GIRLS IN GREEN

Uma das substâncias mais consumidas do mundo, o álcool pode também ser a mais perigosa, segundo pesquisas. E como ele pode afetar o corpo quando misturado com a cannabis? A gente conta pra você!

Vai uma cervejinha aí?

Hábitos como beber uma cerveja, um vinho ou drink no fim do dia para desestressar são extremamente comuns, ainda mais nesse período de pandemia. Mas precisamos pensar: até onde esse consumo é seguro? Quais são os seus limites?

Atualmente, é difícil encontrar uma pessoa adulta que nunca tenha experimentado o álcool. O Brasil é o quinto país do mundo que mais consome a substância, e cerca de 16% dos usuários daqui apresentam um comportamento de uso nocivo, segundo pesquisas. Essa droga lícita ainda pode ser a causa de 3 milhões de mortes pelo planeta todos os anos, causadas tanto por acidentes quanto por homicídios.

No nosso quinto texto da série “Cannabis e outras drogas”, vamos falar um pouco mais sobre os efeitos e riscos do álcool, consumo seguro, Redução de Danos e suas interações com a cannabis. Vamos aprender mais sobre isso?

Alerta: a nossa série não tem como intuito o incentivo ao uso de substâncias, e sim fornecer informações sobre cada uma delas, bem como estratégias para reduzir possíveis danos do uso.

O que é o álcool?

Substância depressora do Sistema Nervoso Central, o álcool tem uma história bem antiga. Na China, cerca de 9 mil anos atrás, ele já era consumido através da Sura – um tipo de destilado de arroz. A cerveja também é bastante antiga, e ela e outras bebidas fermentadas existem desde os primórdios da civilização egípcia. Grãos, frutas e vegetais têm sido usados, desde sempre, para dar origem a esse tipo de substância.

Ao beber o álcool, ele é absorvido pelo estômago ou intestino delgado e entra na corrente sanguínea. Em seguida, é gradualmente processado pelo nosso fígado. Em pequenas quantidades, um fígado saudável tem poucos problemas para quebrar e eliminar o álcool.

Mas, quando você bebe excessivamente, a história é outra. O acúmulo de álcool resultante em seu sistema é o que causa a sensação de intoxicação, mas também pode causar estresse em vários órgãos e sistemas vitais do corpo.

À medida que o álcool se decompõe, ele também gera uma série de subprodutos tóxicos, incluindo ácidos graxos e radicais livres nocivos, além de uma substância química chamada acetaldeído. Tudo isso pode influenciar no surgimento de doenças no fígado, no coração e em diversos outros locais, além de problemas crônicos de saúde e vários tipos de câncer.

E o problema não é apenas  o que é causado no corpo: de acordo com estudos, o álcool é a droga mais danosa para a sociedade como um todo – mais até do que o crack. Isso porque ela é a mais consumida, e seus riscos diretos e indiretos não são tão falados. Violência doméstica, abusos, acidentes automobilísticos e homicídios crescem ano a ano por conta disso. Por isso, falar de Redução de Danos é extremamente importante!

Drinks de álcool com CBD
Cbd e álcool

Efeitos do álcool e técnicas de Redução de Danos

Minutos depois de ser ingerido, o álcool já é absorvido e vai para a nossa corrente sanguínea. É aí que começamos a nos sentir:

  • eufóricos;

  • mais desinibidos;

  • comunicativos.

Entretanto, depois que essa onda “feliz” passa, ele atua como depressor, levando à:

  • desatenção;

  • sonolência;

  • lapsos de consciência;

  • prejuízos nas funções motoras.

Embora não existam quantidades 100% seguras para o consumo da substância, o órgão de saúde britânico GBD recomenda que o uso não ultrapasse 14 doses por semana, seja para homens ou mulheres. A medida equivale a seis pints de cerveja ou dez taças pequenas de vinho de teor alcoólico moderado.

Mesmo que beber uma taça de vinho uma vez que outra não seja um problema, o perigo mora na embriaguez. Portanto, bora se cuidar? Toma nota das medidas de redução de danos do coletivo ResPire:

  • O álcool em excesso causa a perda de água no organismo. Por isso, beba água durante todo o uso e evite a ressaca!

  • Beber de estômago vazio e/ou muito rápido leva a uma rápido absorção do álcool, o que pode causar náuseas, vômitos e o famoso PT. Para não passar mal, vá devagar e se alimente bem antes.

  • Nem sempre a pessoa que bebe precisa de glicose. Portanto, prefira alimentos leves.

  • Nunca, sob hipótese alguma, dirija após beber. O álcool pode diminuir nossos reflexos, por ser um depressor do Sistema Nervoso, e pode causar acidentes.

  • Muito cuidado ao misturar o álcool a outras substâncias. Coma, parada cardíaca e respiratória e diversos outros danos estão associados ao consumo de álcool junto a substâncias como cocaína, GHB, ketamina, MDMA e outras.

