GIRLS IN GREEN

Você sabia que a terra é fundamental para que a sua cannabis cresça linda e cheia de buds incríveis? Aqui, a gente te ajuda a escolher o melhor solo para começar o plantio!

Chegamos em um ponto crucial na nossa série de cultivo: o solo. É dele que vem tudo o que precisamos para sobreviver. Se pensarmos no mundo como o nosso corpo, o solo seria como a pele: além de ser o maior órgão que temos, ele filtra tudo o que colocamos sobre sua superfície, e é um organismo vivo, em constante transformação. A cada cem anos, apenas uma polegada de solo é gerada a partir da erosão das pedras. Por isso, é tão importante o nosso cuidado e o pensamento sustentável na hora de lidar com ele.

O desenvolvimento humano na agricultura causou impactos na terra. Áreas que antes eram férteis, hoje, já não se pode cultivar nada devido ao solo empobrecido. A verdade é que nós não podemos apenas tirar da natureza, nós também temos que devolver. Segundo a ONU, o mundo perde 24 bilhões de toneladas de solo agricultável todo ano. Agrotóxicos, metais pesados, erosão e esgotamento do solo são alguns dos principais inimigos nessa temática, e essa degradação só pode ser combatida com boas práticas agrícolas.

O cultivo – nem só de cannabis, mas até mesmo de uma horta com seus próprios vegetais – é um dos melhores meios de começar a se apaixonar pela jardinagem. É um dos trabalhos mais importantes do planeta, afinal, são sete bilhões de pessoas se alimentando do que o solo provém.

Por isso, mesmo falando sobre o auto cultivo, estamos trazendo uma compreensão do solo que transcende o nosso próprio grow, e se estende para entrarmos em uma harmonia com a natureza. Ter essas informações é de extrema importância para também pensarmos em uma legalização de uma forma sustentável. A terra devolve muito mais quando cuidamos dela com carinho.

O estudo dos solos é muito complexo, pois não estamos lidando apenas com uma conta simples, e sim com a vida, a natureza e a forma como ela age, são muitas variáveis que não podemos controlar. Mas hoje, vamos te passar todos os conceitos básicos que você precisa para entender esse organismo incrível da nossa Gaia, como usá-lo ao seu favor na hora de cultivar, e pontos a se levar em consideração na hora da escolha!

Mão segurando um punhado de terra com perlita
A importância de bem escolher o solo em que sua plantinha vai cresçer

As funções essenciais do solo

Talvez você já tenha pensado nisso, talvez não, mas a terra é muito mais do que apenas o chão que pisamos. Ela conta com algumas das funções mais importantes para a manutenção da vida no planeta, tais como:

  • apoio ao crescimento de plantas (raiz);

  • um reservatório de nutrientes e água para as plantas;

  • um lar de organismos com muitas funções ecológicas críticas (um punhado de solo pode conter tantos micróbios quanto pessoas no planeta);

  • a reciclagem de materiais orgânicos;

  • regulação do ciclo hidrológico (água), já que os solos podem absorver água e reduzir o escoamento;

  • E tantas outras.

infográfico sobre composição do solo: 20% humus de minhoca, 40% trufa, 40% perlita

Além de tudo isso, precisamos pensar num detalhe muito importante nesse contexto: os maravilhosos lençóis freáticos. Como rios, eles se estendem por baixo de toda a terra em imensos reservatórios de água. Quanto mais poluentes colocamos no solo, mais contaminadas essas reservas ficam.

Existem milhares de curiosidades e exemplos do porquê precisamos tratar bem a terra. Os deslizamentos, que acontecem todos os anos no Brasil e no mundo, são uma consequência fatal da nossa própria ação. Eles são provocados quando uma área é desmatada e exposta às intempéries, que provocam a erosão do solo. Fragilizado, ele cede; e nós sabemos o que acontece.

Nós também somos, como as plantas, seres dependentes dessa estrutura.

Tipos de solo

Bom, vamos para a prática: primeiro, você precisa saber se estará lidando com um solo inerte ou um solo vivo. É um momento decisivo na vida de cada grower, pois ele é que vai ditar todos os outros passos futuros na vida da sua plantinha. Cada um tem suas vantagens e desvantagens, e vão funcionar melhor para você de acordo com o seu contexto.

Os dois têm características bem diferentes, e vamos explicá-los a seguir:

Solo inerte

O solo inerte vem como uma folha em branco, e você é que deverá adicionar o que desejar. Muitos growers procuram os substratos inertes pois eles permitem que você “brinque de Deus”, por assim dizer. A ideia é conseguir mimetizar o que acontece na natureza, mas quem estará balanceando isso é VOCÊ.

Dentre as suas principais vantagens, eles evitam proliferação de insetos, odores e minimizam a sujeira na estufa. São ótimos para quem vai cultivar indoor e terá um controle direto de tudo o que acontece, como irrigação, fluxo de luz e temperaturas.

Mas, como nem tudo são rosas, ele vai depender TOTALMENTE da sua habilidade para dar uma dieta de nutrientes adequada para suas plantinhas. Esse tipo de solo não vai dar nada a elas além de sustentação e água das regas.

