GIRLS IN GREEN

A cannabis pode ser uma ótima aliada na hora de se descobrir e aproveitar o que dá prazer ao seu corpo. Melhorar orgasmos, apimentar relações… Saiba aqui os motivos para isso, e quais os riscos com os quais você deve tomar cuidado!

Uma das maiores delícias em deixar de lado os tabus sobre o nosso prazer é poder se amar e se descobrir – seja com alguém ou consigo mesmo. Aqui no blog, já falamos sobre como a cannabis pode ser uma ótima ferramenta para as mulheres que desejam explorar a própria sexualidade, mas a verdade é que a erva tem efeitos incríveis que vão além do gênero de quem a utiliza.

Mesmo atualmente, numa sociedade considerada bastante liberal em vários sentidos, a sexualidade envolve temáticas extremamente complexas: traumas antigos, repressão de vontades e expressões, questões sociais e, é claro, o medo dos julgamentos são questões que podem dificultar a vivência sexual de uma maneira saudável. Mas a verdade é que precisamos falar mais sobre isso, para que cada um consiga encontrar seus bloqueios e buscar vencê-los.

Não é à toa que a cannabis é tão famosinha quando pensamos nela estar super atrelada à sexualidade. A sexóloga Ashley Manta afirma: a maconha pode “pode dobrar as chances de uma mulher atingir orgasmos em comparação com aquela que não faz uso da erva”.

Aqui, vamos contar para você um pouco do que já foi descoberto sobre a relação entre a cannabis e a sexualidade. Além disso, queremos te deixar a par dos riscos que ela pode apresentar caso usada de maneira inadequada! Vamos lá?

Vem com a gente aprender mais sobre esse tema caliente que amamos!

Alice segurando uma folha de cannabis dentro da plantação em estufa
Plantas de cannabis

Como a cannabis pode nos excitar?

Bom, já vamos começar com a pergunta que vale um milhão de reais, mas que na verdade tem uma resposta bastante simples. Quem costuma ler nossos textos sabe que falamos muito sobre um sistema chamado endocanabinoide, presente em cada um de nós. Em uma definição rápida, esse sistema conta com receptores endocanabinoides, que sintetizam as substâncias presentes na cannabis – como CBD, CBN e THC. E, embora seja uma descoberta relativamente recente, o que já sabemos sobre ele é que seus receptores se espalham por todo nosso sistema nervoso.

E quais são algumas das localidades com maior número de terminações nervosas em nosso corpo?

Exatamente: nossas zonas erógenas.

Embora ainda não saibamos com 100% de certeza qual efeito o sistema endocanabinoide tem sobre o desejo sexual, estudos indicam que a concentração de endocanabinoides no corpo desempenha um papel significativo na excitação. E os receptores endocanabinoides são presentes em maiores quantidades em muitas áreas do corpo associadas à reprodução, prazer sexual e desejo, incluindo ao redor das glândulas supra-renais, gônadas (ovários e testículos) e outras partes do sistema reprodutivo, e em todas as partes do cérebro mais envolvido com a libido, incluindo o hipotálamo e o hipocampo.

Dessa forma, acredita-se que, quando a cannabis age no nosso organismo, de várias maneiras, ela ajuda a facilitar nossa excitação e a tornar o prazer sexual ainda mais intenso.

O que exatamente ela faz para isso?

Agora que já sabemos a fórmula básica (corpo + cannabis = tesão), vamos um pouquinho mais fundo para descobrir o que exatamente a erva faz para nos deixar daquele jeito.

Vasodilatação

Um dos motivos pelos quais a cannabis é indicada para tratar o glaucoma (!) também é o que nos deixa mais safadinhas ou safadinhos quando chapamos. É que ela melhora a nossa vasodilatação – ou seja, quando nossos vasos sanguíneos se expandem para melhorar a oxigenação das células. É isso que faz com que o tecido erétil em nossa genitália fique firme e inchado. No sistema reprodutor feminino, faz com que as membranas mucosas da vulva e vagina comecem a produzir lubrificação natural. Pode dar calor, e até fazer a gente suar e ficar com o rosto vermelho.

Tudo isso já acontece naturalmente, mas acaba sendo facilitado pela cannabis. Inclusive, as soluções tópicas – como lubrificantes a base de cannabis, que já ensinamos a fazer aqui – podem ser perfeitas para isso. No corpo masculino, a erva age como um Viagra mais leve, e, segundo médicos, ambas as substâncias podem até mesmo ser usadas concomitantemente.

Mãos enrolando um Baseado com piteira de papel, maconha e haxixe
Baseado com maconha e haxixe

Menos estresse, mais prazer

Um efeito bastante conhecido da cannabis é como ela ajuda no nosso humor, inclusive nos deixando mais felizes e menos ansiosos (vale lembrar que isso também depende da dosagem). Deixar as preocupações de lado é basicamente a regra número um para atingir o prazer de uma maneira plena. Mas a gente sabe que, no mundo moderno, é praticamente impossível viver uma vida 100% livre de estresse – afinal, como evitar todos os gatilhos quando somos bombardeados por notícias (nem sempre boas) em todas as redes sociais? Ou mesmo um mundo como esse que estamos vivendo em tempo de pandemia?

