Sustentabilidade

CÂNHAMO E LIMPEZA DO SOLO: É POSSÍVEL DESCONTAMINAR O SOLO COM MACONHA?

Nos últimos anos, o cânhamo tem sido pesquisado por suas propriedades benéficas não apenas para a nossa saúde, mas para o bem do planeta e do solo. Vem saber mais!

Dizer que o cânhamo pode salvar o mundo (ou ao menos nosso solo) pode parecer até um sonho hippie. Mas não é—pelo menos de acordo com pesquisas recentes. Desde os anos 1990, a versão da maconha com pouquíssimo THC tem mostrado o seu potencial no estabelecimento de diferentes indicadores de saúde do solo. Mas afinal, qual a relação entre o cânhamo e a limpeza do solo? Seria possível descontaminar o solo com maconha?

Com o deterioramento do nosso solo cultivável, causado principalmente pela monocultura, precisamos encontrar alternativas para reabilitar nossas terras. E o cânhamo pode ter um papel-chave em tudo isso, sendo um aliado incrível para a biorremediação. Esse processo de nomezinho complicado trata-se de quebrar moléculas tóxicas e transformá-la em substâncias não-tóxicas. 

Como a gente ama de paixão falar sobre sustentabilidade e pensando no momento em que vivemos no Brasil, no qual as tragédias climáticas ganham cada vez mais forças, não podíamos deixar de abordar essa temática que é tão importante. Aqui, entenda como o cânhamo pode ajudar na recuperação do solo e do nosso planeta de forma sustentável!

 

Os benefícios do cânhamo para o solo

O cânhamo, variedade da Cannabis sativa que possui menos de 0,3% de THC, tem diversas aplicações industriais, nutritivas e medicinais. Mas, além de seus benefícios para a gente, ele esbanja benefícios para o solo. Alguns dos principais incluem:

  • Fitorremediação: o cânhamo tem a capacidade de limpar solos contaminados por metais pesados e outras toxinas, como chumbo, cádmio e níquel. Este processo, conhecido como biorremediação, envolve a extração de contaminantes do solo pelas plantas. 
  • Melhoria da estrutura: o cânhamo possui uma estrutura radicular profunda e extensa, que pode alcançar até 3 metros de profundidade. Esta característica ajuda a melhorar a infiltração de água no solo, a aeração e a estabilidade das partículas do solo. Essas melhorias podem resultar em solos mais saudáveis e produtivos a longo prazo.
  • Prevenção da erosão: a densa folhagem do cânhamo cobre rapidamente o solo, protegendo-o contra a erosão causada pelo vento e pela água. Essa cobertura também ajuda a reduzir a perda de água por evaporação, mantendo a umidade da terra.
  • Rotação de culturas e quebra de ciclos de doenças: quando usado na rotação de culturas, o cânhamo pode ajudar a quebrar os ciclos de doenças de plantas que afetam outras culturas. Além disso, seu rápido crescimento e sombreamento impedem o desenvolvimento de ervas daninhas, reduzindo a necessidade de herbicidas.
  • Baixa necessidade de pesticidas: o cânhamo é naturalmente resistente a muitos insetos e pragas, o que diminui a necessidade de uso de pesticidas. Isso contribui para um ambiente agrícola mais saudável e sustentável.

Além de tudo o que faz pelo solo, o cânhamo tem diversos outros benefícios ambientais. Um deles é sua eficácia na captura de dióxido de carbono da atmosfera. Um hectare de cânhamo pode sequestrar entre 9 a 15 toneladas de CO2 em apenas cinco meses! Incrível, né?

 

O cânhamo e a limpeza do solo

O cânhamo promove a limpeza do solo através de diferentes mecanismos. Imagem: Canva.

Vamos nos aprofundar um pouco mais na limpeza do solo. Afinal, qual o papel do cânhamo em tudo isso?

Como citamos anteriormente, o cânhamo desempenha um papel crucial na limpeza do solo através de um processo conhecido como fitorremediação! Este processo envolve o uso de plantas para remover, estabilizar ou destruir contaminantes presentes no solo e na água. 

O cânhamo é particularmente eficaz nesse processo devido a várias de suas características naturais. Algumas delas são:

  • Absorção e acúmulo de metais pesados: o cânhamo tem a capacidade de absorver metais pesados como chumbo, cádmio e níquel através de suas raízes. Esses metais são então acumulados nas partes da planta, como raízes, caules e folhas. Estudos, como os realizados em Chernobyl por pesquisadores alemães, confirmaram que o cânhamo pode extrair esses metais de solos contaminados.

Esta propriedade é benéfica em áreas onde o solo foi contaminado por atividades industriais ou agrícolas, que frequentemente resultam na presença de metais pesados.

