GIRLS IN GREEN

Afinal, maconhista pode doar sangue? Existe alguma restrição para quem usa a substância? Vamos entender melhor essa temática.

Os bancos de sangue são instituições essenciais, e pensar em seu abastecimento também. Milhares de pessoas precisam de transfusões de sangue todos os dias, seja por conta de acidentes graves ou lesões, cirurgias ou mesmo doenças e outras condições, como anemia e hemofilia. Por isso, as campanhas estão sempre por aí chamando a galera para doar — mas será que quem fuma maconha (ou usa a planta de outras formas) também pode?

Doar sangue é uma ótima maneira de ajudar alguém que precisa de uma transfusão. E todo mundo adora a sensação de fazer algo bom pelo próximo, certo? Mas existem algumas restrições na hora de fazer a doação. Você vai precisar responder a algumas perguntas sobre sua saúde, estilo de vida e histórico de viagens para determinar se é possível ou não ser um doador.

Mas e aí: quem usa maconha pode doar sangue? Aqui, a gente explica esse assunto!

Foto colorida de uma mão passando o baseado para outra, com fundo rosa claro
Maconhistas podem sim doar sangue!

Se você usa maconha, pode doar sangue?

Fumar (ou usar) maconha não vai ser um empecilho para doar sangue. No entanto, não é legal fazer isso quando você está ativamente chapado!

Segundo a Cruz Vermelha Americana, embora a instituição “não encoraje o uso de substâncias controladas, maconha, cigarros ou uso de álcool não necessariamente desqualifica uma pessoa de doar sangue. Os potenciais doadores não podem doar sob a influência de drogas lícitas ou ilícitas ou álcool. O uso legal ou ilegal de maconha não é motivo de adiamento”.

A Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto, porém, faz um alerta: a doação de sangue é permitida desde que o candidato não esteja sob o efeito da substância. O uso de maconha impede a doação por doze horas. 

Algumas pessoas orientam a esperar a maconha sair totalmente do sangue antes de doar. Isso pode demorar até 30 dias para usuários crônicos — que usam a substância todos os dias. Mas esse não é um requisito eliminatório, digamos assim. 

E se o doador usar tabaco?

Fumar cigarros por si só não impede ninguém de doar sangue. Mas…

Se você fuma e deseja doar sangue, planeje não fumar no dia da consulta — tanto antes quanto nas três horas seguintes. Isso porque fumar antes da consulta pode aumentar a pressão arterial, o que pode desqualificar você. Já fumar depois pode causar tontura. Então dê um tempo para os seus pulmões, ok?

Foto colorida de uma mulher com blusa rosa escura, doando sangue, apertando algo com a mão. Tubinhos com sangue para testagem estão sobre a mesa
Se informe bem para entender se você se qualifica para doar sangue Fonte: spdm.org

O que não pode na hora de doar sangue

No Brasil, possíveis desqualificadores podem incluir:

  • Ter recebido uma dose de vacina com bactérias ou vírus mortos, recombinantes ou toxóide, nas últimas 48h.
  • Tratamento de canal ou extração dentária, bem como sintomas de gripe, resfriado, conjuntivite ou outras viroses e infecções na última semana;
  • Uso de antibióticos ou tratamento para rubéola e erisipela nas últimas duas semanas;
  • Caxumba ou catapora nas últimas três semanas;
  • Recebeu vacina com bactérias ou vírus vivos ou atenuados ou tratamento antitetânico, teve dengue, fez cirurgia odontológica usando anestesia geral ou teve contato com locais com epidemia de febre amarela nas últimas quatro semanas;
  • Passou por procedimento endoscópico (como colonoscopia ou endoscopia), teve febre amarela diagnosticada ou colocou piercing nos últimos seis meses;
  • E se fez tatuagem, micropigmentação e maquiagem definitiva, recebeu transfusão de sangue, plaquetas ou plamas, fez enxerto de pele, teve relação sexual com pessoas com hepatite, HIV positivo ou usuário de drogas injetáveis ou foi diagnosticado com gonorreia ou sífilis no último ano.

Além de tudo isso, você não pode doar sangue se tiver menos de 16 anos ou mais de 69 anos, ou pesar menos de 50 kg. Outras restrições se aplicam a quem estiver com anemia, hipotensão ou hipertensão no momento da coleta, tiver arritmia ou problemas cardíacos durante a doação, ou estiver com febre. Mulheres grávidas e lactantes também não podem doar, bem como pessoas com HIV, diabetes, doença de chagas, leucemia, Parkinson ou quem já teve malária. 

É importante discutir essas coisas quando você chegar ao local de doação para determinar se alguma dessas restrições se aplica a você.

