GIRLS IN GREEN

Já ouviu falar do hash dry, dry sift ou kief? Aqui, a gente conta a você o que é, como fazer, guardar e usar essa extração incrível!

Vamos falar de coisa boa? Vamos falar de hash! O dry sift, também conhecido como hash seco ou kief, é mais um dos tipos de concentrados de cannabis – uma de nossas paixões, como vocês já devem saber. Essa extração, feita de forma rústica sem a utilização de solventes, é mais uma tradição secular que envolve nossa plantinha favorita, e faz parte da cultura de vários países da região da Ásia Central e até hoje conquista novos espaços com novas tecnologias!

Se você não é familiarizado com o haxixe, vamos retomar rapidamente: o hash é um concentrado de cabeças de tricomas, que são glândulas canábicas onde se concentram a maior quantidade de canabinoides (como CBD, CBN e THC), terpenos, terpenoides e todas as substâncias responsáveis pelo efeito da planta no nosso corpo. Por isso, fica o alerta: eles são muito mais fortes e devem ser dosados com muito cuidado!

Hoje, viemos contar para você um pouco mais desse haxixe, além de formas simples e seguras de fazer, usar e aproveitar o melhor que ele tem a oferecer.

Vamos nessa?

Dry sift entre dois cartões
Dry sift

O que é o dry sift?

Normalmente conhecido como kief, o dry sift é, como já falamos, um concentrado de cannabis livre de produtos químicos e água, criado a partir do ato de peneirar o material vegetal por meio de uma série de telas. Essa peneiração a seco é um dos métodos mais antigos de criação de concentrados de cannabis, e é bem comum em países como o Marrocos e o Afeganistão.

A principal marca do dry sift é sua textura macia, que faz com que ele pareça com um punhadinho de areia. 

Ele pode ser feito em casa, com peneiras de micragens diferentes, como era feito tradicionalmente. Hoje em dia, os fabricantes comerciais de dry sift já contam com a tecnologia de peneiras vibratórias para processar quantidades industriais de cannabis.

Uma curiosidade é que, no universo canábico, muitos não o consideram uma extração, já que os tricomas são removidos mecanicamente do material vegetal sem o uso de solventes.

Como o dry sift é feito?

Para fazer o dry sift, geralmente é usada uma série de telas com diferentes graus de mícron. Os tricomas geralmente têm diâmetros de 20 a 120 mícrons, que correspondem às telas mais comumente usadas.

  • Para separar esses tricomas, as flores de cannabis são esfregadas das telas maiores às menores, garantindo seu refinamento, e a matéria vegetal é filtrada nesse processo para evitar contaminantes.

Ao colher, muitos cultivadores trimam a cannabis acima de uma peneira para coletar os tricomas caídos e transformá-los em dry sift, em vez de desperdiçar esse precioso material.

A pureza do dry sift resultante depende bastante do tamanho das telas, da técnica usada ao longo do processo e do teor de umidade do material vegetal. Ele pode ser ainda mais refinado esfregando suavemente a peneira com um cartão sobre telas menores!

Foto de uma mesa contendo uma tela usada na coleta de haxixe dry, com um pouco de dry sift, flores de maconha e tesoura específica para trimming
Tela para coleta de haxixe dry

Como fazer dry sift em casa

Método 1

Para fazer o seu próprio dry sift usando flores de cannabis, você vai precisar de:

  • Uma mesa de vidro limpa;

  • Caixas de peneiramento a seco ou telas de diferentes micragens;

  • Trim de cannabis ou flor curada;

  • Cartão de crédito ou qualquer outro tipo, de plástico, para juntar seu dry sift;

  • Luvas;

Passo a passo:

1) Garanta a limpeza.

Se você estiver usando telas, limpe a superfície da mesa e coloque a tela sobre ela. É essencial garantir que não haja nenhum tipo de poeira ou partículas contaminantes nessas peneiras antes de começar!

2) Coloque suavemente a cannabis na tela, em pedaços. 

Adicione o suficiente para preencher quase toda a superfície. Certifique-se de que a maior parte do material vegetal esteja em contato com a tela, e não um em cima do outro.

3) Hora de peneirar! 

Agite suavemente o material, sem excesso de pressão ou força. Você pode passar as mãos sobre o material, sacudir as telas de um lado para o outro ou até sacudir a tela para cima e para baixo, permitindo que o material vegetal rebata na tela.

Os tricomas maiores e mais maduros se separam primeiro com pouco esforço. Tricomas menores e aqueles que não estão na superfície imediata da planta podem exigir mais agitação. Peneire por um período de 30 a 120 segundos.

4) Colete seu dry sift.

Mova a tela para o lado e use o cartão para formar uma pilha de dry sift. Repita quantas vezes for necessário!

Método 2

Você pode já ter tido contato com o kief sem nem reparar: ele nada mais é do que a cannabis em um pozinho bem fino, como se tivesse sido peneirado por uma peneira de cozinha comum. Essa é a maior diferença entre ele e o dry sift: o kief não é tão puro quanto o dry, pois pode trazer também material vegetal junto com os pedacinhos de tricomas.