    Foto colorida de garrafas de vinho com buds de maconha
    Maconha e vinho

E misturar álcool e cannabis, pode?

Beber antes ou depois de usar a cannabis pode intensificar os efeitos da erva. Isso ocorre porque o álcool aumenta a absorção de seu principal ingrediente psicoativo, delta-9-tetrahidrocanabinol (THC). O que não parece algo ruim para muitas pessoas pode se tornar mais arriscado caso você beba ou consuma muito de ambas as substâncias, o que pode levar à:

  • Sudorese;

  • Tontura;

  • Náuseas;

  • Vômito.

Segundo pesquisas, existem outros riscos associados à dupla, como um maior risco de dependência quando usadas conjuntamente, além de diminuição da função cognitiva e perda da coordenação motora. Também é interessante observar os efeitos da própria cannabis em você antes de usar as duas substâncias: se ela causa algum efeito desconfortável ou indesejado, ele também será potencializado.

Mas também existe um estudo interessante, que mostra que a cannabis pode ajudar a proteger o fígado contra os efeitos negativos do álcool. De acordo com ela, o álcool produz inflamação, que é o que, com o tempo leva o fígado a desenvolver doenças como a cirrose. A cannabis tem o poder anti-inflamatório que pode reduzir esse perigo.

Vamos deixar claro: a cannabis pode reduzir os riscos, mas beber em excesso ainda vai provocar danos ao seu fígado ao longo do tempo!

Foto de uma Taça de vinho tinto e mãos segurando dois baseados
Tomar vinho e fumar maconha

E quanto ao álcool e o CBD?

Já usado como tratamento para várias doenças, o canabidiol (CBD) é uma das formas mais comuns da cannabis terapêutica. Ele pode ser encontrado em óleos, pomadas, tinturas e diversos outros produtos, voltados para finalidades variadas – como analgésicos, calmantes naturais e até melhorar a pele.

Ainda são poucos os estudos que mostram a interação entre as duas substâncias, mas um deles conta que tomar álcool e CBD juntos pode amplificar os efeitos, assim como faz com o THC, podendo causar sintomas como aumento da sonolência e sedação. Alguns também afirmam que a mistura de CBD e álcool pode intensificar os efeitos um do outro, resultando em mudanças no humor e no comportamento.

Terapias de substituição

Como já falamos aqui no blog, a cannabis pode ser a porta de saída para inúmeras drogas. Embora seja necessária uma investigação mais extensa, já existem estudos preliminares mostrando que ela também pode ajudar pacientes que querem se livrar do uso problemático do álcool.

Além de tratar sintomas diretos do mau uso do álcool, como diminuir processos inflamatórios, agir como antidepressivo, diminuir a ansiedade (dependendo do caso e da strain usada), e tratar náuseas e dores, a cannabis pode ajudar a diminuir a vontade de beber e sintomas de abstinência.

Agora que você já sabe de tudo isso, pode maneirar nas doses e ter mais cuidado quando for aproveitar os seus bons drinks, com ou sem o beck do lado! Embora o consumo de álcool seja normalizado na sociedade, sabemos que ele provoca riscos, principalmente quando falhamos em usá-lo com moderação. Afinal, os maiores danos que qualquer droga pode nos causar dependem da nossa relação com elas. Um uso ocasional com consciência é sempre a melhor pedida!

E você, ficou com alguma dúvida ou tem algum comentário? Deixe aqui embaixo que respondemos pra você!

guest
6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
thiagocruzeiro28@gmail.com
2 anos atrás

Ótimo texto!

Anônimo
Anônimo
1 ano atrás

O que acontece se misturar Skol beats, Gin, cerveja e maconha com antidepressivos (daforin 40mg)?

anonymous
anonymous
6 meses atrás
Reply to  Anônimo

se tu usar isso tudo de uma vez, tu vai ficar muito loko KKKKKKK, brincadeiras a parte, eu não faço a menor ideia, mas já tive vontade de misturar com alguns remedios tarja preta tb, até hoje eu só fumei um spliff e misturei com cerveja totalizando 3 drogas.

Thiago
Thiago
2 anos atrás

Ótimo texto!

Neide Aparecida Rodrigues
Neide Aparecida Rodrigues
1 mês atrás

Se em determinado dia eu for em alguma festa posso retirar o uso do canabis um dia antes e tomar minha cerveja?

Gabriel
Gabriel
1 mês atrás

Desde que dê tempo do seu organismo limpar todos os canabinoides do seu corpo, não tem problema nenhum. Contudo, pode variar de pessoa para pessoa, as vezes pode ser um dia, as vezes pode ser 8 horas, depende, entendeu? Cabe a você saber o tempo que leva ate a lombra passar completamente