Cultura

O guia de como comprar maconha viajando

Quer viajar duplamente? Essa tarefa pode ser bem desafiadora – mas não impossível! Aqui, selecionamos as melhores dicas para quem deseja comprar maconha em outra cidade ou país.

Viajar é sempre motivo de alegria. Entretanto, para muitos maconhistas, ficar sem a verdinha durante o período de andanças pelo mundo é um motivo de bastante preocupação. Mas vamos ser bem honestas: é muito difícil pensar em algum lugar onde, hoje em dia, conseguir comprar a erva seja impossível. O problema é que alguns países ou estados são mais complicados (e arriscados) do que outros, e é preciso estar muito atento e consciente dessas diferenças políticas e culturais para não acabar se metendo em uma furada.

Se você está indo viajar por lazer, pode ser uma boa escolher algum país onde o uso da plantinha seja legalizado (ou, no mínimo, descriminalizado). Aqui no blog, já fizemos uma lista bem legal com alguns dos destinos mais procurados pelos canábicos de plantão.

Mas se o motivo da sua viagem for outro e o destino for um país ou estado proibicionista, as coisas mudam de figura. Isso não significa que você vai ter que passar esse período em uma abstinência forçada. Com alguns truques e cuidados, é bem possível encontrá-la para fazer sua cabeça.

Acreditamos que é necessário ter, acima de tudo, muita informação para entender melhor os riscos e consequências de qualquer decisão. Afinal, o conhecimento e a consciência da política de drogas local também é Redução de Danos. Por isso, vem com a gente descobrir as melhores dicas para comprar maconha viajando e aproveitar seu rolê até a última ponta  — digo, hora!

 

Conheça a legislação do destino da viagem

Atualmente, contamos com diferentes tipos de legislação ao redor do mundo quando o assunto é a maconha. Dificilmente encontramos dois países ou estados com o mesmo molde de regulamentação, o que torna o cuidado e a pesquisa prévia absolutamente necessários.

Vamos entender um pouco melhor os termos:

Um lugar onde a maconha é descriminalizada, como em Portugal, significa que seu consumo deixou de ser crime. Ou seja, não há mais punição no âmbito penal. Entretanto, cuidado: o uso ainda pode ser considerado como ilícito civil ou administrativo. Caso pego, você pode sofrer sanções como multas ou prestação de serviços.

Um lugar onde a maconha é despenalizada significa que seu uso, distribuição e comércio ainda são considerados crimes, mas os indivíduos não deveriam ser presos por isso. Mas existem muitas pegadinhas nesse caso. Aqui no Brasil deveria ser assim, mas sabemos que a justiça age subjetivamente.

Um lugar onde a maconha é legalizada significa que possuir ou usar a erva passou a ser permitido por meio de uma lei. Ela, em si, não prevê nenhum outro tipo de regra caso não seja acompanhada pela regulamentação.

A regulamentação é, então, quando um estado regula e cria regras para a produção, distribuição, taxação, uso e comércio dessas substâncias. Por exemplo, o consumo de álcool e tabaco é legalizado, mas possui restrições, pois não podem ser vendidos a menores de 18 anos e possuem regras de produção e venda.

Na hora de consultar as leis de países onde a posse e consumo são legais, preste sempre atenção na quantidade permitida para usuários! Essa parte é bem importante, e pode ser a grande diferença entre uma experiência muito positiva e uma enrascada.

 

Levar drogas com você pode ser a maior burrada

Ser pego com maconha no aeroporto pode causar apuros.

É expressamente proibido viajar internacionalmente com maconha.

Sim, todo mundo conhece o tio do primo do amigo que escondeu os baseados no meio da bagagem e não foi pego em uma viagem ao exterior. Mas pensa bem aqui com a gente: esse realmente é um risco que você gostaria de correr?

Em muitos países, se pego com drogas no aeroporto, você pode:

  • ser deportado;

  • ser banido temporariamente ou para sempre do local de destino;

  • no pior dos casos, responder na justiça por tráfico internacional de drogas e enfrentar penas mais duras, dependendo também do local de destino.

Não parece muito positivo, né? Como não queremos colocar ninguém em situações de risco, essa não é uma conduta que aconselhamos. Existem outras opções que podem ser mais interessantes – e muito menos perigosas.

 

Em países regulados: espaços seguros para comprar cannabis

Se você decidiu unir o útil ao agradável e viajar a um país ou estado onde a plantinha o uso e a venda da plantinha são regulamentados, perfeito. Você terá a opção de ir a espaços seguros para comprar uma cannabis de qualidade. Desde que você respeite os limites legais de posse para cada tipo de produto, você terá uma experiência tranquila.