E quanto ao uso de medicamentos?

O uso de certos medicamentos pode desqualificá-lo temporariamente para doar sangue. Eles incluem:

  • Anti-hipertensivos de ação central, (ex.: Metildopa, Clonidina, Reserpina), ou betabloqueadores (ex.: Propranolol, Atenolol, Oxprenolol ou similares), ou bloqueadores alfa-adrenérgicos (ex.: Prazosin);
  • Vasodilatadores (ex.: Hidralazina, Minoxidil);

Não impedem a doação os diuréticos (ex.: Hidroclorotiazida, Clorana), antagonistas da angiotensina II (ex: Losartana), os bloqueadores de canais de cálcio (ex: Nifedipina) e os inibidores da enzima conversora de angiotensina (Captopril, Enalapril ou similares), entretanto, o uso destes últimos contraindica a doação por aférese.

Dependendo da medicação, você pode ter que esperar de dois dias a três anos após a última dose até poder doar sangue novamente.

Em casos raros, o uso de certos medicamentos o desqualifica permanentemente para doar sangue. Isso inclui o hormônio de crescimento derivado da hipófise humana e o medicamento para psoríase etretinato (Tegison), ambos proibidos nos Estados Unidos.

Se você viajou, tome alguns cuidados

Seu histórico de viagens também pode determinar se você é elegível para doar sangue. Você pode estar sujeito a um período de espera se tiver viajado recentemente para um país com alto risco de malária, como a Índia ou partes da África subsaariana.

Você pode não ser elegível para doar se passou um longo período de tempo em locais onde a variante da doença de Creutzfeldt-Jakob (vCJD) é encontrada, como muitos países da Europa. vCJD é uma condição rara mais comumente conhecida como “doença da vaca louca”.

Ter recebido anteriormente uma transfusão de sangue na França ou no Reino Unido, ambas as áreas onde a vCJD é encontrada, também o tornaria inelegível para doar em alguns locais.

Foto colorida de uma mão segurando um baseado com piteira de vidro, em fundo com flores e folhas de maconha
Fique esperta, fumar pode eventualmente levar a condições que podem desqualificar a doação de sangue

Condições causadas por fumar que podem atrapalhar

Mesmo que fumar não seja um impedimento para doar sangue, o ato pode eventualmente levar a condições que podem desqualificar a doação de sangue. Algumas das mais comuns são:

Cânceres. Você não pode doar sangue se estiver em tratamento de câncer ou se tiver leucemia ou linfoma. Pessoas que tiveram outros tipos de câncer podem precisar esperar um ano após o final do tratamento.

Pressão alta. Se a sua pressão arterial estiver muito alta no momento da doação, talvez você não consiga doar.

Doença cardíaca e pulmonar. Se você está apresentando sintomas de problemas cardíacos ou pulmonares, não vai poder fazer sua doação. Além disso, se você teve um ataque cardíaco ou derrame, pode ser necessário esperar até seis meses antes de doar.

Testes feitos no banco de sangue

Após a doação, vários exames laboratoriais obrigatórios são realizados no sangue antes de ser armazenado. Eles incluem:

  • Tipagem sanguínea e Rh;
  • Testes para infecções, como HIV, vírus linfotrópico de células T humanas (HTLV), hepatites B e C, sífilis, vírus do Nilo Ocidental e doença de Chagas;
  • As células T, que podem causar uma reação durante uma transfusão, também são removidas do sangue.

Mas os bancos não testam a presença de nicotina, tabaco ou maconha no sangue. 

Tabela de compatibilidade entre tipos sanguíneos Fonte colsan.org
Tabela de compatibilidade entre tipos sanguíneos Fonte colsan.org

Benefícios de doar sangue

Doar sangue traz benefícios para sua saúde emocional e física. De acordo com um relatório da Mental Health Foundation, ajudar os outros pode:

  • Reduzir o estresse;
  • Melhorar o seu bem-estar emocional;
  • Beneficie sua saúde física;
  • Ajudar a se livrar de sentimentos negativos;
  • Proporcionar um sentimento de pertencimento e reduzir o isolamento.

Segundo a Alego, em cada doação, uma pessoa doa até 450 ml de sangue, e essa única doação pode salvar a vida de até quatro pessoas.

E aí, convencida a doar sangue e ajudar a salvar muitas vidas? Procure o hemocentro mais próximo de você e faça a sua doação. Afinal, maconhista consciente sabe o quanto isso é necessário.

Para mais informações sobre maconha, haxixe, outras drogas e Redução de Danos, siga a gente lá no nosso Instagram @girlsingreen710.

Até a próxima!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments