GIRLS IN GREEN

Com as decisões do STJ que flexibilizam a possibilidade de cultivo de maconha para pacientes medicinais no Brasil, viemos mostrar cepas que podem brilhar nessa missão!

Nos últimos meses, a busca por autocultivo e cepas apropriadas para diversos tratamentos passou a subir ainda mais — visto que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu salvo-conduto para pacientes e abriu um precedente histórico no Brasil na metade deste ano. Com a devida autorização judicial, passa a ser possível plantar sua própria maconha sem o risco de sofrerem qualquer repressão por parte da polícia e do Judiciário.

Para isso, geralmente, as variedades mais procuradas são aquelas ricas em canabidiol (CBD) e com menor teor de tetrahidrocanabinol (THC), que é o agente intoxicante da planta. Elas podem ser processadas e transformadas em óleos, tinturas e até mesmo tópicos, dependendo da condição de saúde apresentada pelo paciente e de suas necessidades específicas.

Se você possui autorização para cultivar ou é paciente usuário de maconha medicinal e está pensando em plantar, a gente fica mais do que feliz em ajudar! Então, além de todas as nossas dicas de cultivo, viemos trazer hoje uma lista com algumas das cepas mais procuradas por quem deseja (ou precisa de) uma dose a mais de CBD.

Vem com a gente!

Foto colorida com um frasco e pipeta contendo Óleo de CBD, sendo colocado em um copo de suco de laranja com framboesas e folha de cannabis
Óleo de CBD

Retomando: o que é canabidiol?

O canabidiol, ou CBD, é o segundo canabinoide mais comum encontrado na maconha. Ao contrário de seu irmão chapante, o THC (ou tetrahidrocanabinol), o CBD oferece efeitos relaxantes e não intoxicantes que atendem a uma variedade bem legal de usos pessoais e medicinais. Como o CBD não possui os efeitos colaterais típicos das cepas com alto teor de THC, é uma ótima opção para pacientes que precisam manter a cabeça limpa enquanto tratam de:

  • Dores;
  • Náuseas;
  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Espasmos musculares;
  • Epilepsia;
  • E muito mais.

Aqui, temos um texto bem completinho sobre o canabidiol e seus benefícios. Além disso, também já escrevemos sobre como conseguir produtos de CBD no SUS — vem conferir!

Mas o que significa uma cepa com alto teor de CBD?

Uma cepa com alto teor de CBD significa uma variedade ou espécie de maconha na qual esse canabinoide é predominante. Normalmente, o THC ganha todos os louros no uso adulto — e muitos usuários pensam que quanto mais dele, melhor. Mas a gente ama o canabidiol por muitos motivos e por seus diversos efeitos, que englobam o alívio de:

  • Dores;
  • Inflamação;
  • Convulsões;
  • Ansiedade;
  • Insônia;
  • Dentre outros.

Além disso, somos grandes defensoras das medicações full-spectrum. Esse termo significa que elas trazem mais do que apenas o CBD isolado, e vem com outros canabinoides, terpenos e terpenoides que podem potencializar seus benefícios por conta de algo chamado efeito comitiva, ou entourage. Através dele, cada componente da maconha trabalha em equipe para exaltar seus pontos positivos e mitigar possíveis efeitos colaterais.

Legal, né?

Bom, vamos à parte mais importante.

Cepas com maior teor de CBD para você escolher

Se tem um site que a gente gosta muito quando a missão é pesquisar por variedades específicas de acordo com canabinoides e terpenos, é o Leafly. Ele conta com uma base de dados gigantesca, alimentada por cultivadores, breeders e usuários, para ajudar outras pessoas a encontrar exatamente o que precisam.

Aqui, trouxemos algumas das principais escolhas de quem usa a plataforma — e adicionamos algumas das nossas menções honrosas também:

Foto colorida de uma flor da cepa Remedy, rica em CBD
Uma flor da cepa Remedy, com 13% de CBD Fonte: Darkheartnursery

Remedy

Remedy é uma cepa com 13% de CBD e apenas 1% de THC. Ela gera pouco (ou nenhum) efeito psicoativo, e é ótima para quem não se dá tão bem com a chapadeira ou precisa tomar uma medicação diária que não afete suas outras funções.

Seu terpeno dominante é o mirceno, mas o mix completo traz aromas de pinho e limão ao buquê. A maioria dos usuários recomenda essa cepa por sua capacidade de deixar você relaxado sem intensos efeitos mentais e corporais comuns das cepas com alto teor de THC.

Recomendada para:

  • Dor
  • Ansiedade
  • Estresse
Foto colorida de uma flor da cepa ACDC, rica em CBD
Uma flor da cepa ACDC, com 13% de CBD Fonte: CBD Seed labs

ACDC

Também com 13% de CBD e apenas 1% de THC, ACDC é uma favorita para usuários que desejam aliviar o estresse, a ansiedade e a dor sem se sentirem chapadas. As duas palavras mais comuns usadas para descrever seus efeitos são “relaxado” e “feliz”, de acordo com comentários no Leafly.

Os pacientes de maconha medicinal escolhem o ACDC para ajudar a tratar várias doenças e sintomas como dor, ansiedade, epilepsia e os efeitos negativos da quimioterapia. Seu terpeno dominante é o mirceno, e ela tem um aroma mais terroso e puxado para o lado das especiarias. 

Recomendada para:

  • Dor
  • Estresse
  • Ansiedade
Foto colorida de uma flor da cepa Lifter, rica em CBD
Uma flor da cepa Lifter, com em média 15% de CBD Fonte: CBD Incubator

Lifter

Lifter é uma variedade mais novinha, mas olha que ótimo: ela conta com, em média, cerca de 15% de CBD com quase nenhum THC. E quem gosta de um perfil de terpenos mais diferenciado pode gostar bastante dele. Seu aroma é descrito como uma mistura de queijo e combustível. 

Seus efeitos super relaxantes não prejudicam o foco ou a coordenação dos usuários, de acordo com as avaliações.

Recomendada para:

  • Ansiedade
  • Estresse
  • Depressão
Foto colorida de uma flor da cepa Charlotte’s Web, rica em CBD
Uma flor da cepa Charlotte’s Web , que conta com em média 12% de CBD Fonte: Potadvisor

Charlotte’s Web

Essa é uma das variedades mais conhecidas quando o assunto é CBD. Ela contém cerca de 12% de CBD e apenas uma pitadinha de THC. Existe uma marca chamada Charlotte’s Web, inclusive, que só usa essa cepa para fazer uma gama enorme de produtos terapêuticos e medicinais! Eles foram desenvolvidos inicialmente para tratar uma garotinha com crises epiléticas.

Seus terpenos puxam para um sabor mais herbal, com pinho, sálvia e notas amadeiradas no mix.

Recomendada para:

  • Dor
  • Estresse
  • Ansiedade
Foto colorida de uma flor da cepa Cherry Wine, rica em CBD
Uma flor da cepa Cherry Wine , que conta com em média 13% de CBD Fonte: svrhemp

Cherry Wine

Queijos e vinhos? A Cherry Wine é uma variedade muito boa para quem gosta de CBD, mas ainda aprecia um bom perfil de terpenos. Afinal, infelizmente, são poucas as cepas medicinais que focam no sabor — e a gente torce muito para que os breeders mudem isso num futuro próximo. A gente também merece, né?

Em média, ela conta com cerca de 13% de CBD, 1% de CBG e menos de 1% de THC, normalmente. De acordo com comentários de usuários, a variedade relaxa o cérebro e os músculos sem alterar a mente.

Recomendada para:

  • Estresse
  • Ansiedade
  • Dor

Harle-Tsu

Esta variedade premiada tem uma média de cerca de 11% de CBD, mas geralmente testa muito mais! Ela foi eleita a melhor flor de CBD na Emerald Cup de 2014, uma das maiores copas canábicas do mundo todo e que acontece todos os anos na Califórnia. Testes de laboratório descobriram que contém 21,05% de CBD e 0,86% de THC.

Essa proporção o torna o favorito para pessoas que procuram diminuir a ansiedade e aumentar seu humor e foco. Seu aroma é mais apimentado e terroso.

Recomendada para:

  • Dor
  • Estresse
  • Ansiedade
Foto colorida de uma flor da cepa Sour Tsunami, rica em CBD
Uma flor da cepa Sour Tsunami, com em média 11% de CBD Fonte: CBD Incubator

Sour Tsunami 

A Sour Tsunami foi uma das primeiras cepas mais focadas no alto nível de CBD já criadas — e continua sendo uma das favoritas dos fãs. Geralmente, ela tem uma média de 11% de CBD e praticamente nada de THC. Só o suficiente para que o efeito comitiva aconteça do jeitinho que a gente gosta.

Ela é uma das cepas usadas para desenvolver a Harle-Tsu, que descrevemos ali em cima. Por isso, seu perfil de terpenos é bem parecido, e traz uma experiência terrosa e picante.

Recomendada para:

  • Dor
  • Estresse
  • Ansiedade
Foto colorida de uma flor da cepa Sour Tsunami, rica em CBD
Uma flor da cepa Elektra, com em média 15% de CBD Fonte: CBD Incubator

Elektra

A Elektra tem em média cerca de 15% de CBD, 1% de CBG e menos de 1% de THC. Algumas análises de usuários dizem que ela pode chegar a até 20% de CBD. No quesito aromas e sabores, ela surpreende bastante: uma mistura de chocolate, vinho e citrus são normalmente presentes e tornam a experiência bem gostosa.

Usuários afirmam que ela ajuda com tudo, desde proporcionar um sono melhor até acalmar crises e convulsões. 

Recomendada para:

  • Ansiedade
  • Dor
  • Estresse

Esperamos que esse post seja útil para você encontrar a melhor cepa para você, seja qual for sua linha de tratamento. E não esqueça: experimente com calma, e com aconselhamento médico, para garantir a sua segurança e a eficácia da sua medicação.

Já testou alguma dessas variedades? Conta aqui pra gente como foi — e não esquece de nos seguir lá no Instagram @girlsingreen710 para mais dicas e sugestões.

Até a próxima!

guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Viviane
Viviane
9 dias atrás

Eu tenho dor crônica nas costas, comecei a usar para ajudar com a dor (e tem ajudado) .. mas algumas variedades que experimentei me deixam mtooo “brain fog” no dia seguinte.. moro na Austrália, vou ver se encontro alguma dessas aqui! 💚