GIRLS IN GREEN

Bubble hash é arte, e as bolsas de filtragem são uma ferramenta importantíssima para o processo! Quer entender como elas te ajudam na missão de separar os tricomas? Vem com a gente.

Se você já fez ou já pesquisou sobre como se faz bubble hash, já deve ter ouvido falar sobre as bubble bags – ou, em bom português, bolsas de filtragem. Um bom conjunto de bolsas é o que vai ajudar qualquer hash maker a separar as cabeças de tricoma da cannabis de maneira intacta, resultando em uma crema sem igual!

Entender como as bolsas funcionam e suas diferentes micragens é, também, entender a sua planta. Isso as torna não apenas uma ferramenta essencial para lavar o hash e transformar plantas em um concentrado incrível, mas também para estudar e entender o seu cultivo.

Com as diferentes micragens, você entende as variações das cabeças de tricomas e suas características – desde as menos maduras até as de maior qualidade. A observação é importante, já que o tricoma é a digital de cada planta. Olhar atentamente o que que sai em qual bolsa também é entender se você foi um bom cultivador ou não, ou se o seu sourcing está sendo feito da maneira correta!

Mas existe toda uma ciência por trás disso tudo, e de como as bubble bags devem ser usadas para trazer os melhores resultados. Aqui, vamos falar mais sobre tudo isso! Vem com a gente entender como usar as bolsas de filtragem para fazer um bubble hash – ou ice water hash – da melhor qualidade.

Para que servem as bubble bags?

As bolsas de filtragem são a ferramenta fundamental para extrair as cabeças de tricoma através dos métodos do ice water hash – que explicamos bem direitinho por aqui!

As diferentes micragens nas telas que filtram o hash são o que faz ser possível separar os diferentes tamanhos de cabeças de tricoma, e também a matéria “mais crema” (menos contaminada com matéria vegetal) da “menos crema” (mais contaminada). Mas é importante lembrar que a qualidade é relativa, e depende da sua planta e do seu objetivo. Por exemplo, a Alice já conseguiu fazer full melt até na bolsa de 150u!

Normalmente separadas por cores, as micragens mais altas ficam em cima e as mais baixas em baixo. A 220u é a que separa toda a matéria vegetal do restante, por isso muitas vezes é utilizada separada – como uma bolsa à parte na máquina ou no balde que você usa para agitar o material.

Vamos falar de micragens!

No site da ICExtract Bags, uma parceira incrível do Girls in Green, você pode encontrar informações bem importantes para entender como essas malhas filtram os tricomas:

  • As bolsas com micragem 40μ e 70μ captam tricomas pequenos e imaturos;
  • Já as bolsas com micragem 90μ captam tricomas maduros;
  • A variedade de bolsas com micragem 104μ captam tricomas bem maduros, o verdadeiro creme do milho, com alto potencial de ser full melt;
  • Bolsas com micragem 120μ captam tricomas da mesma qualidade que a de 90u;
  • A bolsa com micragem 150μ capta tricomas maiores e de qualidade variável;
  • E, por fim, as bolsas com micragem 190 e 220μ separam a matéria vegetal, e não costumam ser coletadas para hash.

Vamos entender melhor essas micragens?

Os tricomas capitados variam em tamanho, assim como as frutas em uma árvore. Para este processo do haxixe ice, a água passa por filtros de mícrons cada vez menores. Enquanto a água passa por vários filtros, a resina é separada da água em classificações de tamanho. 

Os conjuntos de bolsa de filtro padrão oferecem uma série de filtros que incluem um filtro de 25μ, de 40μ, de 70μ, de 90μ, de 120μ, de 150μ, de 180μ, de 190μ e, por último, um filtro de 220μ. 

Nem sempre é necessário usar todos os filtros oferecidos, por isso descartamos alguns filtros que não são úteis dependendo da cepa. 

As janelas de micragem

Uma janela de mícron ou janela de micragem (MW) é equivalente a uma classificação de tamanho para resina vegetal – ou seja, seus tricomas. A resina vegetal capturada em um filtro de 25μ abaixo de um filtro de 220μ é um MW de 25μ-219μ. A resina vegetal capturada em um filtro de 40μ abaixo de um filtro de 180μ é um MW de 40μ-179μ; e assim por diante.

Alguns filtros no mercado são ligeiramente diferentes. Como no lugar de um 190μ, outra empresa pode oferecer um 180μ. No lugar de um 45μ, outros usam 40μ. No lugar de 73μ, outros usam 70μ. 

Em geral, essas medidas são tão próximas umas das outras que quase não importam!

Agora que você já sabe o que é um MW, vamos ver o que significa se sua resina cabe principalmente dentro de um determinado MW. Vamos nos concentrar em cada MW, do maior ao menor. A maioria das variedades usadas para fazer haxixe produzem tricomas que ficam acima de 25μ e abaixo de 220μ. Isso não significa que os tricomas capitados não possam ultrapassar essa medida. 

Existem variedades que ultrapassam os 220μ, mas isso é bem raro!

Como se comporta a resina em diferentes MW

Nem sempre o rendimento total da resina vegetal está localizado em apenas um MW, por isso é importante usar uma combinação de bolsas. Para fins de explicação, vamos assumir que a maior parte da resina fica em um dos seguintes MW:

220 microns (220μ)

Esse na verdade não é um MW, porque não há um filtro acima dele. A maioria das variedades de maconha não produz tricomas acima desse tamanho. Essa é uma bolsa de limpeza, o que significa que ela vai coletar todos os contaminantes presentes na sua plantinha (incluindo terra e outros resíduos). 

180 a 219 microns (180μ-219μ)

Pode ser bem complicado deixar essa resina limpa. Mas, se tiverem vários tricomas por aqui, é uma boa notícia: vai ter mais hash ainda nas bolsas de baixo! Se você não for muito exigente, esta resina pode gerar um bom rosin ou comestível.

150 a 179 microns (150μ-179μ)

Se o seu jardim for limpo e a separação estiver limpa, essa janela de micragem é potencialmente uma mina de ouro! Espere uma fumaça muito densa, um sabor rico ampliado e efeito forte, com uma quantidade leve a moderada de material que não irá vaporizar. Se você enxergar aqui mais resina do que contaminante, é porque fez um ótimo trabalho no cultivo! Raramente essa resina vai ser full melt, mas pode ficar ótima – e servir também para fazer rosin.

120 a 149 microns (120-149μ)

Esta resina é geralmente um material de qualidade extremamente alta – o crème de lá crème do hash! Espere uma fumaça muito densa, um sabor rico ampliado e um efeito forte. Pode haver uma quantidade muito pequena de material que não vaporiza de forma limpa – ou seja, é quase (ou é) um full melt

90 a 119 microns (90-119μ)

Dessa janela, você também pode esperar um resultado de ótima qualidade, com uma fumaça muito densa e um efeito forte. Além disso, um aroma altamente ampliado e um sabor rico serão encontrados aqui, diferente de qualquer coisa com um MW inferior. Esse haxixe coletado por aqui também tende a deixar pouquíssimos resquícios ao ser vaporizado. Pode virar rosin – mas a gente recomenda ele em sua forma original!

70 a 89 microns (70-89μ)

Essa resina pode ter uma ótima qualidade e um visual mais clarinho do que das outras. Os sabores mais específicos da cepa devem se manifestar por aqui, e você pode esperar uma fumaça densa e efeito suave. Pode ser transformada em rosin.

40 a 69 microns (40μ-69μ)

Muita resina por aqui pode ser sinal de flores imaturas ou de que sua planta não vai ter um rendimento que valha a pena. Os sabores são geralmente mais ácidos e sobra muito material que não vaporiza de forma limpa. Variedades ricas em canabidiol geralmente caem nesses MWs mais baixos. Espere um efeito fraco desta resina, em comparação com um MW superior. Nossa dica é usar para comestíveis e tópicos.

25 a 40 microns (25μ-40μ)

Já por aqui, muita resina geralmente significa que ela foi removida de flores que não amadureceram totalmente. Também pode ser dependente do cultivo, embora isso seja altamente improvável. Variedades ricas em canabidiol geralmente caem nesses MWs mais baixos. Normalmente, não recomendamos usar este MW porque é o mesmo em que o cocô de insetos e esporos de mofo podem ficar presos! Se a resina estiver limpa, use-a para fazer comestíveis ou tópicos.

Como as bubble bags devem ser usadas?

Antes de começar a bater o seu hash em um balde ou na máquina, você deve preparar as bolsas em um outro recipiente. Você vai colocá-las em ordem crescente de tamanho – da micragem menor para a maior, finalizando com sua bag de limpeza, que é a 220.

Como já falamos, nós usamos uma bag 220 separada, seja dentro da máquina ou no balde que utilizamos para bater o hash. Ela facilita muito o trampo, então anota essa dica de outro de utilizar ela separada!

Depois de bater o seu material, você vai despejar a água com os tricomas dentro desse balde revestido com as bags. O balde deve ser furado ao fundo, para dar vazão ao líquido. 

O que vai restar no fundo de cada bolsa é, essencialmente, o seu haxixe! Depois disso, é só coletar, classificar e colocar os tricomas para secar.

Antes do processo: lave pela primeira vez!

Lavar as bags pela primeira vez vai ser importante para que não reste nenhum tipo de fibra das bolsas contaminando seu precioso hash. Então, anota o processo:

Comece no topo, faça um círculo e desça até que esteja tudo no fundo da bolsa, no meio.

Segure a bolsa e vire-a do avesso. Certifique-se de pegar a tela para que você tenha as fibras em sua mão, na malha, e depois vire a bolsa do avesso.

Livre-se das fibras enxaguando sua bolsa, e faça a mesma coisa na parte externa, com ela do avesso.

Comece pela parte de trás, use o spray da mangueira até o meio e continue fazendo isso até não ter mais fibras. 

Faça um esforço para garantir que você não tenha mais fibras saindo das suas bolsas. Você pode ter que lavar cada bag de 6 a 8 vezes!

Depois do processo: mantenha as bolsas limpas

Depois de terminar um dia de produção, sempre recomendamos limpar seu conjunto de bolsas de filtragem imediatamente com água fria. O uso de água morna não é recomendado, especialmente depois de fazer um concentrado, pois ela pode fazer com que o óleo grude ainda mais na malha, entupindo a rede e prejudicando sua capacidade de filtrar seus bons tricomas!

Mas se houver algum ponto pegajoso, como haxixe ainda preso na bolsa na tela, salpique um pouco de álcool isopropílico 99% nessa área problemática, esfregue até que solte e depois enxágue-a várias vezes novamente.

Ainda assim, a melhor estratégia é apenas enxaguar com água, de cima para baixo, de dentro para fora, até não sobrar mais nada na bolsa!

Além disso, não lave suas bubble bags com detergentes, pois eles podem deixar resíduos. Nunca os coloque em uma máquina de lavar – elas podem danificar a malha devido à agitação excessiva durante o ciclo de lavagem.

Depois de lavar, pendure-as para secar com um bom espaço entre elas, para que haja um bom fluxo de ar! Você não quer mofo nas suas bags, né?

E aí, curtiu essas dicas? Com tudo isso, já dá para saber exatamente para que as bolsas de filtragem servem, como fazer para usá-las e como mantê-las sempre limpas e intactas. A gente sabe: no Brasil, pode ser um investimento bem caro comprar um conjunto de bubble bags, mas elas valem a pena pelo resultado – e podem ter uma ótima durabilidade se você seguir esses passos direitinho!

Se ficou com alguma dúvida, deixa aqui nos comentários e não esquece de nos seguir lá no Instagram @girlsingreen710.

Até a próxima!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments