ocupa 40cm2. Isso é um pouco menos de um quadrado de 5x5cm. Tá certo mesmo?

zeradapcgrower@gmail.com
1 ano atrás

Nossa, vi que a matemática tá toda erra aí em baixo! Desculpa a lombra, tô chapada 😂 seria algo mais próximo do 6,5×6,5cm

pokeracre@gmail.com
1 ano atrás

Tenho uma Quantum Board, e nela veio interruptores pra ligar e desligar UV e IR também, onde acho algum artigo, pra aprender melhor como, e quando usá-los?

mauricio.solitec@yahoo.com.br
1 ano atrás

Não quebre a cabeça vá com as lâmpadas de descarga. T5 para vegetativo e HPS para flora sem erro. O led Nunca vai dar a produção de uma HPS

dalcieljhonatan@gmail.com
1 ano atrás

quantos pe posso cultiva com uma hps 600w?

mauricio.solitec@yahoo.com.br
1 ano atrás

Já testei COB, e Quantum. Nenhum bateu as HPS na floração.

Kymberlly
Kymberlly
1 ano atrás

Achei muito interessante!!! Queria ter visto antes…

PCgrower Zerada
PCgrower Zerada
1 ano atrás

Essa tabela de ocupação de cm2/planta tá estranha. Fala que uma planta na 4 semana de vega ocupa 40cm2. Isso é um pouco menos de um quadrado de 5x5cm. Tá certo mesmo?

PC Grower Zerada de humanas
PC Grower Zerada de humanas
1 ano atrás

Nossa, vi que a matemática tá toda erra aí em baixo! Desculpa a lombra, tô chapada 😂 seria algo mais próximo do 6,5×6,5cm

Renato
Renato
1 ano atrás

Tenho uma Quantum Board, e nela veio interruptores pra ligar e desligar UV e IR também, onde acho algum artigo, pra aprender melhor como, e quando usá-los?

Maurício
Maurício
1 ano atrás

Não quebre a cabeça vá com as lâmpadas de descarga. T5 para vegetativo e HPS para flora sem erro. O led Nunca vai dar a produção de uma HPS

adalton
adalton
1 ano atrás
Reply to  Maurício

quantos pe posso cultiva com uma hps 600w?

Maurício
Maurício
1 ano atrás

Já testei COB, e Quantum. Nenhum bateu as HPS na floração.