A erva pode, então, ajudar você a pensar menos nesses fatores estressores e se conectar mais ao momento, seja sozinha ou acompanhada. Assim, você sente melhor cada toque e se abre ainda mais para cada deliciosa possibilidade!

Sexo sem dor

Você já deve ter ouvido falar sobre as propriedades da cannabis no alívio de dores crônicas, certo? Mas algo de que infelizmente pouco se fala é sobre a dor durante o sexo. Ela pode ser causada por vários fatores, incluindo vaginismo, vulvodínia, disfunção do assoalho pélvico, cistite intersticial, distúrbios de dor crônica, problemas neurológicos, entre outros. E, obviamente, é muito difícil que a libido resista sabendo que, para buscar o prazer, você terá que passar por um processo desconfortável.

A verdade é que, em países onde a cannabis é regulamentada, existem produtos especialmente desenvolvidos pensando nisso – como supositórios ou produtos tópicos. O próprio lubrificante canábico pode ser uma solução incrível e fácil de fazer em casa.

Mas não se esqueça: se está sentindo dor ao fazer sexo, procure um profissional da saúde para descobrir qual a sua condição e se existem tratamentos disponíveis.

E quando ter cuidado

Sim: a gente ama a cannabis, mas precisamos sempre falar abertamente sobre os riscos acarretados caso ela seja utilizada de forma errônea.

Quanto à sexualidade, alguns dos maiores problemas associados à cannabis são:

Dois dedos penetrando meia laranja
Auto conhecimento é um grande aliado quando o assunto é sexo

Dicas das Girls!

A gente ama essa planta, e a gente também ama toda expressão saudável de prazer. Por isso, temos também nossas dicas e experiências próprias para compartilhar aqui e ajudar você nessa jornada em busca de uma sexualidade mais livre de tabus – e cheia de vontade!

  • Com alguém ou sem, é importante estar sempre em sintonia com a sua própria sexualidade. Experimentar a cannabis em dupla pode ser uma ótima ideia, mas que tal começar por você? Use, se toque, perceba o que você mais gosta, quais são as sensações que aumentam a sua libido. Assim, você pode dividir com um/uma parceiro/a depois!

  • Caso você tenha algum tipo de trauma ou bloqueio com a sua sexualidade, vá com calma. Tome o seu tempo e busque ajuda quando se sentir preparado. Existem inúmeros tipos de terapia para entender e encontrar maneiras de voltar a se sentir confortável com o seu próprio prazer.

  • Procure strains que façam você ter mais sensibilidade no corpo ou no toque. Como a gente sabe, o efeito de cada espécie pode variar conforme quem está consumindo, mas existem algumas que são bem específicas para isso, como: Girl Scout Cookies, Bubblegum Kush, Sour Diesel, Harlequin e Jillybean (todas essas fazem parte de uma seleção especial do Leafly para diferentes tipos de sexo, que você pode ver aqui).

  • Conheça o sexo: saber toda a ciência por trás pode também ser um bom meio de se conhecer melhor e descobrir o que faz a sua sexualidade ser o que ela é. Uma das nossas indicações é o livro Pleasure Activism: The Politics of Feeling Good (ainda sem título em português). Ele passa por várias faces da sociedade atual, falando sobre sexo e sexualidade, drogas, questões raciais e outras formas de ativismo, e como eles nos influenciam nas mais diversas camadas da nossa vida.

  • Crie os seus momentos. Fique confortável, ajuste o ambiente e se concentre. Não tenha pressa. Siga suas vontades e os seus instintos. Separe um tempo para fazer isso sempre que possível. Saber o que você gosta é fundamental para ter uma relação melhor consigo mesmo e com os outros.

Gostou de saber tudo isso? A gente espera que, com essas informações, você possa usar a cannabis como um novo elemento também na sua vida sexual. Afinal, essa energia é uma grande parte das nossas vidas, e é essencial encontrar maneiras de experimentá-la de formas positivas. E você, tem alguma dica pra gente? Conta aqui nos nossos comentários!

guest
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
leilavillela2017@gmail.com
1 ano atrás

Sempre aprendendo um pouco mais S2..
Gratidão ,bom dia !!!!!

Leonpradobarros@gmail.com
1 ano atrás

Muito bom o texto, amo o conteúdo de vcs. Estão de parabéns 👏🏼

leilavillela2017@gmail.com
1 ano atrás

Sempre aprendendo um pouco mais S2..
Gratidão ,bom dia !!!!!

Leonpradobarros@gmail.com
1 ano atrás

Muito bom o texto, amo o conteúdo de vcs. Estão de parabéns 👏🏼

leilavillela2017@gmail.com
1 ano atrás

Sempre aprendendo um pouco mais S2..
Gratidão ,bom dia !!!!!

Leonpradobarros@gmail.com
1 ano atrás

Muito bom o texto, amo o conteúdo de vcs. Estão de parabéns 👏🏼

Leila
Leila
1 ano atrás

Sempre aprendendo um pouco mais S2..
Gratidão ,bom dia !!!!!

Mario
Mario
2 meses atrás
Reply to  Leila

Sim gostei agora vou experimentar a canabis oil

Leon
Leon
1 ano atrás

Muito bom o texto, amo o conteúdo de vcs. Estão de parabéns 👏🏼