Sua composição pode variar, mas, aqui no Brasil, um substratos inertes mais comuns é o de turfa pura. Growers mais experientes costumam indicar uma mistura de ingredientes, com turfa, perlita e fibra de coco. Como o pó ou fibra de coco é mais barato e mais ecológico, vale a pena! Lembre-se apenas de remover os sais acumulados nas fibras antes de usá-lo. Também vale a misturinha de 40% turfa, 40% perlita e 20% hummus – ou vermiculita.

Você pode comprar o substrato inerte pronto para uso, mas o custo pode ser um pouquinho mais alto!

Solo vivo

Mais complexo do que o solo inerte, ele é basicamente o contrário: por natureza, o solo vivo é lotado de organismos. É composto principalmente por minerais, água, ar e matéria orgânica – que nada mais é do que o resultado da decomposição de galhos, flores, frutas, folhas e todas aquelas coisinhas que você separa dos recicláveis no lixo. Ah, e não podemos deixar as formas de vida que ele abriga: tanto bactérias e outros seres que não podemos ver a olho nu, quanto minhocas e insetos – que podem ser tanto benéficos como prejudiciais para sua plantinha.

A composição do solo vivo pode ser influenciada pelo clima, por organismos, pelas formas de relevo e material pai – que é o material geológico subjacente no qual se formam os horizontes do solo. Muitos acreditam que ele seja mais desafiador, já que temos menos controle do que teríamos trabalhando num solo inerte. Mas, cuidando bem dele, a Mãe Natureza retribui com uma riqueza incrível.

O solo vivo pode ser ótimo para os growers, pois já vem carregado de nutrientes, um dos componentes principais é o hummus, um concentração de matéria orgânica. Também pode ser mais barato: por exemplo, se você vai plantar no próprio quintal, preparar a sua própria terra pode ser incrível para a cannabis.

Dimensões de um solo saudável

Um solo saudável é um conceito essencial da sustentabilidade, que precisa que vejamos o solo como elemento vivo. Mas como identificar que ele está perfeito para receber nossas plantinhas?

Seja para um substrato inerte ou um solo vivo, existem dimensões que ajudam a mensurar a saúde da terra que será cultivada! Elas se dividem em físicas, químicas e biológicas.

A maioria dos growers concorda que um bom solo de maconha deve ser escuro e rico, com uma textura frouxa que drena bem e pode reter água sem deixá-la com aspecto lamacento. Você pode fazer um teste com um punhado do seu solo e observar se ele:

  • Parece escuro e rico;

  • Tem a textura solta;

  • Drena bem (não forma uma piscina em cima do solo por mais de alguns segundos e não leva uma eternidade para drenar o fundo);

  • Mantém a água sem formar uma lama espessa;

Também lembre-se de medir o pH.

A escala de pH é numerada de 0 a 14. Os números que estão na extremidade inferior da escala (0-6) representam uma substância que é considerada ácida. Enquanto que os números que são mais altos na escala (8-14) são considerados alcalinos. O 7 geralmente representa substâncias que são consideradas pH neutro, ou substâncias que são praticamente equilibradas e estáveis.

Existem coisas que prosperam em todos os tipos de pH. Entretanto, para a sua cannabis, ele deve estar entre 6 e 7.

Qual é a conclusão de tudo isso?

Os aprendizados sobre o solo com certeza não se esgotam em apenas um texto, e as pesquisas sobre ele são bastante extensas. Na nossa opinião (principalmente da Alice, que é nossa grower de plantão na Califórnia) é que o solo vivo e as práticas orgânicas são realmente as melhores – tanto para o seu bolso, quanto para as suas verdinhas, quanto para uma maior sustentabilidade. Além de poder ser reutilizado, o solo vivo é a experiência completa com a natureza, e as plantas AMAM estar em um ambiente completamente natural.

Tudo na vida é uma questão de opinião: você vai encontrar growers que fazem buds incríveis em solo inerte, mas a gente é muito mais inclinada para essa visão holística do plantio. Você trata bem a sua terra, e ela te devolve coisas lindas. Você dá para o mundo, e ele devolve. É um exercício de gratidão e de paciência lidar com nosso solo vivo, mas é recompensante. Nossa dica é aprender a lidar com o solo no seu ritmo, com calma.

Se o solo vivo não é uma opção para você, saiba que é possível sim transformar um solo inerte em um ambiente perfeito para suas plantinhas. Com atenção, carinho, e muito hummus, a gente sabe que você chega lá!

Semana que vem tem mais cultivo, com muito amor e fertilizante natural para crescer as melhores ervinhas desse planeta – com toda a responsabilidade que devemos ter com a nossa querida terra.