Alguns dos principais espaços para visitar se você deseja comprar maconha legalmente em outro país são:

Dispensários (EUA e Canadá)

Uma cultura bem presente na América do Norte, tanto no Canadá quanto em estados dos Estados Unidos onde o uso de cannabis é regulamentado, é a dos dispensários. As lojas têm estruturas um pouco diferentes nos dois países pelas diferenças no modelo de legalização. Por exemplo, produtores canadenses não podem investir em marketing e branding, enquanto nos Estados Unidos essas ações são permitidas. Mas, de modo geral, são ambientes onde os vendedores (budtenders) estão à disposição para tirar suas dúvidas. Eles irão mostrar diferentes produtos e explicar qual deles pode ser melhor para a experiência que você está procurando. As taxas podem variar bastante dependendo da localidade, e podem ser o ponto mais negativo desse tipo de rolê. Mas recomendamos bastante pelo menos uma passadinha por eles!

Farmácias e clubes canábicos (Uruguai)

No Uruguai, no momento, turistas não podem comprar maconha legalmente. Mas, se você estiver com um local, a coisa muda de figura. No país, você pode encontrar a planta tanto em farmácias quanto em clubes canábicos. Os últimos geralmente oferecem tours e degustações, que podem ou não ser abertos a pessoas de outros países. Se informe bem com o clube de sua escolha e parta para a experiência. Além disso, dê um jeito de fazer amizades, pois é uma das melhores formas de garantir o seu beck em terras uruguaias.

Em países proibicionistas, existem dicas especiais

Mesmo em países onde a substância é proibida, você tem que entender o que se passa na cultura local. Por exemplo: em lugares como o Marrocos e a Espanha, a maconha ainda não é legalizada, mas é tolerada. Seguindo algumas regras e tendo discrição, é possível que você não se meta em problemas.

As nossas principais sugestões são:

  • tente entender um pouco mais sobre o local antes de sair por aí fumando o seu baseado. Existem países que toleram bem o consumo em público. Em outros, isso depende do horário, do local e da quantidade de pessoas em volta;

  • assuma a postura de maconhista low profile, caso você não esteja se sentindo totalmente confortável. Dê preferência ao uso em espaços privados ou destinados ao consumo. Esse é o caso das coffee shops holandesas e dos clubes e associações canábicas da Espanha;

  • dar preferência a hostels ao invés de hotéis pode ser uma ótima ideia. Nesses espaços, é bem comum encontrar alguém que também curte a erva para trocar ideias e dicas de onde conseguir bons becks;

  • comprar maconha na rua pode parecer uma boa ideia, mas tenha cautela. É nesse tipo de situação que muita gente acaba sendo enganada ou, pior, sendo pega pela polícia local;

  • existem sites e fóruns online, como o WeBeHigh.org, que unem as experiências dos usuários para criar um espaço com informações sobre como comprar maconha viajando nos mais diversos países. Mas também é necessário ter uma dose extra de cuidado aí. Já soubemos de casos de viajantes que seguiram essas dicas e acabaram em apuros;

  • se você está indo viajar para os Estados Unidos e deseja checar o status legal da cannabis no seu estado de destino, pode confirmar essas informações através do Leafly.

 

Entenda que sempre há riscos envolvidos

Esteja atento aos riscos sempre! Imagem: Girls in Green.

A não ser que você esteja indo para um país ou estado 100% legalize, comprar maconha sempre vai ter os seus riscos. Começando com o fato de que, sendo turista, você vai invariavelmente ser o alvo mais fácil para possíveis golpes. É a dura realidade, parceria!

Se você quer estar totalmente seguro, a melhor opção é ter paciência, fazer uma pesquisa aprofundada e ponderar suas ações. A escolha mais alinhada com a Redução de Danos nem sempre vai ser a que faz você acabar com um baseado gostoso na mão. E, convenhamos, entre fumar um e preservar nossa liberdade e integridade física, a gente fica com a segunda opção.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário aqui ou fale com a gente no nosso Instagram @girlsingreen710. Lá, estamos sempre postando informações fresquinhas sobre a nossa planta favorita.

Até a próxima!

 

Editado em: 30 de novembro de 2023.

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ian Pedro
Ian Pedro
1 ano atrás

Muito bom esse conteúdo. Brasil tá perdendo de não tá regulamentando ou pelo menos já acabando com isso de prender pessoas com pouca quantidade. Devia liberar até 25g logo.