GIRLS IN GREEN

O uso de cannabis em si pode ser considerado como uma estratégia de Redução de Danos. Para além disso, vamos explorar dicas de como fazer o uso da maconha de forma menos nociva para o corpo e mente!

Estão interessados em estratégias de REDUÇÃO DE DANOS (RD) voltadas para o consumo de cannabis? Aqui no blog, falamos muito sobre esse tipo de ação, que serve para reduzir eventuais problemas ocasionados pelo uso de drogas. Afinal, a informação é a melhor aliada para preservar a sua saúde em todos os cenários.

Vale lembrar que a RD nada se assemelha à apologia às drogas. Dividimos informações com usuários que, com a sua autonomia, já escolheram fazer o uso de substâncias. Nosso trabalho é fazer APOLOGIA AO CUIDADO e tentar minimizar os possíveis riscos de tal consumo com informações adicionais.

Senta aí, pega o beck e o copo de água (para já começarmos reduzindo os danos), que lá vem textão:

Os métodos mais conhecidos de RD

    1. O uso de PITEIRAS LONGAS auxilia no processo de resfriação da fumaça que está prestes a ser inalada. Além disso, o uso de alguns tipos de papel ajuda a filtrar algumas das toxinas criadas a partir do processo de combustão. Basta abrir a piteira após o uso e observar o que foi filtrado. Garantimos que vocês vão se impressionar.

    2. Para enrolar os baseados, procurem usar papéis finos, sem corantes, aromas ou químicos. Evite “maricas” e cachimbos feitos com materiais que podem soltar toxinas quando aquecidos, tipo a madeira ou plástico.

    3. NÃO segure a fumaça! Poucos segundos são necessários para absorção da maior parte dos canabinóides. O resto do tempo representa maior exposição dos pulmões a componentes cancerígenos, como o alcatrão. O fato de dizerem que segurar mais deixa mais chapado é lenda. O máximo que pode acontecer é abaixar a pressão e dar uma falsa sensação de parecer mais chapado.

      Existem várias formas diferentes de consumo da cannabis. A VAPORIZAÇÃO é a forma mais segura e menos nociva. O uso de um vaporizador diminui significativamente os possíveis danos pulmonares, pois a erva não passa pelo processo de combustão. Além disso, os canabinóides, através do vapor, são absorvidos com muito mais eficácia. É importante estar atento à qualidade e à possibilidade de regular temperaturas, caso queira comprar um.

Sobre os concentrados/haxixe

Os concentrados/haxixe podem chegar a percentagens muito elevadas de canabinóides, até mais ou menos 90%. É importante saber os processos utilizados para fazer as extrações. Existem extratos que são processados sem o uso de solvente ou com uso de solventes. O uso impróprio de solventes pode causar danos adicionais à saúde pela presença deles nos óleos e haxixes.

Fumando no chillum
Fumando no chillum

Cuide da sua mente

É importante também uma percepção de si mesmo antes de consumir. Será que esse é o momento certo? Me sinto confortável perto das pessoas que estão ao lado? Me alimentei e hidratei? O momento de consumo dessa plantinha é muito especial, então valorize o seu ritual.

Se tiver desconforto físico ou psicológico, procure pessoas nas quais você confia. O local e as pessoas com as quais escolhemos fazer o consumo é super importante para que a gente consiga embarcar numa brisa good vibes!

O cultivo como cuidado

O AUTO CULTIVO é entendido como uma estratégia de Redução de Danos que visa garantir a qualidade do que está sendo consumido. Sabemos da política de drogas vigente no nosso país, então muito cuidado caso essa seja a sua decisão.

Falando em política de drogas…

  • Evite, sempre que possível, fumar na rua! Infelizmente, ainda vivemos em uma realidade de política de drogas proibicionista, e as consequências dessa política injusta e ineficaz podem ser mais danosas para os usuários do que os riscos da própria substância.

  • Conhecer a política de drogas do país/estado onde você está fazendo o consumo é importante. Saber os seus direitos também é uma estratégia de redução de danos, principalmente se rolar uma abordagem policial.

Para o famoso prensado

Se estiver consumindo prensado, para evitar consumir sujeiras e toxinas, lave-o com água. Vale lembrar que a água não retira os canabinóides da planta. Deixe o produto imerso em água morna e descarte-a, repita o procedimento até a água sair limpa. Seque ao sol ou em ambientes seco para evitar qualquer tipo de formação de mofo.

Ainda na lógica do prensado, consumir com menos frequência e dar preferência a substâncias de maior qualidade (mesmo que mais caras) também pode ser considerado uma estratégia de redução de danos. Vale lembrar que flores/hash com maiores qualidades possuem maiores concentrações de canabinóides, ou seja, dá pra ficar mais chapado com menos!

Os comestíveis canábicos

É importante ter atenção quando for comer cannabis (dificuldade de dosagem; demora para ter efeitos; THC vira outra substância, para a qual temos OUTRA tolerância). Além de ser difícil saber qual dose você está ingerindo, o THC se converte em 11-hydrox-THC, uma substância diferente para qual o corpo desenvolve outra tolerância.

Comestíveis canábicos
Comestíveis canábicos

Outras dicas relevantes

  • Lembre-se que a mistura de substâncias pode trazer efeitos bem diferentes, por isso, busque conhecer os resultados das interações entre as substâncias. Perceba seus limites e sempre preste atenção aos sinais que o seu próprio corpo emite.

  • Se você não tem experiência com cannabis, inicie com um ou dois tragos e vá conhecendo os efeitos no seu corpo.

  • Evite dirigir ou se comprometer com atividades que precisem de coordenação motora enquanto estiver sob o efeito de qualquer substância.

Cuidar do seu corpo ao fazer uso de qualquer substância, seja lícita ou ilícita, é fundamental para preservar a si mesmo. Use essas dicas de Redução de Danos, compartilhe com quem você gosta e ajude a promover o cuidado junto com a gente!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
l
l
1 ano atrás

Encontrei esse artigo pelo google. Muito útil, estava justamente buscando uma noção rápida sobre. Obrigado