FONTES:

https://news.un.org/pt/story/2019/06/1676501

https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/195720/1/A-Cor-Do-Solo-Interpretando-as-Cores-Do.pdf

https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/122505/1/Doc-169-Perguntas-e-Respostas.pdf

https://www.leafly.com/news/growing/finding-the-best-marijuana-growing-soil

https://www.growweedeasy.com/what-soil-is-good-for-growing-cannabis

guest
28 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Italo.m.sou@gmail.com
2 anos atrás

Estou começando agora haha. Muito obrigado pela dedicação de vocês. Espero que vocês recebam de volta tudo de bom assim como estão dando.

meriscala@gmail.com
2 anos atrás

Obrigada Italo! <3

Wesley170295@gmail.com
2 anos atrás

Ola,sou novato na area de plantio kkk minha dúvida pode ser bem besta, no meu caso seria melhor o solo inerte, minha dúvida é: eu uso apenas a combinação de por exemplo, húmus,permita e turfa ou tenho q usar terra "natural" tbm? E posso usar sensi grow para controlar o ph?

rodriguesbeatrix@gmail.com
1 ano atrás

Adorei conhecer este site! Estou montando uma estufa em um caixote para plantar minhas prenseeds, as dicas de cultivo daqui serão úteis.

luishenriquesniffo@yahoo.com.br
1 ano atrás

Muito bom!!
Valeu galera

fred.pa@hotmail.com
1 ano atrás

caras, parabéns pelo trabalho e dedicação nos textos e exemplos, tudo muito bem explicadinho, to aprendendo muito com vocês, obrigado!

arthurmratins.h@gmail.com
9 meses atrás

Maravilhoso!! Obrigado por essa matéria!!!

Italo.m.sou@gmail.com
2 anos atrás

Estou começando agora haha. Muito obrigado pela dedicação de vocês. Espero que vocês recebam de volta tudo de bom assim como estão dando.

meriscala@gmail.com
2 anos atrás

Obrigada Italo! <3

Wesley170295@gmail.com
2 anos atrás

Ola,sou novato na area de plantio kkk minha dúvida pode ser bem besta, no meu caso seria melhor o solo inerte, minha dúvida é: eu uso apenas a combinação de por exemplo, húmus,permita e turfa ou tenho q usar terra "natural" tbm? E posso usar sensi grow para controlar o ph?

rodriguesbeatrix@gmail.com
1 ano atrás

Adorei conhecer este site! Estou montando uma estufa em um caixote para plantar minhas prenseeds, as dicas de cultivo daqui serão úteis.

luishenriquesniffo@yahoo.com.br
1 ano atrás

Muito bom!!
Valeu galera

fred.pa@hotmail.com
1 ano atrás

caras, parabéns pelo trabalho e dedicação nos textos e exemplos, tudo muito bem explicadinho, to aprendendo muito com vocês, obrigado!

arthurmratins.h@gmail.com
9 meses atrás

Maravilhoso!! Obrigado por essa matéria!!!

Italo.m.sou@gmail.com
2 anos atrás

Estou começando agora haha. Muito obrigado pela dedicação de vocês. Espero que vocês recebam de volta tudo de bom assim como estão dando.

meriscala@gmail.com
2 anos atrás

Obrigada Italo! <3

Wesley170295@gmail.com
2 anos atrás

Ola,sou novato na area de plantio kkk minha dúvida pode ser bem besta, no meu caso seria melhor o solo inerte, minha dúvida é: eu uso apenas a combinação de por exemplo, húmus,permita e turfa ou tenho q usar terra "natural" tbm? E posso usar sensi grow para controlar o ph?

rodriguesbeatrix@gmail.com
1 ano atrás

Adorei conhecer este site! Estou montando uma estufa em um caixote para plantar minhas prenseeds, as dicas de cultivo daqui serão úteis.

luishenriquesniffo@yahoo.com.br
1 ano atrás

Muito bom!!
Valeu galera

fred.pa@hotmail.com
1 ano atrás

caras, parabéns pelo trabalho e dedicação nos textos e exemplos, tudo muito bem explicadinho, to aprendendo muito com vocês, obrigado!

arthurmratins.h@gmail.com
9 meses atrás

Maravilhoso!! Obrigado por essa matéria!!!

Italo
Italo
2 anos atrás

Estou começando agora haha. Muito obrigado pela dedicação de vocês. Espero que vocês recebam de volta tudo de bom assim como estão dando.

Girls In Green
2 anos atrás
Reply to  Italo

Obrigada Italo! <3

Srpadilha
2 anos atrás

Ola,sou novato na area de plantio kkk minha dúvida pode ser bem besta, no meu caso seria melhor o solo inerte, minha dúvida é: eu uso apenas a combinação de por exemplo, húmus,permita e turfa ou tenho q usar terra "natural" tbm? E posso usar sensi grow para controlar o ph?

Beatriz
1 ano atrás

Adorei conhecer este site! Estou montando uma estufa em um caixote para plantar minhas prenseeds, as dicas de cultivo daqui serão úteis.

Luís
Luís
1 ano atrás

Muito bom!!
Valeu galera

fred
fred
1 ano atrás

caras, parabéns pelo trabalho e dedicação nos textos e exemplos, tudo muito bem explicadinho, to aprendendo muito com vocês, obrigado!

Arthur
Arthur
9 meses atrás

Maravilhoso!! Obrigado por essa matéria!!!