Para fazer seu kief, você vai precisar de:

  • Pedacinhos de cannabis;

  • Um dichavador trifásico.

Passo a passo:

1) Passe os pedacinhos da cannabis pelo dichavador trifásico.

2) Colete o pozinho que passar para o compartimento do seu dichavador – esse é o seu kief! Junte através de pressão e calor.

Método 3

Você pode usar uma trim bin! Ela serve para que, quando você estiver trimando suas plantas, você não perder nadinha. Ela consiste em uma mesinha com uma malha de 150 mícrons embaixo. Então, se você passar algumas horas trimando, vai reparar que ali embaixo vai ter vários tricomas – o que é o seu dry sift!

Para isso, você precisa de:

  • Cannabis para trimar;

  • Um trim bin.

Passo a passo:

1) Pegue suas plantinhas para trimar normalmente em cima dessa trim bin. Ao longo do processo, ela vai coletando os tricomas para você.

2) Depois de trimar, levante a caixa superior e colete o que restou abaixo da rede. Esse é seu dry sift!

Mesa com 3 potinhos contendo diferentes tipos de haxixes: 2 tipos de Dry sift e uma temple ball
Diferentes tipos de haxixes: Dry sift e temple ball

Você também pode fazer outros tipos de hash sem solvente em casa! Aqui, ensinamos mais algumas formas.

  • Posso fazer dry sift com bubble bags?

Fazer dry sift com as bubble bags, bolsas usadas para fazer nosso queridinho ice hash, é bem fácil – mais fácil, inclusive, do que bater fresh frozen para fazer o ice. Mas, enquanto o processo de peneiração a seco economiza tempo e energia, o bubble hash pode produzir um sabor mais rico devido à maiores quantidades de terpenoides e flavonoides.

O desafio no Brasil são as altas temperaturas

  • Posso fazer rosin com dry sift?

Para fazer rosin com dry sift, basta usar uma prensa (ou, se estiver em casa, uma chapinha). Envolva o material com papel vegetal, e lembre-se de manter as temperaturas entre 75 e 110°C para evitar a perda de canabinoides e preservar a qualidade do seu precioso concentrado!

  • Como saber sobre a qualidade do meu dry sift?

A qualidade dos concentrados sem solvente, incluindo o dry sift, é geralmente medida pela qualidade do seu derretimento. Por isso, os hash makers usam um sistema de classificação por estrelas para classificar cada hash. E, embora não seja um sistema universal, o sistema de classificação de seis estrelas é um dos mais populares entre os fabricantes de haxixe.

  • Um derretimento de uma a duas estrelas é considerado hash bom para comestíveis, por exemplo, principalmente devido às quantidades relativamente altas de matéria vegetal.

  • Um derretimento de três a quatro estrelas é um hash de grau inferior, que derrete apenas pela metade.

  • Um full melt de cinco a seis estrelas é considerado a forma mais pura de dry sift, que pode derreter quase que completamente.

O sistema de classificação de seis estrelas é subjetivo, mas fornece um meio eficaz o suficiente para destacar um dry sift puro e de qualidade. Quanto mais alta for a classificação, melhor será o derretimento do seu kief. Quanto mais baixa for a classificação, mais contaminantes de planta ele terá.

E como usá-lo?

Em termos de uso, o dry sift é um concentrado bastante versátil. Geralmente o seu consumo está relacionado à qualidade, ou sua classificação por estrelas, que explicamos ali em cima. Existem muitos meios de usá-lo com segurança, incluindo:

Para vaporizar ou dar um dab: 

É bastante fácil prensar um kief de cinco ou seis estrelas colocando-o entre dois pedaços de papel vegetal e pressionando com o calor da própria mão. Assim, você pode usá-lo no vaporizador ou dar um dab.

Para usar em um beck:
Dry sift de três a quatro estrelas é ótimo para polvilhar em uma cuia com sua erva favorita e fechar um beck lindo e turbinado.

Para comestíveis:
Qualquer produto na categoria de uma a duas estrelas é geralmente usado para fazer comestíveis. Que tal um brisadeiro ou um brownie bem delícia?

Como guardar o dry sift

Assim como a cannabis, os concentrados também podem mofar! Por isso, é preciso entender como guardá-lo direitinho, longe dos perigos da luz e da umidade. Dependendo da consistência, eles são normalmente armazenados em um frasco de vidro ou silicone, e podem ficar enrolados em papel manteiga. Os potes funcionam muito bem para armazenamento de curto prazo, especialmente quando mantidos na geladeira. Para armazenamento de longo prazo, o kief deve ser selado a vácuo e mantido em um recipiente de vidro no freezer.

E aí, gostou de saber mais sobre o dry sift? Ficou com alguma dúvida? Conta pra gente nos comentários o que você achou – vamos adorar saber!




guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Camila Gomes
Camila Gomes
3 meses atrás

Bom demais! Gratidão 🧡❤️

Renato
Renato
22 dias atrás

Gostaria de saber qual micragem de tela aqueles extratores que usam uma num tambor rotativo precisam ter para conseguir um dry sift de qualidade