  • Extração de toxinas: além dos metais pesados, o cânhamo pode também absorver outras toxinas presentes no solo, como resíduos de pesticidas e solventes industriais. Isso ajuda a reduzir a quantidade de poluentes químicos no solo.
  • Tolerância a solos contaminados: o cânhamo é altamente tolerante a solos contaminados, crescendo bem mesmo em condições adversas. Em experimentos, o cânhamo mostrou ser “super tolerante” ao selênio, um poluente ambiental comum, sem perda significativa de produtividade ou saúde da planta. Olha que demais!
  • Apoio à microbiota do solo: além de tudo isso, as raízes do cânhamo liberam compostos que podem aumentar a diversidade microbiana no solo. Esses microrganismos desempenham um papel importante na decomposição de matéria orgânica e degradação de poluentes.

 

Qual o papel do cânhamo na FITOrremediação?

A fitorremediação com cânhamo envolve vários processos:

  • Na fitoextração, as plantas absorvem os contaminantes do solo através de suas raízes. Assim, os acumulam em suas partes aéreas, que podem ser colhidas e tratadas ou descartadas de forma segura. 
  • Na fitodegradação, as plantas e os microrganismos associados às suas raízes degradam os contaminantes orgânicos do solo. Eles são transformados em substâncias menos tóxicas. 
  • A fitovolatilização ocorre quando algumas plantas absorvem contaminantes e os convertem em compostos voláteis. Depois, eles são liberados na atmosfera.
  • Na estabilização fitoquímica, as plantas estabilizam os contaminantes no solo, reduzindo sua mobilidade e evitando que contaminem a água subterrânea ou entrem na cadeia alimentar.

 

O que podemos esperar?

cânhamo e limpeza do solo
O futuro é incerto, ainda mais por aqui pelo Brasil. Imagem: Canva.

Embora o cânhamo tenha um grande potencial para a fitorremediação, há desafios e considerações que devem ser levados em conta!

  • Gestão de resíduos contaminados: as plantas usadas para fitorremediação podem se tornar resíduos perigosos, dependendo dos níveis de contaminantes que acumularam. É necessário um plano seguro para o tratamento e descarte dessas plantas, caso elas não possam ser processadas.
  • Pesquisa e desenvolvimento: ainda há necessidade de mais pesquisas para entender completamente como o cânhamo armazena os contaminantes e quais são as implicações para a saúde humana e ambiental.

Além de tudo isso, o cultivo de cânhamo para fitorremediação deve ser economicamente viável para os agricultores. A venda de produtos derivados do cânhamo, como fibras industriais, pode ajudar a compensar os custos, mas isso depende da regulamentação e do mercado!

 

FAQ

O que é cânhamo e como ele se diferencia da maconha? 

O cânhamo é uma variedade da Cannabis sativa que possui baixos níveis de THC, o composto psicoativo que causa a “chapadeira”. Portanto, o cânhamo não é usado como droga, mas é valorizado por suas fibras, sementes e óleos para diversas aplicações industriais, nutritivas e medicinais.

O que é fitorremediação? 

Fitorremediação é um processo que utiliza plantas para remover, estabilizar ou destruir contaminantes presentes no solo e na água. O cânhamo é especialmente eficaz neste processo devido à sua capacidade de absorver e acumular metais pesados e outras toxinas, melhorando a qualidade do solo contaminado.

Como o cânhamo limpa o solo contaminado? 

O cânhamo limpa o solo através de vários mecanismos. As principais são a fitoextração, a ftodegradação, a fitovolatilização, e a estabilização fitoquímica.

Quais são os benefícios do cânhamo para o solo?

O cânhamo oferece uma série de benefícios para o solo, além de sua capacidade de remover contaminantes. Entre esses benefícios, incluem-se a melhoria da estrutura do solo e a ajuda na prevenção da erosão. Outro benefício significativo é a redução da necessidade de pesticidas, graças à sua resistência natural a muitos insetos e pragas.

O cânhamo pode ser usado em solos extremamente contaminados?

Sim! O cânhamo tem demonstrado a capacidade de crescer em solos altamente contaminados sem perda significativa de produtividade, absorvendo e acumulando metais pesados e outras toxinas. No entanto, as plantas usadas para fitorremediação podem se tornar resíduos perigosos, dependendo dos níveis de contaminantes acumulados, e precisam ser tratadas ou descartadas de forma segura.

Qual é o impacto ambiental geral do cultivo de cânhamo? 

O cânhamo é uma planta resistente que pode crescer em uma variedade de condições, ajudando a melhorar a saúde do solo e a biodiversidade local. No entanto, como qualquer cultura comercial, seu cultivo pode esgotar nutrientes do solo e requerer uma quantidade significativa de água. É importante equilibrar os benefícios com práticas agrícolas sustentáveis!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments